Tomada de posse: deputados furiosos com Cavaco

Homem de Gouveia / Lusa

O Presidente da República de Portugal, Aníbal Cavaco Silva

O Presidente da República de Portugal, Aníbal Cavaco Silva

O Presidente da República marcou a tomada de posse do novo Governo para a mesma hora em que se realiza uma sessão plenária na Assembleia, fazendo com que a maioria dos socialistas não possa estar presente na cerimónia.

A tomada de posse do novo Governo de António Costa está marcada para as 16h00 desta quinta-feira com uma cerimónia a realizar-se no Palácio da Ajuda. Até aqui parece estar tudo bem, não fosse o facto de, exatamente à mesma hora, estar a decorrer no Parlamento mais uma sessão plenária.

Face ao agendamento mal calculado da cerimónia, esta decisão está a causar alguma indignação entre os socialistas, já que muitas caras do grupo parlamentar não vão poder estar presentes.

Segundo as informações apuradas pelo Expresso, o próprio presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, não gostou da decisão e vê de forma negativa o facto de a Presidência nem sequer ter tido o cuidado de contactar previamente a Assembleia.

Perante muitas das críticas que se fizeram ouvir, a Presidência da República já reagiu ao incidente e esclareceu que a cerimónia e o seu respetivo agendamento não foram impostas por ninguém mas sim marcadas com o próprio líder socialista.

“O Presidente marcou a data e a hora da tomada de posse do Governo durante a reunião que teve com António Costa e como se compreende, certamente, com o acordo do próprio”, disse fonte oficial de Belém.

Para tentar arranjar uma solução, o Partido Comunista terá mesmo sugerido que a sessão parlamentar começasse só depois da tomada de posse mas o atual Presidente da Assembleia terá recusado essa hipótese.

De acordo com o mesmo jornal, Ferro Rodrigues considera que não tem de ser a Assembleia a mudar o seu funcionamento, uma vez que a agenda está marcada há muito tempo e também porque é sabido por todos que às quintas à tarde se realizam sessões plenárias deste género.

Face a esta sugestão, segundo o Público, o PS não levantou “obstáculos” e também o PSD transmitiu “abertura” para qualquer decisão. Pelo contrário, do lado do CDS ninguém foi contactado para dar a conhecer o seu parecer.

“Ninguém nos falou. (…) Mas, também, já não é comigo, este Governo não é o meu“, disse o líder parlamentar Nuno Magalhães.

Em causa está um debate no qual serão discutidas as medidas extraordinárias apresentadas pelo PS e as propostas da esquerda para que as mulheres possam ter acesso a técnicas de procriação medicamente assistida.

Confusões à parte, ainda não será desta que os protagonistas dos três partidos do acordo à esquerda, PS, BE e PCP, estarão reunidos. Isto porque Jerónimo de Sousa não vai estar presente, tendo sido substituído pelo líder parlamentar João Oliveira.

Por outro lado, Catarina Martins já confirmou presença e vai estar acompanhada de uma comitiva na qual constam Pedro Filipe Soares, presidente do grupo parlamentar e o deputado José Manuel Pureza.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. O homem além de já estar meio “balhelhas” esta ressabiado por ter que indigitar um primeiro ministro de quem não gosta. Se fosse o Coelho até ovinhos da páscoa o srº Silva levava para oferecer.
    Como presidente “de todos os portugueses” deixa muito a desejar.

  2. Este gabarito de presidente está mais que caótico. A idade afeta-nos a todos embora mais a uns que a outros, chama-se a isto ” asqueroso cerebral “.

    • Quem não lê a noticia toda, ou tem dificuldade em interpretar o que lê, só consegue fazer comentários despropositados, pois se o agendamento foi efectuado em conjunto com o AC, que mais se pode dizer?

  3. Não percebo porque é que este pessoal da direita liberal e ultra conservadora se preocupa tanto com o PS e com o governo de esquerda, se é assim táo inviavel e de duração tão curta, deveriam estar descansados, ou terão medo de estes fazerem melhor que os troikistas que nos governaram e o povo perceber o quanto tem andado enganado ao votar nos lobos que nos desgovernaram (governaram-se a eles e bem).

    • As suas palavras são sábias. De facto o Sr. Costa começa em grande. Muitos boys e girls, ou seja muitos Ministros e Secretários. À grande !!! Como diz e muito bem este governo vai durar pouco, resta é saber quais vão ser os estragos que irão fazer em tão pouco tempo. Gastar é facil, o dificil é poupar.
      Mas não me parece que o Sr. Costa esteja muito preocupado com isso. Como diz o povo: ” Quem vier atrás que feche a porta ”.

  4. É a ver estes comentários que inevitavelmente tenho de concluir que há pessoas mesmo burras! Sem ofensa aos burros.. mas.. há mesmo!

    Mas afinal não diz o artigo que foi o Costa a agendar a dita “coisa” ??

    “…Perante muitas das críticas que se fizeram ouvir, a Presidência da República já reagiu ao incidente e esclareceu que a cerimónia e o seu respetivo agendamento não foram impostas por ninguém mas sim marcadas com o próprio líder socialista.

    “O Presidente marcou a data e a hora da tomada de posse do Governo durante a reunião que teve com António Costa e como se compreende, certamente, com o acordo do próprio”, disse fonte oficial de Belém.
    …”

    … mas sou eu que estou a ler mal… ou quem fez a asneira foi o Costa? O Cavaco está velho mas não está charlupas…

  5. E o governo já tomou posse e a vida continua… E a procriação medicamente assistida também há-de ter o seu seguimento seguimento… e a vida continua com ou sem polémica!

Responder a TSMC Cancelar resposta

NASA revela que há água na Lua

A NASA revelou, esta segunda-feira, que foi encontrada água em forma de gelo numa superfície da Lua. Os investigadores apontam ainda para a possibilidade de existirem múltiplos depósitos subterrâneos na Lua onde esteja armazenada água …

Itália volta a disputar a fronteira do Monte Branco com França

Depois das autoridades francesas imporem medidas restritivas que afetaram o território italiano, o país reacendeu uma disputa antiga com França. Em causa estão os direitos de fronteira do Monte Branco. Luigi Di Maio, ministro das Relações …

Maior queda do mês no preço dos combustíveis. Gasóleo atinge mínimos de 4 meses

A partir de hoje os preços dos combustíveis irão baixar, e esta será a maior queda do mês. No que diz respeito ao preço da gasolina, esta deverá cair um cêntimo para 1,387€ por litro. …

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …