Trump “não é bem-vindo” em El Paso. Em Dayton, vai “deitar-se na cama que fez”

Jim Lo Scalzo / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos desloca-se esta quarta-feira a El Paso, sul do Texas, quatro dias após o tiroteio protagonizado por um supremacista branco que provocou 22 mortos, incluindo nove mexicanos, e 26 feridos.

Em El Paso, uma cidade fronteiriça com o México e com larga população de origem latino-americana (hispânica), as opiniões dividem-se sobre a deslocação do chefe da Casa Branca, acusado por diversos setores de fomentar o ódio racial nos seus discursos.

A determinação de Donald Trump em combater o extremismo continua a ser questionada por parte da população, e quando o ex-Presidente democrata Barack Obama optou por se pronunciar na segunda-feira para apelar à rejeição — mas sem nomear diretamente o seu sucessor — dos discursos que “normalizam” o racismo.

Kellyanne Conway, conselheira do Presidente, denunciou na terça-feira a “politização dos tiroteios” do passado fim de semana pela oposição e assegurou que Trump “está empenhado em juntar o país”. O responsável local do Partido Republicano, Adolpho Telles, manifestou-se mais cauteloso face à vista do chefe da Casa Branca, cujas “boas ideias” não são “sempre acompanhadas” de frases “apropriadas”.

Cerca de 13 horas depois do ataque em El Paso, na cidade de Dayton, Estado do Ohio, outro homem, de 24 anos, matou nove pessoas e feriu outras 27, incluindo a sua própria irmã. O atirador seria morto no local pela polícia cerca de um minuto depois de ter começado a disparar.

A congressista democrata por El Paso, Veronica Escobar, citada pelo semanário Expresso, disse que o Presidente norte-americano “não é bem-vindo” na cidade texana

“Na minha perspetiva, [o Presidente] não é bem-vindo aqui. Não deveria vir enquanto estamos de luto. Encorajo os membros da equipa do Presidente a aconselharem-no a fazer um pouco de autor-reflexão. Encorajo-os a mostrarem-lhe as suas próprias palavras e ações nos comícios”, disse Escobar em declarações ao programa Morning Joe da MSNBC.

Recorrendo ao Twitter, Escobar frisou a mensagem a que quer passar ao Presidente. “[Trump] precisa de entender que as suas palavras são poderosas e têm consequências. Usar linguagem racista para descrever mexicanos, imigrantes e outras minorias desumaniza-nos. Essas palavras inflamam outras“.

“Independentemente do que aconteceu aqui no sábado, [o Presidente] demoniza e difama constantemente as pessoas que vivem nesta comunidade (…) Não entendo por que motivo alguém pensou que seria uma boa ideia ele estar em El Paso”, disse comissário do condado de El Paso, David Stout, à ABC News, citado pelo mesmo jornal.

Por sua vez, a presidente da Câmara de Dayton, Nan Whaley, disse esta terça-feira à FOX News que Trump vai à cidade “na qualidade oficial de Presidente dos Estados Unidos”. Whaley, “na qualidade oficial de mayor”, diz que vai recebê-lo.

“[Trump] fez a sua cama e tem de se deitar nela. A sua retórica tem sido dolorosa para muitos na nossa comunidade e penso que as pessoas devem mostrar que não estão felizes se não estiverem felizes que ele venha”, notou quando questionada sobre os protestos que esperam o Presidente norte-americano.

“Pode ir a Toledo, quem sabe”, ironizou ainda a responsável.

Em comunicado esta segunda-feira divulgado, Donald Trump confundiu Dayton com Toledo, outra cidade do estado do Ohio. “Que Deus abençoe a memória daqueles que pereceram em Toledo. Que Deus os proteja. Que Deus proteja todos do Texas ao Ohio. Que Deus abençoe as vítimas e as suas famílias”, afirmou.

“Crime de ódio”

As autoridades norte-americanas já definiram o ataque em El Paso protagonizado por Patrick Crusius, um branco de 21 anos, e que foi detido, como um “crime de ódio” e o procurador local anunciou que vai ser solicitada a pena de morte.

Na segunda-feira, Trump pediu pena de morte para os autores dos tiroteios, apelando para que a execução seja feita rapidamente. “Ordenei ao Ministério da Justiça que proponha uma lei que garanta que aqueles que cometem crimes de ódio e assassínios em massa sejam punidos com a pena de morte e que a pena de morte seja implementada rapidamente, decisivamente e sem demora”, afirmou na Casa Branca.

Classificando os tiroteios como “crimes contra a humanidade”, o Presidente dos EUA defendeu que o país deve condenar a ideologia da supremacia branca, considerada como ponto de origem de um dos tiroteios.

Trump exortou também os congressistas Republicanos e Democratas a aprovarem regras mais restritivas de verificação de antecedentes de quem queira comprar armas de fogo, sugerindo, porém, que tais medidas devem estar ligadas a uma reforma migratória.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Em primeiro lugar 2 crimes Horríveis e totalmente condenáveis.
    Em segundo lugar porque é que em Portugal fazem como os USA?
    Mencionam que no massacre de El Paso foi um Supremacista branco e repetem novamente que ele era branco quando falam no seu nome. No outro massacre em Dayton só referem que era um homem e que quem for procurar constata que era branco como o de El Paso, e que era da extrema esquerda (ANTIFA, AOC, ETC).
    Novamente, se são dois crimes horrendos porque não são tratados por igual porque se tem de dar mais atenção a um pertencer à direita?

    • Ah?!… mais um que anda confuso!…
      Mas qual extrema-esquerda?!
      Não gostar do Trump, agora é automaticamente ser de extrema-esquerda…
      Mas, mesmo que fosse, o que tem isso a ver com o atentado que cometeu?
      O louco matou a irmã e mais 8, dos quais 6 eram pretos!!
      Ao contrário de Dayton, o atentado em El Paso foi completamente baseado na ideologia do seu autor.
      Consegues perceber a diferença?

      • Andas alienado andas Eu. Tu é que devias deixar a medicação e acordar para o mundo em que vives.
        O Hermes acertou na mosca. Só tu aqui é que não vês o óbvio.
        A propaganda vai surtindo efeito nas pessoas mais fracas…

          • E o que é que a religião vem a ser chamada aqui?… Tens cá uma obsessão com a religião, tu!… LOL
            Quando perceberes o porquê do Hermes se referir à “narrativa”, e quando eu falo no “dividir para conquistar” (e aqui insere-se também as religiões que tanto gostas, tenta compreender porque foram criadas) terás uma visão mais profunda e verdadeira do mundo que te rodeia e aquilo que falo não soará tão descabido.

            • Porque os argumentos usados são exactamente os mesmos das religiões!!
              Tal como os radicais religiosos, os pro-Trump e os anti-Trump (etc), desligam o bom senso/inteligência e começam a “marrar” com tudo e todos que tem opinião diferente, porque, tal como na religiões, eles são os únicos donos da verdade (e da “terra prometida”)!…

  2. Caro eu. Não percebo a diferença entre o tratamento que se dá a um monstro que é de extrema direita e tinha posições racistas contra os imigrantes ilegais e ao outro monstro que chamou um mártir ao homem que atacou as instalações do ICE, era antifa assumido e usava bastastes retóricas anti Trump da AOC, Bernie e afins. 2 monstros 2 tratamentos diferentes porque? Tenho quase a certeza que está resposta não vai passar no crivo mas pronto.

    • A sério que não percebes?! É simples:
      Um maluco cometeu um atentado baseado nas suas convicções politicas/raciais/sociais/etc (pelo menos foi coerente e só matou “mexicanos”!); o outro maluco, não!!
      Portanto, até prova em contrário, apenas um dos atentados teve por motivo principal a ideologia do atacante – só isso já explica perfeitamente a diferença de “tratamento” noticioso quando se tentam perceber as causas dos ataques!
      O “tratamento” operacional não foi diferente (até porque o outro “anjinho” levou logo um tiro nos cornos – e ainda bem!); já o que motivou os dois atentados, é bem diferente!…
      Eram 2 doidos varridos com armas, MAS, entre chamar mártir, ser anti-Trump, etc, etc e fazer 1000km para matar mexicanos (enquanto o outro matou a própria irmã, 2 brancos e 6 pretos!), ainda vai um “pequena” diferença…
      Digo eu!…

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …