Vieira reeleito em votação histórica para o sexto (e último) mandato

O presidente do Benfica esta quarta-feira eleito para um sexto mandato, manifestou “orgulho” por vencer o ato eleitoral mais concorrido da história do clube e apelou a que os benfiquistas “respeitem os resultados” do escrutínio.

“Vencer as eleições que tiveram o maior número de sócios a votar em toda a história do clube é um orgulho. Os sócios decidiram e os resultados são claros. Espero quer todos assumam a sua responsabilidade e o seu benfiquismo”, afirmou Vieira, durante o discurso da tomada de posse, por volta das 03:00.

Após vencer as eleições mais concorridas de sempre do emblema lisboeta, nas quais votaram 38.102 associados, o presidente benfiquista, em exercício desde 2003, elogiou a “capacidade de mobilização” e “militância” do clube, considerando ter-se tratado da “maior manifestação eleitoral de um clube em Portugal”

Luís Filipe Vieira, que venceu as eleições com 62,59% (471.660 votos), batendo João Noronha Lopes, que conseguiu 34,71% (261.574), e Rui Gomes da Silva, que ficou nos 1,64% (12.341), pediu união no universo benfiquista, assumindo que esse será “um dos desafios mais importantes para os próximos quatro anos”.

“Conseguimos crescer e chegar até aqui porque não houve fações, nem grupos apostados em dividir ou em provocar desgaste. Apesar das diferenças, a união foi o denominador comum nestes anos. Disse-o durante a campanha e repito-o hoje: A partir de agora não há vencedores, nem vencidos, mas apenas benfiquistas que vão unir esforços para continuar a construir o futuro do clube. Espero que respeitem os resultados e que a partir de agora haja um só Benfica“, vincou Luís Filipe Vieira.

Sexto e último mandato, diz Vieira

Por outro lado, o presidente do Benfica confirmou que este sexto mandato será o último à frente dos ‘encarnados’, referindo que “será um mandato de continuidade, para apostar no que de bom” foi feito e “para corrigir os erros cometidos”.

Com “quatro anos exigentes” pela frente, Vieira mostrou-se confiante de que os órgãos sociais eleitos para o quadriénio 2020-2024 saberão “responder à altura da história do Benfica” e encerrou o discurso com uma ideia já antes transmitida: “Permitam-me reforçar que o Benfica tem, há sete anos consecutivos, contas positivas.”

Luís Filipe Vieira, de 71 anos, que já é o presidente com mais tempo na liderança do Benfica, foi reeleito para o quadriénio 2020-2024, depois de ter sido eleito pela primeira vez há 17 anos, em 2003. Nos anteriores cinco atos eleitorais, Vieira tinha sido sempre eleito com uma percentagem de votos acima dos 80%, com 90,47% em 2003, frente a Jaime Antunes (7,32%) e Guerra Madaleno (0,7%), 91,74% em 2009, perante Bruno Costa Carvalho (2,71%), e 83,02% em 2012, diante Rui Rangel (13,83%).

Nos outros dois sufrágios, em 2006 e 2016, Vieira foi candidato único, tendo acolhido, respetivamente 95,6% e 95,52% dos votos.

Rui Costa apela à união

Rui Costa, eleito vice-presidente do Benfica, apelou esta quarta-feira à “união da família benfiquista” e assegurou que, assim, os títulos ficam “mais próximos”, prometendo fazer tudo para que o clube continue a crescer.

“Sei a responsabilidade, sei o que esperam de mim e tudo farei para que o clube seja cada vez maior, que continue a crescer e traga muitas alegrias aos adeptos. Sou um benfiquista ferrenho e quero voltar a ver o Benfica forte e unido. Quero ver a família junta e assim os títulos ficam mais próximos”, afirmou.

Rui Costa explicou que vai manter as suas funções de administrador da SAD, acumulando agora a função de vice-presidente de Luís Filipe Vieira no clube, e elogiou a adesão dos sócios ao ato eleitoral de quarta-feira.

O candidato João Noronha Lopes, um dos vencidos nas eleições do Benfica, disse que não abdicará da sua “cidadania benfiquista” e que já felicitou o presidente eleito.

“Tive a oportunidade de ligar ao presidente Luís Filipe Vieira para o felicitar pela sua vitória nestas eleições, com a certeza de que, mesmo com o atual presidente, nada será como dantes. E com essa mudança, esse grau de exigência, será o Sport Lisboa e Benfica, o nosso querido clube, que ganhará”, disse Noronha Lopes.

Na hora da derrota, Noronha Lopes deixou em aberto a possibilidade de se apresentar a futuras eleições, embora tenha lembrado também compromissos familiares

“Tenho um compromisso com a minha família de que seria a única eleição a que me iria candidatar, vamos ver como as coisas se passam, uma coisa eu garanto aos benfiquistas, nunca abdicarei da minha cidadania benfiquista e nunca abdicarei de procurar o que for melhor para o clube”, assegurou.

Nas palavras, já no decorrer da madrugada, Noronha Lopes frisou também a “tremenda expressão da massa benfiquista” diz a todos que o clube “está vivo”, mas deixou críticas ao presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), Virgílio Duque Vieira.

“Gostava que, ao longo desta campanha, tivéssemos encontrado a mesma postura por parte de quem devia zelar por este importante momento no clube, ao longo dos meses fizemos tentativas para esclarecer questões junto do presidente da MAG, que visavam salvaguardar o ato eleitoral e valorizar ainda mais a expressão do seu vencedor, infelizmente não foi isso que aconteceu e lamentamos. Mas para mim, os interesses do Benfica estão acima de tudo, o clube, que amo desde criança, que me enche a alma, que me dá alegrias, e que também me dá algumas noites mal dormidas, virá sempre primeiro”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …