Afinal, a EDP vai aumentar o preço da luz em 2018

A EDP já está a enviar cartas e emails para avisar os clientes sobre o aumento dos preços.

O aumento dos preços entra em vigor já a 18 de janeiro. A EDP Comercial já está a informar os clientes do aumento, dando-lhes 14 dias para rescindir o contrato e mudar de operador.

Na prática, uma fatura média mensal de 43,1 euros, vai sofrer um aumento de 1 euro, passando para 44,1. A mudança vai afetar os 4,2 milhões de clientes da EDP Comercial.

Segundo o Dinheiro Vivo, os preços da EDP serão 0,80€ mais elevados, em comparação com o mercado regulado. Apesar disso, a energética garante que “mantém os preços competitivos”, exceto na tarifa bi-horária.

A empresa explica que, no caso de um casal sem filhos, por exemplo, os preços mantêm-se 0,4% abaixo do mercado regulado e no caso de um casal com dois filhos , os preços ficam 0,7% abaixo dos preços praticados. Um casal com quatro filhos pagará menos 1,3%.

A empresa garante que teve a intenção “privilegiar famílias” cujo consumo de eletricidade seja mais elevado e optou ainda por não oferecer a possibilidade de regressar à tarifa equiparada ao mercado regulado.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) determinou uma baixa de 0,2% nas tarifas, no próximo ano, no mercado regulado. Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.

De acordo com o último relatório sobre o mercado liberalizado da eletricidade feito pela ERSE, a EDP Comercial é o principal operador, em número de clientes, apresentando uma quota de 84%.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Não concordo com a termo “AFINAL” no título da notícia, porque só na EDP Universal (mercado regulado) é que tinha sido anunciada a descida de preços. E essa mantem-se. O que aumenta é o preço na EDP Comercial (mercado liberalizado) e dessa ainda nada se sabia. Por isso, não é “afinal”, porque nada mudou. Lê-se claramente na notícia: “Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.”

    Aí têm vocês, o verdadeiro significado das privatizações: Sempre que um serviço deixa de ser do Estado (ou seja, de todos nós) e passa a ser um negócio privado, cujo objectivo é como se sabe, o lucro, quem é esmifrado até à quinta casa para maximizar esse lucro, é o mexilhão consumidor. Onde o Estado ainda manda alguma coisa (mercado regulado), o consumidor é protegido porque o Governo sabe que são os cidadãos que o elegem e se não estiverem contentes, pé na bunda!

    • Eu nada escolhi, mantenho-me tal como antes e porque razão recebo então uma carta da EDP informando-me do novo aumento? Uma coisa é certa, não vale a pena virem para aqui tentar vender gato por lebre, os preços da electricidade irão subir e com este outros mais, resultado, aumenta a inflação e o anunciado aumento de salário ou pensões não vai chegar para cobrir os preços inflacionados.

    • Concordo com tudo excepto que na realidade pagamos na mesma quando é publico, só que em impostos. As empresas só são privatizadas à força quando já está a haver prejuizo a mais, ou seja, antes de ser privatizado não era um negócio sustentável. No caso da EDP ainda é pior porque tem uma quota de mercado muito alta comparado com a competição e por isso praticam os preços que bem entenderem. O que governo tem que fazer é criar leis para que o mercado tenha mais competição, como foi feito com as comunicações. Para já vamos pagar mais.

  2. Mas que grande novidade !!
    A redução da energia era só até ao Natal e para aqueles que acreditam no Pai Natal.
    Afinal teremos aumentos de 2,5% … e o Mexia já pode ser novamente aumentado.
    Como já ganha 5000euros POR DIA, talvez passar para 6000 !
    E os nabos da ERSE o que andam a fazer ? A receber luvas da EDP ?!?

  3. Não concordo com a termo “AFINAL” no título da notícia, porque só na EDP Universal (mercado regulado) é que tinha sido anunciada a descida de preços. E essa mantem-se. O que aumenta é o preço na EDP Comercial (mercado liberalizado) e dessa ainda nada se sabia. Por isso, não é “afinal”, porque nada mudou. Lê-se claramente na notícia: “Os clientes que já passaram para o mercado livre pagam tarifas que não são determinadas pelo Estado e são esses que vão ser afetados por esta subida dos preços no próximo ano.”

    Aí têm vocês, o verdadeiro significado das privatizações: Sempre que um serviço deixa de ser do Estado (ou seja, de todos nós) e passa a ser um negócio privado, cujo objectivo é como se sabe, o lucro, quem é esmifrado até à quinta casa para maximizar esse lucro, é o mexilhão consumidor. Onde o Estado ainda manda alguma coisa (mercado regulado), o consumidor é protegido porque o Governo sabe que são os cidadãos que o elegem e se não estiverem contentes, rua!

  4. Em vez de comentarem com frases pseudo-inteligentes pensem nas várias vertentes do preço da electricidade e o significado de tal subida.
    Houve aumentos devido à introdução (e aumento das já existentes) de novos impostos e taxas que afectam o sector energético português.

    Quando se dá um aumento de imposto, ao contrário de quem pensa o contrário, quem paga é o consumidor.

    Como tal, se querem criticar, façam criticas dirigidas a quem de direito, pois as empresas têm o dever de respeitar as decisões governativas e assiste-lhes o direito de transferir esses custos para o cliente.

    Ação – reação.

    • Esta é a parte que o governo não quer falar. Aumentam impostos para grandes empresas e o mercado adapta-se. Estou a ver que não vai ser um ano fácil para PS/CDU/BE/PAN e nem para os portugueses.

  5. Há pelo menos um aspeto das alterações de tarifário que não foi claro e não me parece razoável.

    O custo do kw/h que anteriormente era independente da potência contratada (que era paga noutro fator da fatura), passou a ser também diferente em função da potência contratada.
    Foi essa a explicação que me foi dada quando questionei ontem a EDP do porquê do kw/h que me foi comunicado ser aplicável em 2018 ser diferente do de um colega de trabalho (que tem contratada potência mais baixa).

RESPONDER

Ex-líder da ETA sai em liberdade sob controlo judicial

O histórico líder da organização separatista ETA vai ser libertado da prisão, ficando sob controlo judicial, decisão tomada e divulgada esta quarta-feira pelo Tribunal de Recursos de Paris. Detido em maio nos Alpes franceses, José Antonio …

Angola. Situação é "dramática" e há que "declarar guerra aberta" ao VIH/SIDA

A organização não-governamental Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida (Anaso) considera "dramática" a situação do VIH/SIDA em Angola, referindo que a taxa de prevalência de 2% "é irreal e não reflete o estado …

Nicolas Sarkozy vai mesmo ser julgado por corrupção

A justiça francesa validou definitivamente a realização do julgamento do ex-Presidente num caso revelado por escutas telefónicas em que é nomeadamente acusado de corrupção de um magistrado. De acordo com a AFP, o Tribunal de Recurso de …

Luís Filipe Vieira pediu informações sobre Keylor Navas em Madrid

O presidente do Benfica aproveitou a visita a Madrid para saber mais pormenores sobre a situação do guarda-redes dos merengues. O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, dirigiu-se na passada segunda-feira a Madrid para ultimar os …

Jovens que acusaram Harry de “traição da raça” condenados com pena de prisão

O caso remonta a dezembro de 2018, quando surgiram as primeiras notícias de uma investigação da BBC que envolvia a família real britânica. Um grupo neonazi era responsável por uma propaganda online onde sugeriam que o …

UEFA confirma três jogos de suspensão para Neymar

A UEFA anunciou, esta quarta-feira, que rejeitou o recurso do Paris Saint-Germain e manteve os três jogos de suspensão a Neymar, na sequência de insultos aos árbitros na partida com o Manchester United, da Liga …

Transportes estão cada vez mais cheios. Carris vai comprar 100 novos autocarros

A Carris vai lançar dois concursos para a aquisição de 100 novos autocarros, 70 dos quais a gás natural e 30 elétricos, anunciou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina. Falando na apresentação da …

Apenas 59% dos habitantes da Europa ocidental confiam na vacinação. França é o país com mais dúvidas

Na Europa oriental, apenas metade da população olha para as vacinas como uma forma segura de prevenção de saúde. No caso da zona ocidental, o número sobe para os 59%, mas fica ainda distante dos …

César Peixoto é o novo treinador da Académica

O antigo futebolista é o novo treinador da Académica, sucedendo a João Alves no comando técnico dos estudantes, anunciou o clube que integra a II Liga portuguesa. César Peixoto vai ser apresentado às 17h00, em conferência …

Tribunal diz que ausência de resistência de vítima de violação é "desejo de sobreviver"

Quando as vítimas não resistem, revelam "o desejo de sobreviver a uma situação cujo controlo não detêm", adotando um comportamento de preservação, diz o Tribunal da Relação de Lisboa. O Tribunal da Relação de Lisboa considerou …