Em decisão histórica, EUA abstêm-se em votação na ONU contra embargo a Cuba

(dr) ONU

Sessão na Assembleia-Geral da ONU para votação na resolução que pede o fim do embargo a Cuba

Sessão na Assembleia-Geral da ONU para votação na resolução que pede o fim do embargo a Cuba

A Assembleia-Geral da ONU aprovou esta quarta-feira, pela 25ª vez, uma resolução que apela ao levantamento do embargo dos Estados Unidos contra Cuba, com a novidade de ter contado com a abstenção da representante de Washington.

Reconciliação Cuba-EUA

A resolução, que é anualmente apresentada por Cuba, foi aprovada por 191 dos 193 países-membros das Nações Unidas, com as abstenções dos Estados Unidos e de Israel.

A abstenção de Washington, anunciada pela embaixadora dos EUA na ONU Samantha Power, segue os apelos do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para que o Congresso norte-americano, dominado pelos conservadores do Partido Republicano, aprove o levantamento do embargo, na sequência da normalização de relações entre os dois países, que restabeleceram relações diplomáticas em julho de 2015.

Em março deste ano, Barack Obama fez uma visita oficial a Cuba.

A resolução pelo fim do embargo económico e comercial imposto pelos Estados Unidos a Cuba apresentada este ano na Assembleia-geral da ONU reconhece os passos dados pela administração Obama para aliviar o embargo, descrevendo-os como positivos, “mas ainda de alcance limitado”.

Foram 191 votos a favor da resolução, duas abstenções e nenhum contra.

Apesar da aproximação, o bloqueio persiste

A embaixadora dos EUA foi bastante aplaudida ao declarar que os Estados Unidos sempre foram contra a resolução, mas desta vez, o país decidiu se abster da votação pela primeira vez em 25 anos.

Samantha Power lembrou que há dois anos, o presidente Barack Obama afirmou ser contra o bloqueio e pediu para o Congresso retirar o embargo.

Mas o país rejeita o texto da resolução da Assembleia-Geral, que segundo a embaixadora, sugere que as ações do seu país contra Cuba vão contra a Carta da ONU e leis internacionais.

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, participou da votação e reconheceu que nos últimos dois anos houve avanços no diálogo e na cooperação entre os dois países.

O ministro ressaltou, no entanto, que o bloqueio económico, comercial e financeiro persiste, provocando danos ao povo cubano e criando obstáculos ao desenvolvimento económico do país.

Segundo Rodríguez Parrilla, o embargo tem um caráter extraterritorial, afetando diretamente outros Estados-membros das Nações Unidas. O ministro cubano lembrou que o próprio presidente americano e outros alto funcionários chegaram a classificar o bloqueio de “obsoleto”.

ZAP / Lusa / R-ONU

PARTILHAR

RESPONDER

Manifestantes que invadiram o Capitólio terão recebido uma transferência em bitcoins em dezembro

A Chainalysis, uma empresa de dados de criptomoedas, informou recentemente que grupos e personalidades envolvidos na invasão do Capitólio, nos Estados Unidos, receberam mais de 500 mil dólares em bitcoins de um doador francês, no …

Programador esqueceu-se da password para recuperar 236 milhões de dólares em bitcoin. Já só lhe restam duas tentativas

Um programador alemão que vive em São Francisco, nos Estados Unidos, não se recorda da sua password do disco que lhe dará acesso à sua carteira digital, onde tem 7.002 bitcoins, que valem, segundo a …

PGR abre inquérito ao caso do procurador europeu José Guerra

O Ministério Público instaurou um inquérito ao caso da nomeação do procurador europeu no seguimento da participação criminal apresentada pela Ordem dos Advogados e de uma denúncia anónima. "Na sequência de denúncia apresentada pela Ordem dos …

Donald Trump diz que "reconstruir o Exército foi uma honra"

O Presidente cessante dos Estados Unidos enviou, esta quinta-feira, uma mensagem às tropas norte-americanas, dizendo que "reconstruir o Exército foi uma honra", destacando o investimento da sua administração no Pentágono. "Foi uma honra reconstruir o nosso …

Julgamentos de Tancos e do homicídio no SEF suspensos após caso de covid-19

As próximas sessões do julgamento de Tancos e do homicídio do cidadão ucraniano nas instalações do SEF foram suspensas depois de o advogado Ricardo Sá Fernandes, que representa arguidos nos dois casos, ter testado positivo …

"Uma tragédia anunciada". Manaus não tem oxigénio para tratar doentes

Manaus, capital do estado do Amazonas, no Brasil, está a atravessar uma situação caótica devido ao aumento de casos covid-19 e à falta de oxigénio dos hospitais. Imagens que circulam nas redes sociais mostram as próprias famílias …

Wayne Rooney termina carreira de jogador para treinar Derby a tempo inteiro

O antigo internacional inglês terminou a carreira de futebolista, aos 35 anos, para assumir o cargo de treinador do Derby County, anunciou, esta sexta-feira, o clube da segunda divisão inglesa. Wayne Rooney, que assinou contrato até …

Populistas europeus que o apoiavam desvinculam-se agora de Trump

A derrota eleitoral de Donald Trump, a sua recusa em aceitá-la e a violência que se seguiu parecem ter prejudicado as perspetivas de líderes de europeus populistas, apoiantes do Presidente dos Estados Unidos (EUA). "O que …

Carvalhal explica porque é que disse "não" ao Flamengo

Carlos Carvalhal explicou, em entrevista ao Esporte Interactivo, porque é que recusou o convite para treinar os brasileiros do Flamengo. "Não foi uma questão de não querer, foi não poder", explicou o técnico, que agora …

Bruno Fernandes é o melhor jogador de dezembro da Premier (e faz história)

O internacional português foi eleito o melhor jogador de dezembro de 2020 da Liga inglesa, tornando-se o primeiro futebolista a ter quatro distinções num único ano. "O médio do Manchester United torna-se o primeiro jogador a …