Trump ameaça liquidar acordo com Cuba

(dr) Cuba Debate

Raúl Castro recebe Barack Obama em Havana, 21 de Março de 2016

Raúl Castro recebe Barack Obama em Havana, 21 de Março de 2016

O Presidente eleito norte-americano, Donald Trump, ameaçou terminar o acordo entre os Estados Unidos e Cuba caso o Governo cubano não faça avanços nos direitos humanos e na abertura da economia.

“Se Cuba não estiver disposta a fazer um acordo melhor para o povo cubano, para os cubanos-americanos e para os Estados Unidos, no seu conjunto, porei fim ao acordo”, escreveu Trump no Twitter, esta segunda-feira.

Durante as eleições primárias, Trump foi o único candidato republicano que apoiou a abertura de Cuba, mas na sua procura de votos na Flórida nas eleições gerais, prometeu que revogaria as medidas da atual administração, “a não ser que o regime dos Castro” – numa referência ao antigo e ao atual presidentes cubanos, os irmãos Fidel e Raúl Castro – restaure “as liberdades na ilha”.

O futuro chefe de gabinete de Trump, Reince Priebus, disse este domingo que o próximo Presidente aguardará para ver “alguns movimentos” do Governo cubano quanto às liberdades na ilha para decidir como será a sua relação e, caso não haja, reverterá a aproximação entre ambas as nações em dezembro de 2014.

“Não vamos ter um acordo unilateral procedente de Cuba sem algumas mudanças no seu Governo”, indicou Priebus na cadeia televisiva Fox, depois de apontar aspetos como a repressão, os prisioneiros políticos e as liberdades, como a religiosa.

“Precisamos de um acordo melhor”, disse.

Na sua primeira reação à morte do antigo Presidente cubano, este sábado, Trump comentou no Twitter: “Fidel Castro está morto!”

Mais tarde, Trump classificou o antigo líder cubano de “brutal ditador” e prometeu que o seu Governo fará “tudo o que for possível para assegurar que o povo de Cuba possa iniciar finalmente o seu caminho para a prosperidade e liberdade”.

Num comunicado, o magnata disse que Castro “oprimiu o seu próprio povo” e deixou “um legado de fuzilamentos, roubo, sofrimento inimaginável, pobreza e negação de direitos humanos fundamentais”.

Desde dezembro de 2014, os governos de Barack Obama e de Raúl Castro restabeleceram as relações diplomáticas, interrompidas desde 1961, e abriram embaixadas nas capitais respetivas, além de terem sido retomados os voos comerciais entre os dois países, entre outros avanços.

No entanto, o governante democrata, que em janeiro termina o seu mandato na Casa Branca, não conseguiu o apoio suficiente para que o Congresso norte-americano levantasse totalmente o embargo económico, comercial e financeiro imposto desde 1962.

O Congresso, que tem maioria republicana em ambas as câmaras, e que assim continuará na próxima legislatura na sequência das eleições do passado dia 08 de novembro, tem a competência de alterar as diferentes leis que impõem o bloqueio.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …