/

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Nuno André Ferreira / Lusa

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país registou, este domingo, mais três mortes e 441 novos casos de covid-19.

A região Norte foi a que registou o maior número de infeções (193), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (109), a região Centro (46) e o Algarve (38). Nos Açores registaram-se mais 33 casos positivos, enquanto na Madeira foram 17 as novas infeções. O Alentejo fica no fim da lista com apenas cinco novos casos.

A região Norte não registou qualquer óbito. Lisboa e Vale do Tejo reúne duas das três mortes deste domingo, sendo que a terceira ocorreu na região Centro.

Neste momento, existem 428 doentes hospitalizados, mais 13 do que no dia anterior. Destes, 109 estão em cuidados intensivos, mais seis do que no sábado

O boletim da DGS indica que há, agora, mais 395 pessoas recuperadas da doença, verificando-se já um total de 788.669 recuperados. Há ainda mais 74 contactos em vigilância e mais 43 casos ativos, de um total de 25.387.

Portugal regista, desde o início da pandemia, 831.001 casos de infeção e 16.945 mortes por covid-19.

A matriz de risco indica que, a nível nacional, Portugal está com uma incidência a 14 dias de 71,6 casos por 100 mil habitantes e um índice de transmissibilidade R(t) de 1,05. No continente, a incidência está nos 68,0 casos de infeção e o R(t) é de 1,04.

De acordo com os números avançados pela task force responsável pelo plano de vacinação, Portugal administrou, este sábado, um total de 120 mil doses da vacina, um número que equivale a um recorde diário de pessoas vacinadas contra a covid-19.

O registo diário permitiu ultrapassar as 2,5 milhões de doses administradas desde o início da campanha de inoculação.

O máximo foi registado no mesmo dia em que se realizou a megaoperação de vacinação de professores, pessoal não docente e trabalhadores das respostas sociais. Deste grupo prioritário, foram vacinadas 100 mil pessoas.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE