/

Coreia do Norte pediu e a Casa branca aceitou. Haverá novo encontro de Trump e Kim Jong-un

Donald Trump / Instagram

Kim Jong-un e Donald Trump dão um aperto de mão na “cimeira histórica” que decorreu em junho em Singapura

A Casa Branca anunciou nesta segunda-feira que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, solicitou a realização de um segundo encontro com o Presidente dos Estados Unidos. Trump aceitou o encontro, cuja coordenação já está a ser trabalhada.

“O principal objetivo da carta era solicitar, e ver como se pode concretizar, um novo encontro com o Presidente”, disse Sarah Sanders, porta-voz de Donald Trump, numa conferência de imprensa, na Casa Branca, em Washington.

Calorosa e muito produtiva“, foi assim que Sarah Sanders classificou a carta pelo líder da Coreia do Norte, salientando que já está a trabalhar para a realização deste segundo encontro. A porta-voz evitou dar mais detalhes, como o local e data deste possível segundo encontro entre os dois líderes.

Esta foi a primeira conferência de imprensa de Sarah Sanders em quase três semanas, resultado das tensões entre o Governo de Trump e os média.

EM junho, realizou-se em Singapura um encontro histórico entre Donald Trump e Kim Jong-un, tendo ficado acordado que iriam trabalhar para a desnuclearização da Coreia do Norte, mas acabaram por surgir divergências na forma de avançar com este processo.

Este convite é anunciado a uma semana de Kim Jong Un se encontrar com o presidente da Coreia do Sul. O presidente Moon Jae-in tem feito pressão no sentido de se organizar uma reunião entre os três países – as duas Coreias e os EUA – com o objetivo de assinar um acordo que dê por terminada a guerra de 1950-1953 entre os dois vizinhos.

Uma vez que este conflito não terminou com um tratado de Paz, aos olhos das Nações Unidas, a guerra tecnicamente não está acabada, nota a revista Sábado.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.