Artigo anónimo no NY Times revela resistência interna a Trump na Casa Branca

Michael Reynolds / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O New York Times publicou nesta quarta-feira um artigo anónimo de um destacado responsável da Administração Trump que explica porque e como se esforça, com outros, para lutar por dentro contra as “piores tendências” do Presidente norte-americano.

Donald Trump reagiu imediatamente, classificando o texto como “cobarde” e criticando duramente a atitude do jornal nova-iorquino, enquanto a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, exigiu ao autor do texto que se “demita”.

Um destacado quadro da Casa Branca revelou num texto no editorial do jornal que um amplo grupo de funcionários que trabalham para o Presidente se esforça conjuntamente para anular algumas das suas políticas que consideram mais gravosas. “Eu sou parte da resistência interna à Administração de Trump”, é o título do editorial.

O artigo do funcionário da Sala Oval, que permaneceu no anonimato, começa por sublinhar que o maior desafio que Trump enfrenta é que “muitos funcionários seniores da sua Administração estão a trabalhar diligentemente, por dentro, para frustrar parte dos seus objetivos e das piores tendências”.

Esta é a primeira vez que o Times, que diz querer proteger a identidade da fonte para evitar a sua expulsão da Administração, publica um artigo de opinião de uma fonte que mantém o anonimato e que desvenda uma corrente contra o mandatário norte-americano dentro do próprio Governo.

“Então o fracassado New York Times tem uma coluna anónima? Dá para acreditar? Anónima. O que quer dizer cobarde. Uma coluna cobarde”, reagiu Donald Trump durante uma reunião na Casa Branca com dezenas de deputados de todo o país.

O autor do texto esclarece que os esforços para anular algumas das iniciativas de Trump não partem de uma “resistência popular da esquerda”.

“Queremos que a Administração tenha êxito e queremos que muitas das políticas tenham eco e que os EUA sejam mais seguros e prósperos”, concretiza a fonte, sublinhando que o grupo de funcionários atua contra as políticas de Trump porque o Presidente continua a atuar “em detrimento da saúde da República”.

“Por ela, muitas das pessoas designadas por Trump juraram fazer o possível para preservar as nossas instituições democráticas”, sublinha.

No texto do NYT refere-se que a raiz do problema da atual Administração norte-americana é a falta de moralidade do Presidente e sustenta-se que, apesar de Trump ter sido eleito como representante do partido republicano, não defende as ideias dos conservadores, como a liberdade de pensamento ou a liberdade do mercado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Apoiantes de Navalny acusam Google e Apple de "censura" política

Os apoiantes de Alexei Navalny acusaram hoje as empresas Google e Apple de terem suprimido o apelo ao voto "útil" proposto pelo oposicionista através das respetivas plataformas, denunciando "censura" num processo eleitoral em que a …

Presidente da República argentino cancela viagens para impedir que vice assuma Governo

Cristina Kirchner é parceira maioritária na coligação de Governo e exige, entre outras mudanças, a substituição de ários ministros, secretários e presidentes de organismos públicos. Recentemente, tem mostrado em público o seu descontentamento face à …

"Bazuca" europeia não resolve problema da falta de habitação

De acordo com vários especialistas, as 26 mil casas identificadas como prio­ritárias pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) não chegam para as necessidades do país, que podem chegar às 46 mil. A questão da aplicação …

Peça que terá sido usada no batismo de D.Maria II está à venda. Estado não a compra por ser demasiado cara

Há uma semana que está à venda uma peça que pertenceu à coroa portuguesa. Terá pertencido à família real depois do Terramoto de 1755 e, de acordo com o antiquário que agora a comercializa, terá …

"Dupla pancada". Vítimas de violência doméstica são deixadas ao abandono sem indemnização

Mais de 80% das vítimas de violência doméstica, a maioria mulheres, não recebem indemnizações, nem dos agressores nem do Estado. Se as vítimas não tiverem sofrido uma incapacidade para o trabalho por um período igual ou …

Ministério Público declara ilegal eleição de André Ventura

Ministério Público invalidou a mudança nos estatutos do Chega, incluindo a eleição direta de André Ventura. O líder do partido admite um novo congresso. No início do mês, o Ministério Público (MP) pediu ao Tribunal Constitucional …

Ministra dos Negócios Estrangeiros dos Países Baixos demite-se por causa do Afeganistão

Sigrid Kaag demitiu-se do seu cargo de ministra dos Negócios Estrangeiros dos Países Baixos, depois de o Parlamento considerar que o Governo fez uma má gestão da retirada de cidadãos do Afeganistão. A ministra dos Negócios …

Rio "atirou" Costa aos macacos e pediu aos eleitores que "penalizem" o descaramento do PS

Rui Rio afirma nunca ter visto um "desplante" semelhante ao do PS no que respeita a promessas eleitorais como o que está a acontecer na atual campanha para as autárquicas. Mais um dia, mais uma capelinha. …

Boris quer destronar Thatcher com mais uma década no poder

Há quem acredite que o atual primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, quer bater o recorde de Margaret Thatcher, que exerceu o cargo de 1979 a 1990. Um membro do Governo britânico terá dito ao The Times que …