Vem aí um dia negro para os Estados Unidos, avisa a filha do general iraniano morto

(h) Iran's Supreme Leader Office / EPA

Zeinab Soleimani, filha do general iraniano Qassem Soleimani, morto por ordem de Trump, alertou esta segunda-feira que os EUA têm pela frente um “dia negro”.

A ameaça foi feita esta segunda-feira pela filha do general Qassem Soleimani, durante o funeral do pai, ao qual acorreram milhares de iranianos. “As famílias de soldados norte-americanos no Médio Oriente vão passar os dias esperando pela morte dos seus filhos”, disse Zeinab Soleimani perante as câmaras da televisão estatal, citada pela BBC. “Trump louco, não penses que tudo acabou com o martírio do meu pai. Um dia negro” vai cair sobre os Estados Unidos e Israel, ameaçou.

No domingo, a filha de Soleimani, também em declarações televisivas a uma estação ligada ao Hezbollah, tinha prometido que o sangue do seu pai “não foi derramado em vão”. Antes disso, num encontro com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, Zeinab perguntou quem iria vingar o seu pai. “Todos vão vingá-lo”, respondeu Rouhani.

Os restos mortais do comandante da força de elite Al-Quds foram transportados para a cidade de Qom, um dos centros do Islão xiita, para uma cerimónia que precede o funeral desta terça-feira na terra natal de Soleimani, situada na província de Carmânia.

As ruas da capital iraniana, Teerão, encheram-se para homenagear o major-general, que alguns viam como um futuro líder do país. Milhares de pessoas entoaram cânticos de “Morte à América!”, enquanto outras seguravam fotografias do general.

O líder supremo do Irão, Ali Khamenei, liderou as orações e foi visto a chorar-. Na sequência da morte de Soleimani, o ayatollah prometeu “vingança severa” sobre os responsáveis.

Em visita aos familiares, o Presidente do Irão, Hassan Rouhani, declarou: “Os americanos não perceberam verdadeiramente o erro grave que cometeram. A vingança pelo seu sangue será reivindicada no dia em que as mãos imundas da América forem cortadas para sempre da região.”

A tensão entre os Estados Unidos e o Irão aumentou na sequência da morte do comandante da força de elite iraniana Al-Quds, Qassem Soleimani, vítima na sexta-feira de um ataque aéreo contra o aeroporto internacional de Bagdade que o Pentágono declarou ter sido ordenado pelo Presidente dos Estados Unidos.

O ataque ocorreu três dias depois de um assalto inédito à embaixada norte-americana que durou dois dias e apenas terminou quando Trump anunciou o envio de mais 750 soldados para o Médio Oriente.

EUA poderão atacar outros líderes iranianos

Durante uma ronda de entrevistas em várias estações televisivas, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que o Irão e os seus líderes militares serão alvo de novos ataques, se interesses dos EUA forem atacados.

Pompeo disse ainda que os EUA atingirão o Irão, mesmo que as retaliações aconteçam a partir dos seus aliados, como a Síria, Iémen, Líbano ou outros. “Os custos serão imputados ao Irão e à sua liderança. Esses são dados que os líderes iranianos devem ter em conta”, afirmou o chefe da diplomacia norte-americana. Mike Pompeo diz que, nesse cenário, qualquer ataque militar dos EUA em território iraniano terá cobertura legal.

“Vamos comportar-nos dentro do sistema. Sempre o fizemos e sempre o faremos“, assegurou o secretário de Estado, contornando as questões colocadas pelos jornalistas sobre a mensagem enviada na rede social Twitter pelo Presidente Donald Trump, que ameaçou atacar “locais da cultura iraniana”, se os interesses norte-americanos forem visados.

O presidente americano escreveu na sua conta de Twitter que os Estados Unidos identificaram 52 locais a atacar no Irão, caso haja algum ataque a alvos norte-americano, e que os atacarão “muito rapidamente e duramente”.

Trump ameaça Iraque com sanções “muito fortes”

No domingo, o Presidente dos Estados Unidos ameaçou o Iraque com sanções “muito fortes” caso as tropas norte-americanas sejam obrigadas a sair do país, na sequência do voto no parlamento iraquiano.

“Se nos pedirem efetivamente para sairmos, se não o fizermos numa base muito amigável, vamos impor sanções como nunca viram“, declarou Donald Trump, a bordo do avião Air Force One. As sanções ao Iraque vão fazer “parecer as sanções ao Irão como quase fracas”, acrescentou.

Trump reagia assim à aprovação pelo parlamento iraquiano de uma resolução que pede o fim da presença das tropas norte-amercianas no país, pondo fim ao acordo com os Estados Unidos, estabelecido em 2016.

NATO discute entre EUA e Irão

Os embaixadores dos 29 países da NATO vão reunir-se esta segunda-feira extraordinariamente para discutir a crise entre os Estados Unidos e o Irão, disse um porta-voz da organização à agência de notícias AFP. “O secretário-geral [Jens Stoltenberg] decidiu organizar esta reunião de embaixadores da NATO depois de ter discutido com os aliados”, disse um porta-voz da organização à AFP.

Os embaixadores dos 29 países da NATO reúnem-se regularmente em Bruxelas, várias vezes por semana, para discutir questões atuais e assuntos de interesse comum.

No sábado, a NATO anunciou que suspenderia as operações de treino no Iraque após a morte do general iraniano Qassem Soleimani durante um ataque norte-americano a Bagdade, no Iraque, na sexta-feira.

A missão da NATO no Iraque, que tem algumas centenas de militares, treina as forças do país desde outubro de 2018, a pedido do Governo iraquiano, para impedir o retorno do Daesh.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

25 COMENTÁRIOS

      • Os Estados Unidos desde a 2ªguerra mundial não ganharam nenhuma guerra. Nem na Coreia, fugiram do Vietenam e da Somália, a morte de Sadam Hussain produziu o Daesh e o domínio do Iraque pelo Irão. Agora têm pela frente uma nova guerra assimétrica e um adversário que possui os S-400 russos. O uso da arma atómica não é impossível já que Israel está morta por utiliza-la. Seria o fim de Israel.

  1. é mesmo um tuga, não imagina o que pode acontecer asseguir de tudo isto, os Americanos devem ter um trabão, mais de 100 países e todos com medo desses ocupadores

  2. Pois é, quem semeia ventos colhe tempestades.
    Só espero que não haja mais um 11 setembro e mais um tresloucado igual a um Trump.
    Perdido o barco perdido a ferros, para esta gente pouco lhes sobra com os EUA.
    Uma coisa é certa. assim não vai ficar sem resposta, desta tribo do Iraque.

    • Pela sua opinião isto era tudo a comer e calar. O próprio povo Iraniano não quer mais fundamentalismos. Informe-se melhor e vai ver que há semelhança do Irão pré-Khomeini também o Irão atual tem grande parte da sociedade desejosa de assumir uma cultura mais ocidental e de ser livre dos fundamentalistas islâmicos.

      • Sim, é verdade – mas convém não esquecer como o Irão ficou nas mãos dos fundamentalistas… foi mais um lindo serviço dos EUA!…

    • Estes são do Irão.
      Curiosamente 16 dos 19 terroristas do 11 de Setembro eram de um país amigo dos EUA – a Arabia Saudita (que por acaso também são inimigos do Irão)!!

    • Você não se acha um bocadinho limitado? Viva Trump, bolsonaro e André ventura? Em que se baseia para dizer algo tão estúpido? Ganhe juízo sff

    • Desconfio que és mais um brazuquinha que com sua educação e cultura raquítica, te metes a comentar fatos que não entendes. Volta pra tua favela….”estrupicio”. Bozoasno te espera.

  3. Apoiado América, esses lunáticos sempre ameaçar estou farto deles, se o irão e outros como eles fossem como a América não tinhamos problemas com religiões e outras guerras, verdade chega o própio povo do Irão está farto deles, querem ser como os ocidentais por favor.

  4. O mundo está dividido em várias crenças quer religiosas quer políticas, no Médio Oriente a religião é a causa de quase todos os males, uns são xiitas outros sunitas ou outra coisa qualquer, batem-se uns contra os outros e penso mesmo que os ocidentais já deveriam ter aprendido a lição sem tomar partido há muito tempo pois nenhum deles são de confiança, de lá apenas nos interessa o petróleo e pouco mais, portanto a solução seria manter aquela gente bem afastada do ocidente sem os deixar passar determinada fronteira e comprar-lhes o tal petróleo que sem a venda dele já teriam morrido quase todos à fome, de resto que se matem por lá uns aos outros. Recordar as tais Primaveras Árabes, invenção ocidental que deu num erro crasso e o resultado está à vista.

  5. O Terrorismo esta com seus dias contados… Infelizmente existem serem humanos que ainda defendem esses terroristas. Que fazem festa quando conseguem matar milhares de inocentes que não concordam com sua religião. Agora quando matam um terrorista deles ai nao tem festa? TRUMP DEVERIA DAR UMA MEDALHA oara o responsável por eliminar mais uma ameaça terrorista. Parabéns pelo trabalho e continue assim garantindo nossa segurança.

  6. Bravateira, terrorista, covarde, traiçoeira . Pobres sunitas e curdos, por hora do Iraque. Isto é uma bomba no ocidente e mais tardia na Rússia e China. Está no livro lavagem cerebral deles .

  7. Na realidade os seres humanos não gostam uns dos outros, suportam-se uns aos outros. E quando não se suportam, partem para a irracionalidade.

RESPONDER

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …

Tesla baixa preço de quase todos os modelos nos Estados Unidos

A empresa de carros elétricos Tesla baixou o preço dos Modelos 3, S e X no mercado norte-americano, visando estimular as vendas que estão em declínio durante a pandemia, avança a agência Reuters. O semanário …