36 municípios têm poder de compra acima da média

foto: Alexandra Studios / wikimedia

foto: Alexandra Studios / wikimedia

Um total de 36 municípios portugueses apresentam um poder de compra ‘per capita’ acima da média nacional, situando-se os valores mais elevados nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com dados hoje revelados pelo INE, relativos a 2011, Lisboa apresenta o valor mais elevado de todos os 308 municípios nacionais (216,8), mais do dobro do índice nacional (100).

No ‘top’ três dos municípios com mais poder de compra ‘per capita’ seguem-se Oeiras (193,7) e o Porto (161,7).

Segundo o INE, 13 dos 18 municípios que constituem a Área Metropolitana de Lisboa estão acima da média nacional, enquanto na Área Metropolitana do Porto apenas quatro dos 17 que a compõem suplantam a média.

O estudo do INE aponta uma relação entre o grau de urbanização dos municípios e o poder de compra aí manifestado no quotidiano, destacando, além de concelhos das áreas metropolitanas como Cascais (132,0), São João da Madeira (129,9) Matosinhos (124,4), Alcochete (123,5) e Maia (112,3) as capitais de distrito de Faro (133,1), Coimbra (131,7), Aveiro (126,7) e Évora (112,5).

Fora destas áreas destaque para Sines, no Alentejo Litoral – com um índice ‘per capita’ de 137,0, que lhe dá o quarto lugar a nível nacional – Azambuja (114,8) e o Funchal (Madeira), com 113,4.

No campo oposto, o INE assinala que no conjunto dos 308 municípios nacionais, mais de metade (172) apresentam índices de poder de compra ‘per capita’ inferiores a 75 pontos.

De acordo com o documento, os dez municípios com menor poder de compra ‘per capita’ situam-se no interior norte do país e na Região Autónoma da Madeira.

Celorico de Basto (49,83) é o município nacional com menor poder de compra ‘per capita’, seguido de Cinfães (49,87), Ribeira de Pena (50,8) – todos situados na região do Tâmega – e Tabuaço, no Douro, com 50,9.

Vinhais (51,3), Baião (52,63) e Boticas (52,64) completam a lista dos dez municípios com menor poder de compra ‘per capita’, que inclui ainda, na Madeira, os concelhos de Ponta do Sol (52,8), Porto Moniz (52,9) e Câmara de Lobos (53,0).

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Isto diz-me muito pouco. Vejo muito mais miséria nesses municipios que apresentam poderes de compra per capita mais elevados do que nos que apresentam poderes de compra per capita mais baixo o que engana. Dois municipios (por exemplo, Viseu e Lisboa tem 2 pessoas cada), Em Lisboa o primeiro individuo tem rendimentos de 1000€ e o segundo de 200€. Em Viseu o primeiro ganha 500€ e o segundo outros 500€. Per capita Lisboa fica a frente, estao a ver onde é que quero chegar?

RESPONDER

Terceiro estado de emergência? "É preciso em abril preparar um maio, maduro maio"

O Presidente da Assembleia da República já deixou antever que o Parlamento irá ter de debater, na próxima semana, uma segunda renovação do estado de emergência. Em declarações ao semanário Expresso, Eduardo Ferro Rodrigues cita uma música do …

Mourinho e jogadores do Tottenham apanhados a quebrar regras de isolamento

O técnico português José Mourinho e três jogadores do Tottenham foram apanhados a quebrar as regras de isolamento social decretadas no Reino Unido, segundo avança o diário britânico The Guardian. De acordo com fotografias e vídeos …

Infetados que furem quarentena podem arriscar prisão preventiva

Em Portugal, o crime de propagação de doença tem uma moldura penal que pode ir até oito anos de prisão, admitindo ainda medidas de coação privativas da liberdade, como é o caso da prisão preventiva. Assim, …

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …