Trump segue os passos de Nixon e usa a “teoria do louco” contra a Coreia do Norte

Gage Skidmore / Flickr

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump

A “Madman Theory”, ou Teoria do Louco em português, oferece um novo olhar sobre a crescente tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte. E já há quem defenda que é esta a estratégia que está a ser utilizada por Donald Trump.

A ser verdade que Donald Trump está a utilizar a “Teoria do Louco”, o facto de Kim Jong-un ter dito que o presidente dos Estados Unidos era “mentalmente perturbado” pode até ter sido uma conquista para Trump, avança a BBC.

A ideia da “Teoria do Louco” é posicionar-se como alguém imprevisível ou disposto a tudo e a qualquer custo numa tentativa de dissuadir o inimigo. Se um dos lados acredita genuinamente que o outro é capaz de dar início a um combate, pode ceder às demandas dele para evitar o pior, como, por exemplo, um ataque nuclear.

A “Teoria do Louco” prevê que o comportamento supostamente irracional seja deliberado, ou seja, o comportamento supostamente imprevisível – que passa a impressão de que uma loucura pode ser cometida a qualquer momento – não é verdadeiro, mas credível o suficiente para enganar o inimigo. Assim, nunca se sabe ao certo se a pessoa apenas se faz passar por louca ou se de facto é um indivíduo instável.

As especulações de que Trump tenha seguido essa estratégia no que toca à política externa surgiram antes mesmo dele assumir a presidência dos EUA em janeiro. Ainda durante a campanha, ele lançou a carta da imprevisibilidade ao posicionar-se sobre temas internacionais.

Temos que ser imprevisíveis. Somos muito previsíveis e o previsível é mau”, respondeu Trump em entrevista no ano passado sobre o que pretendia fazer em relação à expansão chinesa.

Mas as suspeitas de que Trump aplica a Teoria do Louco na política externa quando prometeu responder com “fogo e fúria” a ameaças da Coreia do Norte.

Os motivos para acreditar que o norte-americano é adepto da estratégia da imprevisibilidade ganharam ainda mais força esta semana quando na Assembleia Geral das Nações Unidas e Trump disse que os Estados Unidos estão preparados para “destruir totalmente” a Coreia do Norte.

No sábado, um dia após o segundo lançamento, pelo regime de Kim Jong-un, de um míssil intercontinental, a tensão escalou quando bombardeiros B-1B americanos, escoltados por jatos de combate, sobrevoaram a península coreana, naquilo que o Pentágono classificou de uma “demonstração de força”.

Mas será que Donald Trump realmente quer que Pyongyang o veja como louco? Qual o risco de enfrentar um regime tão fechado que alega ter armas nucleares?

Trump segue os passos de Nixon

A imagem do ex-presidente Richard Nixon (1969-1974) há anos que é associada à Teoria do Louco. Este foi o primeiro presidente dos EUA a quem se atribuiu o uso da estratégia, supostamente para intimidar a União Soviética e a Coreia do Norte. A ideia era fazer com que os membros do bloco comunista pensassem que o então presidente americano era inconstante e irracional.

H.R. Haldeman, chefe de gabinete de Nixon, escreveu que o ex-presidente lhe falou sobre a teoria quando disse querer que os vietnamitas do norte pensassem que ele poderia fazer “qualquer coisa” para por um fim à Guerra do Vietname, sabendo que tinha nas mãos o “botão nuclear”.

Trump tem salientado que também controla ferramenta similar. Fez isso no dia seguinte ao comentário em que prometeu “fogo e fúria”, palavras que integrantes do governo norte-americano descreveram como espontâneas.

Enquanto o secretário de Estado, Rex Tillerson, tranquilizava aliados negando que houvesse uma ameaça iminente à Coreia do Norte, Trump usou a conta no Twitter para afirmar que sua primeira ordem como presidente foi “renovar e modernizar” o arsenal nuclear dos EUA.

“Espero que nunca precisemos de usar esse poder, mas nunca haverá um tempo em que não sejamos a nação mais poderosa do mundo“, postou em 9 de agosto.

Diversos analistas americanos comentam abertamente sobre a possibilidade de Trump estar a seguir a linha de Nixon para tentar amedrontar os norte-coreanos. “Eu acho que pode ser muito eficaz, desde que não esteja realmente louco“, disse David Brooks, colunista do jornal The New York Times no programa PBS Newshour.

Como se trata de uma estratégia não anunciada, haverá sempre dúvidas sobre se Trump está ou não a usar a “Teoria do Louco”. Se calhar Trump está mesmo a falar a sério quando alerta para o risco de uma guerra devastadora com a Coreia do Norte se os EUA forem obrigados a, como disse na Assembleia da ONU, “defender-se ou defender os seus aliados”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …