Virologista avisa que podem surgir mais casos de reinfeção por covid-19

Mahmoud Khaled / EPA

Embora admita que até ao momento são raros, o virologista português Celso Cunha admite que há a possibilidade de surgirem mais casos de reinfeção por covid-19.

Especialistas holandeses e belgas confirmaram hoje a identificação de pelo menos um caso de reinfeção pelo novo coronavírus nos respetivos países, um dia depois de investigadores de Hong Kong terem divulgado o primeiro caso deste tipo a nível mundial.

“Os casos documentados de reinfeção são relativamente raros até agora, embora não queira já dizer que não possam vir a ser mais frequentes do que aquilo que estamos agora a observar. Tratam-se de pessoas que foram diagnosticadas uma vez e depois, passado algum tempo, voltaram a ser diagnosticadas depois de testes negativos”, disse Celso Cunha à TSF.

Pequenas mutações no vírus podem levar a mais casos de reinfeção. O virologista considera que não é surpreendente, já que também é algo comum noutros vírus.

“Não me parece que seja uma situação totalmente inesperada. Nos vírus que causam doenças respiratórias, como o vírus da gripe, podem acontecer reinfeções ainda durante a mesma época do ano. É vulgar termos uma constipação, com algum corrimento nasal, num determinado momento e passados alguns meses voltamos a ter uma mesma constipação que pode ser causada por um vírus da mesma família ou não”, explicou o especialista.

OMS: Reinfeções são muito raras

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse hoje que os relatórios que recebeu sobre pessoas que foram reinfetadas com o novo coronavírus são muito raros, após ter conhecimento de um homem de Hong Kong que foi infetado duas vezes.

“De vez em quando, recebemos relatos anedóticos de pessoas que fizeram o teste com resultado negativo e depois positivo, mas não ficou claro até agora se isso é um problema com o teste em si ou se houve pessoas que realmente foram infetadas pela segunda vez”, disse a porta-voz da OMS Margaret Harris.

Contudo, em qualquer caso, as possíveis reinfecções mencionadas “representam um número muito, muito baixo”.

“Estamos perante um caso documentado entre mais de 23 milhões de casos confirmados”, lembrou a porta-voz numa referência ao caso do homem de Hong Kong que contraiu o vírus duas vezes.

De acordo com Harris, outros podem surgir após o caso de Hong Kong, mas isso “não parece ser uma ocorrência comum”.

A OMS recebe diariamente os resultados das milhares de investigações que estão a ser realizadas no mundo sobre diferentes aspetos da pandemia de covid-19, entre elas, a relacionada à imunidade que um doente gera após ter superado a doença.

“Precisamos de entender o que isso significa em termos de imunidade e por isso há muitos grupos que estão seguindo as pessoas, medindo seus anticorpos e tentando perceber quanto tempo dura a proteção natural”, explicou a porta-voz.

Essa imunidade, adiantou, é diferente da produzida pelas vacinas, que provocam um estímulo imunológico muito preciso “mais potente e que dezenas de empresas farmacêuticas e de biotecnologia estão a tentar recriar em seus laboratórios para encontrar uma vacina contra o novo coronavírus”.

A duração da imunidade gerada pela vacina só pode ser estabelecida após vários anos de monitoramento das pessoas imunizadas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Desapareceu tão misteriosamente como apareceu o monólito do deserto do Utah (e apareceu outro na Roménia)

O monólito de metal descoberto, na semana passada, no meio do deserto do Utah, nos EUA, desapareceu sem deixar rasto. O mistério adensa-se em torno do objecto que alguns já apelidaram de "extraterrestre", até porque …

The Crown: O que é verdade e ficção na nova temporada?

Não é novidade que as famílias reais da Europa, em especial a família real britânica, sempre despertaram muita curiosidade e interesse por parte do público. Desta forma, a plataforma de streaming Netflix decidiu investir, em …

Hubble avista possível "jogo de sombras" do disco em torno de um buraco negro

Algumas das vistas mais deslumbrantes do nosso céu ocorrem ao pôr-do-Sol, quando a luz do Sol penetra nas nuvens, criando uma mistura de raios brilhantes e escuros formados pelas sombras das nuvens e pelos feixes …

No Japão, houve mais suicídios num mês do que mortes por covid-19 no ano todo

No mês de outubro, o número de suicídios no Japão foi superior ao número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia. De acordo com os dados do governo, foram registados 2153 suicídios no …

YouTube cria o primeiro videoclipe "infinito" de sempre. Reúne todas as versões de "Bad Guy" de Billie Eilish

"Bad Guy" de Billie Eilish tornou-se o primeiro vídeo de música infinito de sempre. Celebrando o facto de ter atingido a marca de mil milhões de visualizações, a artista juntou-se ao YouTube e criou uma …

Marítimo 1 - 2 Benfica | Águia faz terapia no “divã” de Pizzi

Após duas derrotas consecutivas para o campeonato (contra o Boavista e o Braga), o Benfica regressou às vitórias, na visita ao Marítimo, por 2-1. Um resultado que não disfarça as dificuldades e a intranquilidade que …

A Coreia do Sul vai ter táxis aéreos. Serão usados em serviços de emergência e turismo

A empresa chinesa de mobilidade aérea EHang concluiu três voos de teste na Coreia do Sul para demonstrar o seu novo transporte de passageiros. Trata-se de um táxi aéreo com capacidade de resposta de emergência …

Tartarugas marinhas transportadas para a Flórida depois de sofrerem reação hipotérmica

Quarenta tartarugas marinhas em vias de extinção foram transportadas para a Florida, nos Estados Unidos, depois de sofrerem uma reação de hipotermia na costa de Massachusetts. Quando as tartarugas marinhas são expostas à água fria por …

Apoiante de Trump doou 2,5 milhões para combater os resultados eleitorais. Agora, quer o dinheiro de volta

Um investidor de capital de risco da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, que doou 2,5 milhões de dólares para ajudar o ainda Presidente norte-americano, Donald Trump, a contestar os resultados eleitorais que deram a …

Petição de Cristina Ferreira contra cyberbullying já reúne mais de 37 mil assinaturas

Cristina Ferreira lançou este sábado (28) uma petição contra o ódio e a agressão na internet que já conta com mais de 37 mil assinaturas. O objetivo é levar este tema à Assembleia da República. Cristina …