Missas nas escolas públicas. Associação denuncia violação da Constituição

Algumas escolas assinalaram o último dia do 2.º período, antes das férias da Páscoa, com uma missa na escola. Diretores das escolas, municípios e Ministério da Educação não veem nenhum problema.

O último dia de aulas do segundo período foi celebrado, de acordo com o Jornal de Notícias, com uma missa em escolas como a Vieira do Minho, Famalicão, Bragança, Viana do Castelo e Vila Real. Estas celebrações são aprovadas no plano anual de atividades e requerem a autorização dos pais, mas as opiniões dividem-se no que toca à constitucionalidade desta situação, tendo em conta o Estado laico.

PSD, CDS e PS também não entendem que as celebrações religiosas nas escolas devam ser proibidas, desde que não sejam obrigatórias e que os pais deem autorização aos alunos para participarem. O PCP não comentou e o JN não conseguiu contactar o BE.

Em 2016, numa situação semelhante, o BE tinha questionado o Ministério da Educação sobre o que considera ser uma violação da Constituição da República Portuguesa.

Vieira do Minho, Famalicão, Bragança, Viana do Castelo ou Vila Real, são os concelhos apontados pelo diário. Mas qualquer escola o poderá fazer sem que tenha de pedir autorização ao Ministério da Educação. Para a tutela, e de acordo com a Constituição, as escolas não podem impor uma orientação religiosa aos alunos, mas não impede a realização de celebrações que não sejam de frequência obrigatória.

Jorge Ascenção, presidente da Confederação Nacional de Pais, também diz desde que não seja imposto, se trata de uma questão de autonomia da escola. Já Ricardo Alves, presidente da Associação República e Laicidade, disse ao JN que era “uma tentativa de instrumentalização da escola pública”.

A associação foi constituída em 2003 e em 2005 enviou a primeira carta à então ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, onde falava da existência de crucifixos nas escolas e da celebração de missas durante o horário das aulas. Na carta considerava existir uma violação da Constituição e da Lei da Liberdade Religiosa.

Em 2016, já se havia denunciado realização de missas na escola, referindo que os alunos não eram obrigados a participar, mas quem não participasse ficaria na sala de aulas. Já na altura, Ricardo Alves falava em situações discriminatórias dos alunos que não professam a mesma religião.

A Associação República e Laicidade também tem criticado a realização de celebrações religiosas nas universidades, nomeadamente aquando a tomada de posse do reitor da Universidade de Coimbra ou na celebração do dia da Universidade de Évora.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Uma resposta clara que subescrevo inteiramente! Só acrescento uma coisa, se não for premitida uma missa também em que ser proíbidas muitas outras coisas (como muitas palestras e teatros que têm conteúdos políticos, religiosos, etc.)

  2. As crianças não são obrigadas a assistir, mas também não podem ir para casa, nem podem ficar sozinhas… Então, adivinhem, para onde vão durante esse período de tempo? Aqui não há milagres: quer queiram, quer não queiram, vão mesmo para a missa!

  3. Neste país, a incoerência entre a lei e a prática que a respeite é frequente. Até na questão da laicidade da Escola Pública.
    Se foi mandado retirar os crucifixos das escolas, por que razão fará sentido que se tolere que lá se levem a efeito actos religiosos, como missas, por exemplo?
    Qual terão mais ou maior significado, aqueles objectos, cuja presença se notava mais pelo seu “poder” decorativo do que pela simbólica que envolviam, ou a missa enquanto acto litúrgico celebrando o sacrifício do corpo e sangue de Cristo?
    Depois, o argumento de que não sendo obrigatório “passa”, chutando a bola para a autonomia das escolas, também não me parece válido. É que da dita autonomia também pode decorrer obrigatoriedade…

    Qualquer dia temos a IURD por lá a fazer milagres…

  4. Há apenas uma pequeno “pormenor”: o cinema de Hollywood também não é obrigatório mas, dado o marketing e as campanhas maciças de publicidade por todos os meios, advinha qual é dominante?!…
    Pois…
    Além, disso, “ética” e “moral”, são bem diferentes de “lei”!…
    Quando se chega ao cúmulo de haver missas nas escolas publicas, a qualidade, conteúdos, conhecimento, etc, etc, é tudo secundário… até porque se não fosse, certamente que não se perderia tempo com religiões!…

  5. Discute-se o “sexxxo dos anjos”…. ou seja é irrelevante.
    Dediquem-se a um ensino de qaulidade e com segurança nas escolas.

  6. Caro Sérgio
    A IURD nas escolas ???
    Até aqui não deixam a IURD em paz?
    Nas escolas não estão, porque não deixam, mas estão nas prisões, nos hospitais, nos lares, onde precisam deles, eles nunca dizem não.
    Ah mais uma coisa, são voluntários.
    Bem haja

RESPONDER

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …

Sérgio Conceição sai do FC Porto no fim da época

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixará o comando dos dragões no final da temporada. A derrota em casa com o Braga terá ditado a saída do técnico azul e branco. O técnico do FC …