Turquia liberta milhares de condenados. Mas mantém jornalistas presos

Sedat Suna / EPA

A Turquia vai libertar até 90 mil presos – um terço da sua população carcerária – numa tentativa de impedir que o coronavírus se espalhe em prisões superlotadas. Entre estes contam-se traficantes, ladrões e condenados por tentativas de assassinato. Os jornalistas e advogados devem permanecer atrás das grades.

Segundo noticiou o Independent, pelo menos três reclusos morreram de Covid-19 e 17 testaram positivo, anunciou na segunda-feira o ministro da Justiça, Abdulhamit Gul. No país, onde moram de 82 milhões de pessoas, foram registados 61 mil casos e 1.296 mortes atribuídas ao novo coronavírus.

Esta nova lei, aprovada pelo parlamento da Turquia – com o apoio do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), do Presidente Recep Tayyip Erdogan -, surge com o aumento dos casos de infeção no país. Mas não é consensual.

De acordo com o co-diretor da Associação de Estudos de Media e Direito, Veysel Ok, reclusos condenados por organização criminosa, roubo ou tentativa de assassinato podem ser libertados, mas os jornalistas, ativistas políticos e bloggers permanecerão na prisão, correndo “o risco de serem infetados com coronavírus”.

Com o avanço da pandemia, as Nações Unidas instaram os governos a aliviar os centros de detenção, onde manter o distanciamento físico é difícil. A Turquia é um dos vários países que aderiu a essa ação. Nas últimas semanas, a República Democrática do Congo libertou 1.200 detentos, a Indonésia 22 mil e o Irão cerca de 85 mil.

“A Covid-19 começou a chegar a prisões e centros de detenção de imigrantes”, disse no mês passado a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michele Bachelet, em comunicado. “As autoridades devem avaliar a libertação” de reclusos “mais vulneráveis ​​à Covid-19, os mais velhos e os doentes, além dos infratores de baixo risco”.

Contudo, a pressão para libertar reclusos esbarrou nos sistemas de justiça de alguns governos, que normalmente silenciam oponentes políticos, notou o Independent. O Irão, por exemplo, manteve a advogada de direitos humanos Nasrine Sotoudeh presa, mesmo depois de ter libertado outros reclusos não violentos.

A nova lei turca permite reduzir pela metade as sentenças de reclusos, exceto os acusados de terrorismo, assassinato em primeiro grau, tráfico de drogas, abuso sexual ou violência contra mulheres ou crianças. Também permitirá a prisão domiciliar para detentos com mais de 65 anos, com doenças ou a mulheres com filhos pequenos.

A Amnistia Internacional elogiou a aprovação da lei, mas apontou sérias deficiências, como o facto de não incluir as cerca de 40 mil pessoas detidas sem condenação.

“É profundamente dececionante que as dezenas de milhares de prisioneiros em prisão preventiva – uma medida que só deve ser usada quando não houver alternativas à custódia – não serão consideradas para libertação”, afirmou a ativista turca Milena Buyum.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Há outras prioridades". Ana Gomes está a refletir sem "pressa" sobre eventual candidatura a Belém

No espaço de comentário da SIC Notícias, a ex-eurodeputada Ana Gomes disse que ainda está a "refletir" sobre uma eventual candidatura à Presidência da República. Ana Gomes ainda não tomou uma decisão sobre uma possível candidatura …

Há quatro distritos sem meios aéreos de combate a incêndios. PSD denuncia "grave violação do planeamento"

O PSD denuncia a falta de, pelo menos, oito helicópteros ligeiros e de todas as aeronaves de coordenação previstas no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais. Este domingo, o PSD questionou o Governo relativamente ao …

Desemprego sobe 52% entre jovens até aos 24 anos

O desemprego entre os jovens até aos 24 anos disparou à boleia da pandemia de covid-19, que já fez mais de 1.300 vítimas mortais em Portugal. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança …

Orçamento Retificativo: entre um cocktail de propostas e os apoios que Costa prefere segurar

António Costa decidiu ouvir todos os partidos com assento parlamentar antes de desenhar o esboço final do Orçamento Retificativo. Os encontros decorrem entre segunda e terça-feira. O primeiro-ministro recebe, entre hoje a amanhã, todos os partidos …

Descobertos fósseis do maior canguru do mundo e lagarto com seis metros

Os fósseis do maior canguru do mundo e de um lagarto com 6 metros de comprimento foram alguns dos achados de uma equipa de paleontólogos na Austrália. Uma equipa de paleontólogos relatou a descoberta de uma …

"Resolvia metade dos problemas sociais". PCP critica verba para o Novo Banco

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP) disse este domingo que os 850 milhões de euros transferidos recentemente para o Novo Banco davam para “resolver metade dos problemas sociais que neste momento existem”. “Tantas vezes nos …

Schumacher "está numa fase difícil", revela antigo colega do piloto

Michael Schumacher "está numa fase difícil", disse este domingo Felipe Massa, que foi colega do piloto alemão na Ferrari, em 2006. "Sei como está, tenho informações. A minha relação com [Michael Schumacher] sempre foi muito próxima. …

Centeno deixa na gaveta reforma que tira poder ao governador do BdP

O ministro das Finanças, Mário Centeno, deixou na gaveta uma reforma da supervisão financeira que retirava poder ao governador do Banco de Portugal (BdP), avança este domingo o jornal Expresso. Em causa está uma reforma …

Um supercomputador culpou a nossa espécie por aniquilar os neandertais

De acordo com modelos desenvolvidos num supercomputador, a extinção dos neandertais não foi causada por mudanças repentinas no clima glacial nem por cruzamentos com o Homo sapiens. Os neandertais viveram na Eurásia durante, pelo menos, 300.00 …

Liverpool-Atlético levou a 41 mortes por covid-19, revela estudo

Um estudo publicado pelo jornal Sunday Times conclui que o jogo da Liga dos Campeões de futebol entre Liverpool e Atlético de Madrid, em 11 de março, levou a 41 mortes por infeção de covid-19. O …