Um dos agressores de Almada pode ser julgado como adulto

O rapaz que foi brutalmente espancado por um grupo de jovens, em Almada, no distrito de Setúbal, revela que as agressões se deveram a “um amor de Verão mal resolvido”.

Este jovem de 15 anos quebra o silêncio, em declarações ao Jornal de Notícias, depois de ter sido divulgado, nas redes sociais, um vídeo em que aparece a ser agredido por um grupo de jovens numa praça de Almada, em Setúbal.

“Não me lembro de nada. Só me lembro de apanhar o primeiro murro”, revela ao JN o rapaz que é estudante da Escola Profissional de Almada, onde tira um curso de Informática.

Identificado como Rodrigo, nome fictício, o adolescente diz que ficou “inconsciente” e que ainda se levantou, mas que desmaiou de seguida (o que não ficou registado no vídeo divulgado na Internet).

Rodrigo refere que foi “um amigo que estava por perto” que o levou “até à esquadra da PSP de Corroios” e que terão sido os agentes a contactar a mãe que é “médica num hospital privado”, frisa o jornal.

Curtes de Verão com consequências graves

O jovem, que foi hospitalizado e diagnosticado com “um traumatismo craniano“, segundo o JN, justifica as agressões com um desentendimento por causa de uma namorada.

“Tive umas curtes com uma rapariga no Verão e depois de o ano lectivo começar, ela começou a namorar com outro rapaz”, conta Rodrigo ao diário, evidenciando que continuaram a trocar mensagens. O novo namorada da jovem “meteu na cabeça que eu me andava a meter com ela”, acrescenta.

O principal agressor que se vê no vídeo frequenta a Escola Emídio Navarro, também em Almada, e Rodrigo diz que lhe enviou “várias mensagens” a pedir desculpa.

A mãe do rapaz já tinha dito na TVI que um dos agressores enviou ao filho uma mensagem “a desejar um ano de 2017 em paz e que o desculpasse e a rapariga que estava a filmar também”.

Um dos agressores pode ser julgado como adulto

A maioria dos suspeitos das agressões tem menos de 16 anos e um dos presumíveis autores já terá 16 anos, anunciou nesta sexta-feira o Ministério Público.

Em nota publicada na sua página da Internet, a Procuradoria da Comarca de Lisboa (PCL) indica que abriu um inquérito ao caso, no início de Novembro.

“Tendo-se apurado, após identificação, que um dos suspeitos já terá 16 anos, sendo imputável penalmente, o inquérito prosseguirá quanto a este. Quanto aos restantes suspeitos, apurou-se que têm menos de 16 anos, pelo que o Ministério Público decidiu instaurar, relativamente a estes, um inquérito tutelar educativo no Tribunal de Família e Menores”, explica a PCL, frisando que este é o ponto de situação neste momento.

A comissária Maria do Céu, do Comando Distrital de Setúbal da PSP, disse anteriormente à agência Lusa que foram identificados e ouvidos os quatro jovens que aparecem a agredir o adolescente, todos com cerca de 15 anos, e que se “está a tentar identificar também todos os jovens que assistiam e que nada fizeram para tentar impedir as agressões“.

A vítima foi violentamente espancada por outros jovens, enquanto um deles filmava as agressões, que agora estão a circular nas redes sociais na Internet.

O inquérito corre termos no Departamento de Investigação e Acção Penal de Almada e, nesta investigação, o Ministério Público é coadjuvado pela PSP.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pois, só consigo dizer que este tipo de acontecimentos deve ser uma das excepções à regra de que sociedades “civilizadas” funcionam melhor.
    É que se fica sempre na ideia de que as vítimas ainda são mais vitimizadas com o “funcionamento” da “justiça”, e que os agressores são ainda mais vangloriados. Por alguma razão os casos de violência animalesca continuam a aparecer e são os próprios agressores a filmar e a divulgar as imagens. Com certeza não farão isso tendo vergonha dos seus actos.
    Sinceramente, parece-me que o feitiço virar-se contra o feiticeiro seria realmente o mais justo. Sendo mais claro nas palavras, umas chapadinhas na carinha laroca dos agressores, com direito à presença de espectadores e a gravação vídeo e posterior difusão, não causaria mazela de maior nos agressores, dissuadiria muitos de repetirem as brincadeiras, apaziguaria as vítimas iniciais e geraria um sentimento de justiça em muita gente. Mais ou menos como estas imagens…

    https://www.youtube.com/watch?v=ZXqlZ9XSebg

    https://www.youtube.com/watch?v=GrLZifOyqAk

  2. O problema não está nos muidos
    O verdadeiro problema está na estrutura da Sociedade, que até é preciso.fazer uma Lei para dar prioridade aos idosos e grávidas
    A formação é importante, mas a educação é fundamental.
    O problema começou quando a Sociedade começou a aperceber-se que os dirigentes deste Burgo saíam, insistentemente, impunes à criminalidade.
    Agora isto nem é notícia, é a consequência de anos e anos cheia de exemplos de bandidagem dos dirigentes
    Estavam á espera de quê?
    Milagres só em Fátima

  3. Deviam fazer o mesmo e pior aos agressores e espectadores que nada fizeram para impedir tal coisa. Acho que se estes COVARDES soubessem que a seguir ia-lhes acontecer o mesmo pensavam bem antes de o fazer.

  4. No meu entender os jovens deveriam ser julgados pelos seus atos e não estarem abrangidos com a proteção da maior idade se quando se trata de praticar mal eles próprios não olham se já atingiram a maior idade ou não, responsabilizá-los o mais cedo possível seria a melhor solução mas infelizmente as leis vão-nos cada vez mais e tornando-os cada vez mais rebeldes e irresponsáveis.

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …