Turquia liberta milhares de condenados. Mas mantém jornalistas presos

Sedat Suna / EPA

A Turquia vai libertar até 90 mil presos – um terço da sua população carcerária – numa tentativa de impedir que o coronavírus se espalhe em prisões superlotadas. Entre estes contam-se traficantes, ladrões e condenados por tentativas de assassinato. Os jornalistas e advogados devem permanecer atrás das grades.

Segundo noticiou o Independent, pelo menos três reclusos morreram de Covid-19 e 17 testaram positivo, anunciou na segunda-feira o ministro da Justiça, Abdulhamit Gul. No país, onde moram de 82 milhões de pessoas, foram registados 61 mil casos e 1.296 mortes atribuídas ao novo coronavírus.

Esta nova lei, aprovada pelo parlamento da Turquia – com o apoio do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), do Presidente Recep Tayyip Erdogan -, surge com o aumento dos casos de infeção no país. Mas não é consensual.

De acordo com o co-diretor da Associação de Estudos de Media e Direito, Veysel Ok, reclusos condenados por organização criminosa, roubo ou tentativa de assassinato podem ser libertados, mas os jornalistas, ativistas políticos e bloggers permanecerão na prisão, correndo “o risco de serem infetados com coronavírus”.

Com o avanço da pandemia, as Nações Unidas instaram os governos a aliviar os centros de detenção, onde manter o distanciamento físico é difícil. A Turquia é um dos vários países que aderiu a essa ação. Nas últimas semanas, a República Democrática do Congo libertou 1.200 detentos, a Indonésia 22 mil e o Irão cerca de 85 mil.

“A Covid-19 começou a chegar a prisões e centros de detenção de imigrantes”, disse no mês passado a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michele Bachelet, em comunicado. “As autoridades devem avaliar a libertação” de reclusos “mais vulneráveis ​​à Covid-19, os mais velhos e os doentes, além dos infratores de baixo risco”.

Contudo, a pressão para libertar reclusos esbarrou nos sistemas de justiça de alguns governos, que normalmente silenciam oponentes políticos, notou o Independent. O Irão, por exemplo, manteve a advogada de direitos humanos Nasrine Sotoudeh presa, mesmo depois de ter libertado outros reclusos não violentos.

A nova lei turca permite reduzir pela metade as sentenças de reclusos, exceto os acusados de terrorismo, assassinato em primeiro grau, tráfico de drogas, abuso sexual ou violência contra mulheres ou crianças. Também permitirá a prisão domiciliar para detentos com mais de 65 anos, com doenças ou a mulheres com filhos pequenos.

A Amnistia Internacional elogiou a aprovação da lei, mas apontou sérias deficiências, como o facto de não incluir as cerca de 40 mil pessoas detidas sem condenação.

“É profundamente dececionante que as dezenas de milhares de prisioneiros em prisão preventiva – uma medida que só deve ser usada quando não houver alternativas à custódia – não serão consideradas para libertação”, afirmou a ativista turca Milena Buyum.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

TilTok anuncia acordo com Oracle e Wallmart e adia proibição nos EUA

A aplicação TikTok, detida pela sociedade chinesa ByteDance e ameaçada de ser proibida nos Estados Unidos, anunciou este domingo um acordo de princípio com a Oracle, como parceiro tecnológico, e com a Walmart, em termos …

As gaivotas são inoportunas? Saiba que as suas fezes podem valer mil milhões de dólares

Afinal, as gaivotas podem ser animais bem mais interessantes do que aquilo que a maioria das pessoas pensa. É que as suas fezes são muito valiosas e os seus nutrientes fertilizam campos agrícolas e recifes …

Super-vulcão Yellowstone registou 91 terramotos em apenas 24 horas

Os vulcanólogos têm andado atentos ao super-vulcão localizado no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) relatou recentemente a ocorrência de 91 terremotos em apenas 24 horas. Estes …

Cartoonista alemão Frank Hoppmann é o vencedor do 15.º World Press Cartoon

O 'cartoonista' alemão Frank Hoppmann, com a caricatura do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, é o vencedor da 15.ª edição do World Press Cartoon, foi hoje anunciado nas Caldas da Rainha, na cerimónia de entrega de …

Pequena e funcional. Assim se carateriza a Tiny House (que ainda evita dores de joelhos)

Esta pequena casa móvel pode ser a solução que procura. Devido à sua arquitetura dinâmica é ótima para pessoas com problemas de articulações e que sofrem com dores joelhos, pernas cansadas ​​ou dores nas costas. Hoje …

Chama-se Elios, é um drone e vai explorar as profundezas das cavernas de gelo da Gronelândia

Elios é o drone que está a ajudar os investigadores a descobrirem mais sobre os mistérios da Gronelândia. Inserido numa estrutura própria, tem explorado as cavernas de gelo, facilitando assim o acesso a locais mais …

Milhares de pássaros migratórios estão (misteriosamente) a morrer no Novo México

Um elevado número de pássaros migratórios está a morrer em todo o Novo México, numa misteriosa mortalidade em massa que está a preocupar os cientistas. Estima-se que o número de pássaros mortos seja de centenas de …

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …