/

Novo impeachment. Trump enfrenta pedido de destituição por “incitamento à insurreição”

8

The White House / Flickr

Donald Trump no Walter Reed National Military Medical Center

Os congressistas democratas apresentaram, esta segunda-feira, uma resolução para avançar com o pedido de destituição formal do Presidente cessante dos Estados Unidos, acusando-o de “incitar à insurreição” na invasão ao Capitólio, ocorrida na semana passada.

De acordo com a emissora britânica BBC, a resolução entregue na Câmara dos Representantes acusa Donald Trump de “incitamento à insurreição” e alega que o Presidente cessante encorajou ativamente a violência no Capitólio.

No documento, os democratas referem ainda que, nos meses que precederam a sessão para certificar o resultado das eleições, que foi interrompida pela invasão ao edifício, o republicano fez várias afirmações falsas, entre as quais que a eleição lhe foi “roubada” e que é o legítimo vencedor do escrutínio.

A resolução destaca, por exemplo, o discurso de Trump em Washington, na semana passada, que antecedeu a invasão ao Capitólio. “Se vocês não lutarem como o inferno, não voltarão a ter um país”, cita-se no documento.

Os democratas alegam ainda que o atual chefe de Estado tentou subverter e obstruir a verificação dos resultados da eleição, referindo-se particularmente à chamada telefónica com o responsável pela certificação dos resultados eleitorais na Georgia, Brad Raffensperger.

O Presidente cessante pressionou o republicano para que encontrasse os votos necessários à sua vitória neste estado, caso contrário este poderia sofrer consequências criminais.

“O Presidente Trump ameaçou a segurança dos Estados Unidos e as instituições do Governo. Ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu na transição pacífica de poder e pôs em perigo um ramo do Governo. Por isso, traiu a sua confiança enquanto Presidente, com prejuízo manifesto para o povo norte-americano”, pode ler-se.

“Com esta conduta, Donald Trump demonstrou que irá continuar a ser uma ameaça à segurança nacional, à democracia e à Constituição, se lhe for permitido manter-se no cargo”, lê-se ainda no documento.

A votação desta resolução na Câmara dos Representantes não deverá acontecer antes de quarta-feira, uma vez que o Partido Democrata está a tentar que o vice-Presidente cessante, Mike Pence, invoque a 25.ª Emenda, que retira a autoridade presidencial a Trump.

Se Pence se recusar a fazê-lo, tal como é esperado que aconteça, a Câmara dos Representantes começa a debater nesse dia esta resolução. Segundo a BBC, os defensores do processo de destituição dizem que já têm votos suficientes para garantir a sua aprovação.

Se o republicano enfrentar aquele que será o seu segundo impeachment, o Senado ficará responsável por realizar um julgamento para decidir se o condena, ou não, por estas acusações.

Esta votação, na qual é necessária uma maioria de dois terços, poderá ser adiada por alguns meses para que o Congresso se foque na aprovação de outros temas, como o combate à pandemia de covid-19.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Caso o processo de destituição seja aprovado, Trump poderá ficar impedido de voltar a concorrer à Presidência. Recorde-se que cinco pessoas morreram na sequência dos incidentes violentos no Capitólio.

  Filipa Mesquita, ZAP //

8 Comments

  1. «Caso o processo de destituição seja aprovado, Trump poderá ficar impedido de voltar a concorrer à Presidência. »

    Se não for por mais nada, que seja por isto.

    Este senhor deve ser mantido longe de lugares de poder a todo o custo.

    • Não consigo entender como é que um empresário como ele é se porta desta maneira num cargo importante como Presidente dos EUA.

    • AT, falou como um fascista. Manter o povo impossibilitado de escolher quem quer.
      Sim sr, em força os salazarinhos

  2. Mas mesmo assim, apesar de tudo isto, ainda há quem o defenda! Não quero fazer comparações, mas faz-me lembrar outros casos graves como o de Hitler, por exemplo, que, apesar do que fazia, tinha grandes defensores.

    • Calma que entre o fazer mal e o não fazer nada poderá não haver grande diferença, nada de embandeirar em arco imaginando que vem agora aí tudo de bom e certinho para os USA. O Tramp poderá ter feito algumas poucas coisas boas, no entanto, é arrogante, vaidoso e tem tiques de ditador, é melhor que parta quanto antes e que quem o substitua não abandalhe o sistema como acontece por cá, porque depois ainda poderá, por lá aparecer algum Ventura apontando o dedo às asneiras feitas.

  3. ““‘Lutem pela América’, pediu a ex-candidata democrata à presidência” (17 de Novembro de 2016)”

    após perder as eleições!

    mas claro o Trump é que é o diabo.

    já para não falar o que n democratas falaram durante os ataques, incêndios, assassinatos que ocorreram antes das eleições e que na realidade ainda não terminaram.

    mas continuem lá com a narrativa 1984

  4. É muito triste que a censura elimina os comentários quais não concordam com o conteúdo do artigo e com os comentários. Bloquearam o “Facebook” conservador (Parler.com), apagam todo no Facebook, Twitter etc que seja positivo sobre o Trump. Não podemos ter opiniões diferentes do media mainstream. Não podemos pensar. Só entrar na fila como as outras ovelhas, e dizer: beee, beee, como os caros outros amigos que comentaram o artigo acima.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.