Tribunal reacende polémica da selfie do macaco Naruto

David Slater

Selfie de Naruto, o macaco-de-crista da Indonésia, tirada com a câmara do fotógrafo David Slater.

Um Tribunal de Apelação, nos Estados Unidos, acaba de reacender a polémica do processo da selfie do macaco Naruto.

O órgão garante que ainda irá julgar uma decisão final sobre o assunto, mesmo que já tenha havido um acordo, em 2017, entre o fotógrafo David Slater e o Peta – Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais. De acordo com publicação do tribunal, haveria uma série de razões para o encerramento legal do caso.

Em 2011, o fotógrafo estava numa floresta na Indonésia, e deixou o equipamento ligado para que os macacos pudessem brincar com a câmara. Na altura, o macaco Naruto, curioso com a imagem refletida na lente da câmara, tirou uma selfie.



A fotografia do animal a sorrir foi parar à Internet e tornou-se viral em vários países. O Wikipedia Commons, inclusivamente, carregou a imagem como se fosse de domínio público.

Neste caso, a interpretação deu-se pelo fato de que, se Naruto havia tirado a foto, esta não poderia ter direitos autorais. Afinal de contas, é um animal que, sob efeitos legais, não poderia ser dotado deste tipo de posse. Slater manifestou-se contrário a este tipo de lógica, mas acabou por ser ignorado pelo site de conteúdo. Ainda assim, a história não terminou aqui.

Slater processou o site e a fundação Wikipedia. O fotógrafo diz que no primeiro ano ganhou duas mil libras esterlinas (mais de dois mil euros) com os direitos da fotografia. Posteriormente, alega que quando o Wikipedia colocou a fotografia no acervo, parou de ganhar dinheiro.

Pouco tempo depois, o Peta processou o fotógrafo e uma editora pela publicação da selfie. A organização compreendia que a fotografia não poderia ser dele, mas sim de Naruto.

Slater discordava de tal afirmação e acreditava ser o autor da imagem, pois o equipamento era seu. Além disso, o profissional argumentava que teve certo trabalho para se aproximar do grupo de macacos de Naruto e preparar as condições para a captura da fotografia.

A disputa arrastou-se durante dois anos. Depois de idas e vindas aos tribunais, o caso foi visto como encerrado em setembro de 2017, graças a um acordo entre as partes envolvidas.

Slater comprometeu-se a doar 25% dos futuros rendimentos obtidos com as imagens para instituições de proteção dos macacos-de-crista, a espécie de Naruto, que é endémica da Indonésia e que corre risco de extinção.

Em comunicado conjunto citado pela PETA, a associação e Slater destacaram que o processo judicial ajudou a criar “interesse em expandir os direitos legais para animais não humanos”, destacando que ambas as partes “apoiam” esse objetivo e que “vão continuar o respectivo trabalho para atingir essa meta”.

Mas, e sempre existe um mas, algo que ninguém esperava aconteceu.

O juiz responsável pelo caso não aceitou o acordo e determinou que o julgamento vai mesmo acontecer. Segundo o Tribunal de Recursos, “a concessão de um arquivamento voluntário não é obrigatória, e às vezes nem é aconselhável”.

O juiz cita vários casos anteriores em que humanos tentaram representar animais, e refere outras instâncias em que os pedidos de arquivamento de casos foram rejeitados. Apesar do acordo, o tribunal acredita que é justificado que o recusem.

Agora, a polémica está de volta: afinal de contas, Naruto é ou não autor da selfie? Slater poderia ser processado pelos direitos de autor sobre a imagem? Segundo o The Washington Post, se o macaco ganhar o caso, pode abrir precedente para que animais e mesmo seres com inteligência artificial (robôs e afins) sigam na mesma direção.

Em breve saberemos a decisão do Tribunal de Apelação norte-americano.

ZAP // Tecmundo / MeioBit

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Este mundo está mesmo doido ou quê?!! Andam-se todos a drogar?! Tanto tempo e dinheiro perdido por um caso ridículo destes! Porque não se preocupam com questões mais importantes no mundo? Como a matança indiscriminada de animais em vias de extinção para fazer casacos, cintos, malas e outras porcarias para gente rica? É a foto de um macaco, pelo amor de Deus! Significa que as fotos que eu coloco no Facebook das minhas gatas estão sujeitas a direitos de autor? Se tirarem acidentalmente uma selfie e eu colocar no Facebook, as gatas podem me processar por exposição indevida da imagem? E aquela gaivota que roubou uma camera de filmar a um turista anos atrás e filmou o próprio voo? Também é roubo dos direitos de autor? Olha a palhaçada, genteeeeee!

    • Informação: Qualquer foto feito por si TEM direitos de autor, por isso as suas fotos, publicadas no Facebook não podem ser reproduzidas noutro local sem a sua autorização. Mesmo que tenham sido tiradas pelas próprias gatas! Quanto ao resto… Concordo consigo quando diz “Este mundo está mesmo doido ou quê?!! Andam-se todos a drogar?!”
      O macaco teria que ter a noção do que é fotografia e o que é uma selfie (termo que grande parte das pessoas desconhece) coisa que o macaco não tem, por isso não foi ele que tirou. Terá imitado o fotógrafo? Terá tido sorte em disparar a máquina? Pior! Terá a máquina sido colocada em disparo automático (o que tira totalmente a “autoria” da foto)? Só mesmo nos EUA… No meio desta coisa toda, o fotógrafo (que fez o seu trabalho) é que sai a arder…

  2. O macaco de crista é uma espécie endémica que corre o risco de extinção??? Ou é endémico ou está em risco de extinção!! As duas é que não!!! Penso eu de que…

    • “Endémico” quer dizer que é característico de uma certa área geográfica limitada (neste caso, a Indonésia) e que não existe em mais nenhum sítio. Pode perfeitamente acontecer isso e estar em risco de extinção.

  3. «UM CASO RIDÍCULO…», lê-se no comentário anterior.
    De facto, o que poderia continuar a ser visto como um momento feliz — que o quase acaso, previamente preparado pelo fotógrafo Slater, ofereceu a ele próprio e eventualmente a quem passou a ver a foto e a conhecer como tudo aconteceu –, transformou-se numa questão sem graça, ridícula, como, aliás, outras questões que de vez em quando se levantam nos USA.
    Sabemos que as leis diferem de soberania para soberania, sobretudo no que concerne a certas nuances e à liberdade de interpretação das mesmas. Mas há coisas de tão linear compreensão que só quem está de má-fé não as entende ou se aproveita para delas tentar beneficiar.
    À foto em discussão, não sei se será de chamar selfie, visto que a mesma não decorre de um acto premeditado e consciente do macaco Naruto. Aconteceu a foto, como poderia ter acontecido a destruição da câmara.
    Dado que tudo foi preparado previamente pelo fotógrafo Slater, com vista à obtenção de resultados de seu próprio interesse profissional e/ou apenas artístico, fossem eles quais fossem, o retrato do macaco (que não pode ser considerado auto-retrato) terá de ser de sua legítima propriedade e autoria.
    A não ser assim, ter-se-á de pôr em causa a autoria de milhares de obras de arte, em todo o mundo, devidamente assinadas por quem a História e a Critica da Arte reconhecem, como seus autores, quando deles possam ter apenas a ordem de execução, um outro parecer e a assinatura.

  4. O estado de loucura actual já era apresentado, no início do século XX, em filmes como “O cabinet do Dr. Caligari” em estado potencial. Ideias tem consequências. Quanto mais absurdas e aceitas, mais absurdas suas consequências. Tudo a serviço da lógica mais rasteira: Homens têm direitos, Homens são animais, portanto os animais têm os mesmos “direitos”. Enfim..

RESPONDER

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …

Infeção pelo coronavírus pode não garantir proteção prolongada, revela estudo

Um novo estudo britânico sugere que uma infeção pelo SARS-CoV-2 não garante que o hospedeiro desenvolva uma resposta imunitária prolongada contra o vírus, sendo a imunidade "altamente variável de pessoa para pessoa". Segundo a pesquisa do …

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …

Espécie rara de orquídea encontrada em telhado de banco de investimentos em Londres

Uma espécie rara de orquídea, que se acredita estar extinta no Reino Unido, foi descoberta no jardim do telhado de um banco de investimentos em Londres. Segundo o The Guardian, a Serapias parviflora, uma espécie rara …

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …

Seca pode ser a "próxima pandemia e não há vacinas que a curem", alerta a ONU

A seca e a escassez de água podem afetar o planeta de forma sistémica se não forem tomadas medidas urgentes sobre a gestão da água e dos solos, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) …