Terrorista telefonou a pedir perdão à família pelo que ia fazer

O bombista suicida que matou 22 pessoas na segunda-feira em Manchester, terá dito que foi movido pelo tratamento injusto que recebeu, afirmou uma parente.

A familiar disse à Associated Press que Salman Abedi, o britânico de 22 anos de origem líbia, lhe telefonou a explicar o motivo e a pedir perdão pelo que ia fazer.

A mulher, que falou ao telefone com a agência a partir da Líbia, afirmou que um amigo muçulmano foi assassinado no ano passado e que Salman lhe disse que os “infiéis” no Reino Unido não se importaram.

“A raiva foi a principal razão” para o atentado, que fez ainda 64 feridos à saída de um concerto da cantora norte-americana Ariana Grande na Manchester Arena.

Ao telefone com a sua parente, o terrorista terá pedido: “Perdoa-me”.

Hashim, um dos irmãos de Salman que foi detido para interrogatório na Líbia, também confirmou que este lhe telefonou a ele e à mãe, quinze minutos antes de cometer o ataque, para se despedir. Este familiar é suspeito de ter ligações ao grupo extremista.

As autoridades britânicas estão a investigar as ligações entre Abedi e outros militantes islâmicos em Manchester, no resto da Europa e no norte de África e Médio Oriente.

Um membro da comunidade líbia de Manchester afirmou que o jovem foi banido da mesquita depois de ter interrompido e insultado um imã que fazia um discurso contra o Estado Islâmico, que reivindicou o atentado.

Segundo um irmão mais novo, Salman terá consultado a Internet para aprender a fabricar um engenho explosivo e tentar conseguir “uma vitória para o Estado Islâmico”.

Esta madrugada, a polícia de Manchester efetuou a detenção de mais um homem por suspeita de ligação ao atentado, ao mesmo tempo que continuam as buscas em várias direções como parte da investigação. Fonte oficial confirmou que atualmente há oito homens sob custódia, que estão a ser interrogados, depois de um homem e uma mulher terem sido libertados sem acusação.

Polícia britânica volta a partilhar informações com EUA

A polícia britânica voltou a partilhar informações com os Estados Unidos, depois de uma suspensão esta quinta-feira causada pela fuga de informação sobre o atentado feita pela Administração norte-americana aos jornalistas.

O New York Times publicou em exclusivo oito fotografias recolhidas à saída da sala de espetáculos onde ocorreu o atentado, que terá sido a gota de água para a polícia britânica. No entanto, a primeira-ministra Theresa May aproveitou a cimeira da Aliança Atlântica, em Bruxelas, para questionar o Presidente dos EUA. De acordo com o seu porta-voz, May disse a Donald Trump que a troca de informação com os EUA é “extremamente importante e apreciada” mas que deve permanecer confidencial.

“Pedi ao Departamento da Justiça e às outras agências responsáveis que lancem um inquérito completo” às fugas de informação e, “se for adequado, os culpados devem ser perseguidos com todo o rigor da lei“, afirmou Trump. “Não há relação que prezemos mais do que a relação especial entre os Estados Unidos e o Reino Unido”, acrescentou.

Olivier Douliery / EPA

Theresa May com Donald Trump

Theresa May com Donald Trump

A teoria da conspiração

Nas redes sociais, surgiu uma teoria da conspiração que aponta o dia 22 de julho como a data possível para um novo atentado terrorista. Em causa está o facto de os últimos ataques terem acontecido sempre nesse dia e nos meses de março, maio e julho.

Por exemplo, um dos piores ataques do ano passado aconteceu em Bruxelas, no dia 22 de março, quando vários terroristas se fizeram explodir no aeroporto de Zaventem e na estação de metro de Maelbeek. 34 pessoas morreram e mais de 300 ficaram feridas.

Em Munique, no dia 22 de julho, um tiroteio provocado por um jovem de 18 anos, que depois se suicidou, matou nove pessoas num centro comercial.

Já este ano, no dia 22 de março, seis pessoas morreram em Londres, depois de um homem ter atacado um agente da polícia e ter avançado de carro, na ponte de Westminster, contra as pessoas que se encontravam no local.

Agora, no Manchester Arena, no passado dia 22 de maio, 22 pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas depois de um jovem de 22 anos se ter feito explodir no fim de um concerto da cantora Ariana Grande.

Apesar de muitas pessoas estarem a alertar nas redes sociais para o próximo dia 22 de julho, outros utilizadores estão a deitar esta teoria por terra porque há outros atentados que aconteceram em dias diferentes. É o caso de Paris, que aconteceu no dia 13 de novembro do ano passado, e de Nice, no dia 14 de julho.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

"Love in on my side." The Black Mamba vencem o Festival da Canção

Love is on my side, dos The Black Mamba, vai representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em maio, nos Países Baixos. Este sábado, os The Black Mamba venceram a 55.ª edição do Festival da Canção, …

A Perseverance usa o processador dos iMac de 1998

A Perseverance, a sonda da NASA que pousou no dia 18 de fevereiro em Marte, é movida por um processador PowerPC 750, que foi usado no iMac Bondi Blue original da Apple em 1998. Muitos podem …

Idosos que dormem menos de 5 horas têm o dobro do risco de sofrer de demência

Os idosos que dormem menos de cinco horas por noite têm o dobro do risco de sofrer de demência, sugere uma nova investigação. Os resultados são de uma equipa de cientistas do Brigham and Women's …

ROUGHIE. Planador subaquático observa silenciosamente os mares (sem perturbar a vida selvagem)

Os veículos subaquáticos autónomos tornaram-se ferramentas versáteis para explorar os mares. Porém, estas ferramentas podem ser prejudiciais para o meio ambiente ou ter problemas em movimentar-se em espaços confinados. Uma equipa de investigadores da Purdue University, …

Igreja cipriota pede que a música "demoníaca" da Eurovisão seja cancelada. Governo rejeita

El Diablo foi a canção escolhida para representar o Chipre no festival da Eurovisão, que terá lugar em Roterdão, em maio. A música cipriota da Eurovisão está a causar polémica. A Igreja Ortodoxa do Chipre pediu, …

Cientistas propõem que indústria da moda pague "royalties" pelo padrão leopardo

Cientistas de Oxford, no Reino Unido, propõem que a indústria da moda comece a pagar royalties pelo uso do padrão que imita a pele de leopardo, para tentar ajudar a reverter o declínio deste felino. "O …

André Ventura foi reeleito presidente do Chega com 97,3% (e deixou recados ao PSD)

André Ventura foi reeleito este sábado, com 97,3% dos votos nas eleições internas para a presidência do Chega. O presidente demissionário do Chega foi reeleito este sábado com 97,3% dos votos, percentagem que considerou legitimá-lo para …

Uma das maiores camas do céu. JetBlue revela a nova classe executiva do Airbus A321neo

Uma das maiores camas no céu deverá estrear dentro de alguns meses, quando a JetBlue começar a voar com os seus A321neo de Boston e Nova Iorque a Londres. No dia 26 de fevereiro, a norte-americana …

Putin diz que Internet pode destruir a sociedade se não for regida pela moral

 Internet pode destruir a sociedade a partir se não não for regida por valores e leis da moral, considerou Vladimir Putin. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a Internet pode destruir a sociedade a …

China torna-se o primeiro país do mundo a ter mais de mil multimilionários

A China tornou-se o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca dos mil multimilionários, tendo neste momento um total de 1058 pessoas que têm a sorte de poder fazer parte desse grupo restrito. De acordo …