/

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

3

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia.

Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas 24 horas, foram reportados 10.947 novos casos de infeção por covid-19 e 166 óbitos na sequência da doença, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Este é o sexto dia com mais de 10 mil casos e a primeira vez que Portugal passa as 160 mortes por covid-19. É também o 9.º dia consecutivo com mais de 100 mortes registadas.

O número de internamentos voltou a subir de forma significativa neste sábado. O número de pessoas hospitalizadas é de 4.653 (mais 93 do que na sexta-feira) e, destas, 638 (mais 16) encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

As autoridades de saúde têm em vigilância 15.5401 contactos, mais 12.661 relativamente a sexta-feira.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a que regista um maior aumento de novos casos, com 3975, seguindo-se a região Norte com um valores muito semelhantes, 3.795 casos de infeção. A região Centro do país regista mais 2.136 casos, o Alentejo mais 510 e o Algarve aparece com mais 402 de casos positivos infeção. Os Açores têm mais 50 casos e a Madeira mais 79.

Dos óbitos registados nas últimas 24 horas, 69 registaram-se na Região de Lisboa e Vale do Tejo, 46 no Norte, 28 na Região Centro, 17 no Alentejo, cinco no Algarve e um na Madeira.

O novo confinamento geral entrou em vigor às 00h00 de sexta-feira. As medidas de restrição, que incluem o dever de recolhimento domiciliário, terão a duração de quinze dias, mas há diferenças em relação a março: escolas mantêm-se com o ensino presencial e as cerimónias religiosas serão permitidas.

  Liliana Malainho, ZAP //

3 Comments

  1. … E viva a palhaçada do “confinamento” desconfinado, mais o jurássico do MAI.
    – Este (DES)governo mostra, a cada momento, a FALTA DE PAÍS.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.