Trump ordenou ataques contra o Irão. Operação cancelada com os aviões já no ar

Os Estados Unidos prepararam-se para um ataque militar contra o Irão na quinta-feira à noite, em resposta ao abate de um drone norte-americano por forças iranianas, mas a operação foi cancelada há poucas horas.

De acordo com as fontes consultadas pelo New York Times, os alvos seriam radares e baterias de mísseis. O jornal norte-americano assegura que o presidente já tinha aprovado os ataques, mas a operação terá sido cancelada quando os aviões já se encontravam no ar e a frota naval já em posição de ataque.

Até às 19h00 (hora local em Washington, D.C.) militares e oficiais diplomáticos esperavam um ataque, após intensas discussões na Casa Branca sobre uma eventual retaliação. De acordo com várias fontes oficiais citadas por este jornal, a operação já estava a decorrer, em fase inicial, quando foi cancelada — aviões estavam no ar e navios prontos para o ataque, mas nenhum míssil foi disparado.

Inicialmente questionado sobre uma possível resposta ao abate do drone no estreito de Ormuz, Donald Trump afirmou apenas: “Em breve saberão”. O presidente norte-americano afirmou ainda que os EUA “não vão tolerar” erros destes, mas não dramatizou demasiado o tom, lembrando: “Não tínhamos ninguém no drone. Teria sido muito, muito diferente se ele estivesse a ser pilotado”.

Terá sido um “estúpido” por engano

Donald Trump admite que o ato tenha sido um erro humano: “Imagino que tenha sido um oficial iraniano descuidado ou estúpido que tenha cometido um erro ao abater o drone por engano”.

De acordo com a Associated Press, os ataques agora cancelados foram recomendados pelo Pentágono e estavam entre as propostas apresentadas por altos funcionários da administração. Já o NYT acrescenta que não se sabe se Donald Trump mudou de opinião relativamente aos ataques ou se a administração mudou de estratégia. Também não é claro se os ataques podem ou não ainda vir a realizar-se.

O ataque estaria marcado para acontecer ainda antes do amanhecer desta sexta-feira no Irão, de maneira a minimizar os riscos para os militares e para os civis.

Após a destruição do drone norte-americano, o Teerão reconheceu a ação mas justificou-a alegando que o aparelho violara espaço aéreo iraniano, acusação posteriormente negada pelos norte-americanos. O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif, chegou a partilhar imagens mostrando a trajetória de voo do drone abatido, alegando que foram recuperadas partes do aparelho não tripulado em águas iranianas.

As forças norte-americanas, por sua vez, divulgaram um mapa onde é sugerido que o drone foi destruído quando sobrevoava águas internacionais no estreito de Ormuz.

A tensão entre Teerão e Washington não tem parado de subir nos últimos meses. Os EUA abandonaram unilateralmente o acordo nuclear com o Irão, firmado em 2015 pela administração de Barack Obama, e avançaram com devastadoras sanções ao regime dos aiatolas. Washington tem levado a cabo uma estratégia agressiva de máxima pressão contra Teerão, numa tentativa de o isolar internacionalmente.

Os últimos dias têm sido especialmente tensos, ameaçando com uma guerra na região do Médio Oriente. Na semana passada, dois petroleiros – um norueguês e outro japonês – foram atacados no golfo de Omã, no estreito de Ormuz. Washington responsabilizou Teerão, que, por sua vez, negou qualquer envolvimento, sugerindo poder tratar-se de um golpe dos EUA para justificar o uso da força contra o regime iraniano.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Pois claro, está-se mesmo a ver que foi essa a razão!
    Os EUA até têm pruridos em matar massivamente!
    Talvez lhe tenham dito que todo e qualquer piloto que se aventurasse no espaço aéreo iraniano seria pura e simplesmente vaporizado!
    Por isso “toca” a salvar a face e gritar “agarrem-me senão vou-me a ele” !

    • Deve ter sido o mesmo tipo de aviso que os Iraquianos fizeram e na altura os Americanos também não atac…. hummm, espera lá.

      • Comparar a Irão ao Iraque é de um tal nivel de ignorância só mesmo comparável com a do Trampa e dos seus apoiantes!..
        O Irão tem, de longe, as melhores forças armadas do médio-oriente (exeptuando talvez Israel) e, como o EUA comprovaram com a “brincadeira” com o drone (que mais não foi do que um teste às capacidades anti-aéreas do Irão) – e o resultado foi o que se viu: um drone que custa mais de 100 milhões abatido como o “tordo”!…

  2. Não me admirava nada que o alarve, acostumado como está a pensar com a cabeça do pau, tenha impulsivamente ordenado o ataque, e alguém de bom senso na administração o tenha dissuadido dessa asneira.

RESPONDER

Disney+ alerta para estereótipos racistas. Filmes clássicos com avisos sobre "maus tratos"

Embora já exibisse mensagens padrão desde o ano passado, a nova plataforma de vídeo Disney+ mostra agora um aviso, que não pode ser passado à frente, no início de vários filmes clássicos - como Dumbo …

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …