Primeira dose imunizou 90% dos primeiros profissionais de saúde vacinados

Cerca de 90% dos primeiros 1.000 profissionais de saúde vacinados em Portugal desenvolveram imunidade contra o novo coronavírus três semanas após terem recebido a primeira dose, revelam as conclusões de um estudo hoje divulgadas.

Conduzido pelo Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (CHLO), o estudo para aferir a efetividade da primeira vacina contra a covid-19 a ser usada em Portugal envolveu médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e técnicos de diagnóstico e terapêutica, que foram vacinados em dezembro de 2020.

“Os primeiros resultados deste estudo, após administração da vacina da Pfizer/BioNTech, revelam que 90% destes profissionais de saúde já demonstram uma resposta imunitária à vacina”, assegurou o IGC em comunicado.

Segundo a mesma fonte, todos os participantes nesta investigação foram testados para a presença de anticorpos dirigidos ao vírus antes da toma da vacina e três semanas após a administração da primeira dose do fármaco.

Os mesmos profissionais vão ser testados três semanas após a toma da segunda dose, referiu o instituto, ao adiantar que a duração da sua resposta imunitária será acompanhada nas fases seguintes que serão desenvolvidas ao longo do ano, uma recolha de dados que tem sido recomendada pela Organização Mundial da Saúde para acompanhamento da eficácia da nova vacina a nível internacional.

“Seguir a implementação destas vacinas é muito importante para garantir a eficácia e durabilidade da sua ação de uma forma independente. Permitir-nos-á ganhar confiança nesta ferramenta e afinar a sua administração no futuro”, referiu Mónica Bettencourt-Dias, diretora do IGC.

Para Carlos Penha-Gonçalves, investigador da Gulbenkian envolvido neste estudo, a monitorização da aplicação da vacina, em diferentes contextos e diferentes populações, permite “garantir aquilo a que os cientistas chamam de `evidência no mundo real´”, através da obtenção de dados sobre a efetiva proteção do fármaco contra a infeção pelo SARS-CoV-2.

O IGC pretende agora alargar este estudo a outras faixas etárias da população e a diferentes vacinas, em parceria com outros hospitais e autarquias.

O conjunto de dados recolhidos será partilhado com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), com vista à disponibilização de informação obtida a nível europeu para possíveis atualizações das recomendações sobre a administração das vacinas.

Rita Perez, presidente do CHLO, que junta os hospitais S. Francisco Xavier, Egas Moniz e de Santa Cruz, destacou a importância de acompanhar a introdução das vacinas “para garantir que cumprem o seu objetivo de proteção dos que estão na linha da frente, um forte mecanismo de contenção da pandemia”.

O Instituto Gulbenkian de Ciência e o Centro Hospitalar Lisboa Ocidental têm desenvolvido um conjunto de projetos de vigilância do vírus SARS-CoV-2 em profissionais de saúde desde a primavera de 2020, quando se iniciou a pandemia da covid-19.

O plano nacional de vacinação contra a covid-19 arrancou a 27 dezembro com a administração das vacinas aos profissionais de saúde dos hospitais diretamente envolvidos na prestação de cuidados aos doentes.

Segundo disse hoje a ministra da Saúde, “o país tem cerca de 378 mil inoculações de vacinas” contra a covid-19.

“Além de cerca de 100 mil profissionais do Serviço Nacional de Saúde já vacinados, há também as vacinações que se iniciam e que esperamos acelerar nos vários parceiros do sistema de saúde”, acrescentou Marta Temido.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Como surgiu a vida na Terra? Cientistas acreditam ter descoberto o "elemento-chave"

Uma equipa de investigadores da Ludwig-Maximilians-Universitaet, na Alemanha, mostrou que pequenas alterações nas moléculas de transferência de ARN (tARNs) permitem que se auto-agrupem numa unidade funcional que consegue replicar informações exponencialmente. Uma equipa de biólogos alemães …

Telescópio FAST detetou três misteriosos sinais rádio do ainda jovem Universo

O gigante telescópio chinês FAST (Five Hundred Metre Aperture Spherical Telescope) detetou três misteriosas rajadas rápidas de rádio (FRB) que ocorreram quando o Universo era ainda jovem. As rajadas rápidas de rádio são um dos …

Áustria reitera rejeição de acordo comercial UE-Mercosul

O Governo austríaco, numa carta enviada ao primeiro-ministro, António Costa, reiterou a sua rejeição do acordo comercial UE-Mercosul e apelou a que Portugal, enquanto presidência da União Europeia (UE), “assegure” que a sua votação seja …

Em Málaga, pode comer-se o pão mais caro do mundo. É feito com ouro e prata

É na padaria espanhola Pan Piña que se confeciona aquele que é, de momento, o pão mais caro de todo o mundo. Este é vendido por uma quantia que pode chegar até aos 3.700 euros …

Novas evidências apontam eventual localização dos destroços do MH370. Jornalista sugere que foi abatido

O chefe da busca fracassada pelo voo MH370 da Malaysia Airlines está a pedir um novo inquérito com base em novas evidências que podem finalmente resolver o mistério do desaparecimento da aeronave há sete anos. De …

Cidade nos EUA testou o rendimento básico universal. "Os números foram incríveis"

Além de a percentagem de pessoas que tinham um emprego a tempo inteiro ter subido, os participantes da iniciativa também relataram sentir-se menos ansiosos. De acordo com o estudo publicado esta quarta-feira, citado pela agência …

Belenenses 0-3 Benfica | Vendaval suíço após o descanso

O Benfica venceu o dérbi com a Belenenses SAD, em jogo a contar para 22ª jornada da Liga NOS, por 3-0. Uma partida que teve uma primeira parte mal jogada e com muitas dificuldades para as …

Investigador apresenta nova geração de drones minúsculos e ágeis. São inspirados em mosquitos

Os mosquitos são insetos incrivelmente acrobáticos e resistentes durante o voo, o que os ajuda a navegar entre rajadas de vento, obstáculos e incertezas. Agora, uma equipa de investigadores construiu um sistema que se aproxima …

OMS considera que a pandemia podia ter sido evitada se alguns países não tivessem sido lentos a reagir

O diretor-geral da OMS afirmou esta segunda-feira que alguns países reagiram lentamente à declaração de emergência sanitária global em janeiro de 2020, desperdiçando-se uma "janela de oportunidade" para evitar a pandemia de covid-19. "A 30 de …

Louvre recupera armadura do século XVI roubada há quase 40 anos

O peitoral e o capacete elaboradamente decorados, que estavam desaparecidos desde 1983, datam do século XVI e voltaram finalmente ao museu do Louvre, em França. Quase quatro décadas depois, um peitoral e um capacete do século …