Afinal, a EDP vai aumentar o preço da luz em 2018

A EDP já está a enviar cartas e emails para avisar os clientes sobre o aumento dos preços.

O aumento dos preços entra em vigor já a 18 de janeiro. A EDP Comercial já está a informar os clientes do aumento, dando-lhes 14 dias para rescindir o contrato e mudar de operador.

Na prática, uma fatura média mensal de 43,1 euros, vai sofrer um aumento de 1 euro, passando para 44,1. A mudança vai afetar os 4,2 milhões de clientes da EDP Comercial.

Segundo o Dinheiro Vivo, os preços da EDP serão 0,80€ mais elevados, em comparação com o mercado regulado. Apesar disso, a energética garante que “mantém os preços competitivos”, exceto na tarifa bi-horária.

A empresa explica que, no caso de um casal sem filhos, por exemplo, os preços mantêm-se 0,4% abaixo do mercado regulado e no caso de um casal com dois filhos , os preços ficam 0,7% abaixo dos preços praticados. Um casal com quatro filhos pagará menos 1,3%.

A empresa garante que teve a intenção “privilegiar famílias” cujo consumo de eletricidade seja mais elevado e optou ainda por não oferecer a possibilidade de regressar à tarifa equiparada ao mercado regulado.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) determinou uma baixa de 0,2% nas tarifas, no próximo ano, no mercado regulado. Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.

De acordo com o último relatório sobre o mercado liberalizado da eletricidade feito pela ERSE, a EDP Comercial é o principal operador, em número de clientes, apresentando uma quota de 84%.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Não concordo com a termo “AFINAL” no título da notícia, porque só na EDP Universal (mercado regulado) é que tinha sido anunciada a descida de preços. E essa mantem-se. O que aumenta é o preço na EDP Comercial (mercado liberalizado) e dessa ainda nada se sabia. Por isso, não é “afinal”, porque nada mudou. Lê-se claramente na notícia: “Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.”

    Aí têm vocês, o verdadeiro significado das privatizações: Sempre que um serviço deixa de ser do Estado (ou seja, de todos nós) e passa a ser um negócio privado, cujo objectivo é como se sabe, o lucro, quem é esmifrado até à quinta casa para maximizar esse lucro, é o mexilhão consumidor. Onde o Estado ainda manda alguma coisa (mercado regulado), o consumidor é protegido porque o Governo sabe que são os cidadãos que o elegem e se não estiverem contentes, pé na bunda!

    • Eu nada escolhi, mantenho-me tal como antes e porque razão recebo então uma carta da EDP informando-me do novo aumento? Uma coisa é certa, não vale a pena virem para aqui tentar vender gato por lebre, os preços da electricidade irão subir e com este outros mais, resultado, aumenta a inflação e o anunciado aumento de salário ou pensões não vai chegar para cobrir os preços inflacionados.

    • Concordo com tudo excepto que na realidade pagamos na mesma quando é publico, só que em impostos. As empresas só são privatizadas à força quando já está a haver prejuizo a mais, ou seja, antes de ser privatizado não era um negócio sustentável. No caso da EDP ainda é pior porque tem uma quota de mercado muito alta comparado com a competição e por isso praticam os preços que bem entenderem. O que governo tem que fazer é criar leis para que o mercado tenha mais competição, como foi feito com as comunicações. Para já vamos pagar mais.

  2. Mas que grande novidade !!
    A redução da energia era só até ao Natal e para aqueles que acreditam no Pai Natal.
    Afinal teremos aumentos de 2,5% … e o Mexia já pode ser novamente aumentado.
    Como já ganha 5000euros POR DIA, talvez passar para 6000 !
    E os nabos da ERSE o que andam a fazer ? A receber luvas da EDP ?!?

  3. Não concordo com a termo “AFINAL” no título da notícia, porque só na EDP Universal (mercado regulado) é que tinha sido anunciada a descida de preços. E essa mantem-se. O que aumenta é o preço na EDP Comercial (mercado liberalizado) e dessa ainda nada se sabia. Por isso, não é “afinal”, porque nada mudou. Lê-se claramente na notícia: “Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.”

    Aí têm vocês, o verdadeiro significado das privatizações: Sempre que um serviço deixa de ser do Estado (ou seja, de todos nós) e passa a ser um negócio privado, cujo objectivo é como se sabe, o lucro, quem é esmifrado até à quinta casa para maximizar esse lucro, é o mexilhão consumidor. Onde o Estado ainda manda alguma coisa (mercado regulado), o consumidor é protegido porque o Governo sabe que são os cidadãos que o elegem e se não estiverem contentes, rua!

  4. Em vez de comentarem com frases pseudo-inteligentes pensem nas várias vertentes do preço da electricidade e o significado de tal subida.
    Houve aumentos devido à introdução (e aumento das já existentes) de novos impostos e taxas que afectam o sector energético português.

    Quando se dá um aumento de imposto, ao contrário de quem pensa o contrário, quem paga é o consumidor.

    Como tal, se querem criticar, façam criticas dirigidas a quem de direito, pois as empresas têm o dever de respeitar as decisões governativas e assiste-lhes o direito de transferir esses custos para o cliente.

    Ação – reação.

    • Esta é a parte que o governo não quer falar. Aumentam impostos para grandes empresas e o mercado adapta-se. Estou a ver que não vai ser um ano fácil para PS/CDU/BE/PAN e nem para os portugueses.

  5. Há pelo menos um aspeto das alterações de tarifário que não foi claro e não me parece razoável.

    O custo do kw/h que anteriormente era independente da potência contratada (que era paga noutro fator da fatura), passou a ser também diferente em função da potência contratada.
    Foi essa a explicação que me foi dada quando questionei ontem a EDP do porquê do kw/h que me foi comunicado ser aplicável em 2018 ser diferente do de um colega de trabalho (que tem contratada potência mais baixa).

Regra para filhos de pais separados em casas alternadas divide partidos

A lei já prevê que os filhos de pais separados possam ficar em residência alternada se o tribunal assim o decidir. Porém, as regras não são claras e vai ser discutida a melhor forma de …

Helicóptero do INEM avariou durante missão. Vítima que ia socorrer acabou por morrer

Um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), localizado em Loulé, teve uma avaria a meio de uma missão de socorro, sendo obrigado a abortar a viagem que visava ajudar uma mulher de 22 …

Águas do Porto alerta para cobranças fraudulentas porta a porta

A empresa municipal Águas do Porto alertou, esta segunda-feira, para uma fraude que está a ser cometida em seu nome com falsos funcionários que tentam fazer cobranças à porta. De acordo com a Águas do Porto, …

Um terço dos universitários de Lisboa já sofreu violência sexual física

Um terço dos estudantes universitários da área metropolitana de Lisboa já foi vítima de violência sexual física pelo menos uma vez, mas são muitos poucos os que denunciam as agressões, raramente o fazendo à …

OE2020: Esquerda vai negociar "até ao último minuto". PSD não comenta eventual traição madeirense

O Governo apresentou, nesta terça-feira, na Assembleia da República, as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aos partidos com representação parlamentar. Dos encontros, não saiu fumo branco, com o Bloco …

Turismo fez subir o custo de vida dos portugueses. Salários continuam estagnados

O crescimento do turismo em Portugal fez crescer o custo de vida dos portugueses, especialmente nos que vivem nas grandes cidades, apesar de estes continuarem com os salários estagnados, escreve o Jornal de Notícias. Entre 2013 …

Contrato público. Amazon apresenta queixa em tribunal contra Trump

A Amazon revela que os "insistentes ataques públicos e de bastidores" de Donald Trump contra Jeff Bezos causaram "pressão" que levou à perda de contrato público com o Departamento de Defesa.  A Amazon apresentou uma queixa …

Empurrões, insultos e (talvez) um murro: Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro perderam as estribeiras no túnel do Jamor

Os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro, desentenderam-se no túnel de acesso ao relvado do Estádio Nacional, ao intervalo do jogo em que as duas equipas empataram a uma bola. …

Acordo entre Rússia e Ucrânia para cessar-fogo até ao final do ano

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, chegaram na segunda-feira à noite a um acordo de cessar-fogo que deverá ter efeito até ao final do ano de 2019. "As partes …

Nova Zelândia abre investigação. Erupção do Whakaari já fez pelo menos 13 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram e oito continuam desaparecidas, na sequência da erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia. As autoridades afirmam que há poucas chances de terem sobrevivido. "Diria com forte convicção de que ninguém …