Estado gastou mais 768 milhões de euros com bancos falidos em 2017

(dr) Museu do Dinheiro

Detalhe decorativo no Museu do Dinheiro do Banco de Portugal, antiga Igreja de S. Julião

O Estado gastou, em 2017, mais 768 milhões de euros com os bancos falidos. No Orçamento do Estado para este ano, está previsto que a despesa aumente para os mil milhões de euros.

De acordo com a Conta Geral do Estado (CGE) de 2017, divulgada esta segunda-feira pelas Finanças e analisada pelo Diário de Notícias, a despesa realizada em 2017 por causa dos restos de bancos privados que faliram desde 2008 ascendeu a 768,2 milhões de euros, mais dez milhões de euros face ao que estava previsto no Orçamento do Estado.

Segundo o mesmo jornal, a este valor acrescerá ainda 1,2 milhões de euros com operações herdadas do antigo BES, mas a CGE ainda não disponibiliza os valores efetivamente executados do lado da receita (cobranças) e da despesa (pagamentos).

No Orçamento do Estado de 2018, o valor previsto para estes veículos financeiros supera os mil milhões de euros, mais 32% ou 249 milhões de euros do que o executado no ano passado.

O ministro das Finanças tem a cargo 12 veículos financeiros: quatro ligados aos Banif (Oitante, Banif Imobiliária, Banif SA e WIL – Projetos Turísticos), cinco ao antigo BES (ES Tech Ventures, Praça do Marquês, Quinta dos Cónegos – Sociedade Imobiliária, Righthour, GNB Concessões) e mais três com os restos do BPN (Parparticipadas, Parups e Parvalorem).

De acordo com o DN, que cita a CGE de 2017, contabilisticamente, as 11 operações (a GNB Concessões só ficou ao abrigo do Estado este ano) até geram um excedente orçamental. As suas receitas superam as despesas.

Só que, como explica o diário, o problema é que, em muitos casos, boa parte da receita do veículo financeiro é um empréstimo público ou uma injeção de capital feita pelo próprio Estado português.

Os gastos previstos com estas sociedades servem para financiar recuperação de ativos, pagar juros e capital que vença, para apoiar a venda de imóveis, pagar contencioso e litigância em tribunais, entre outros problemas, explica o jornal.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. se tivessem fechado o banco e pago as indeminizaçoes aos funcionarios, aposto que tinha ficado mais barato.
    os amigos roubam e os outros pagam as dividas

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …