Termas e fresco erótico já podem ser visitados em Pompeia

Cesare Abbate / Parco Archeologico di Pompei

Fresco do mito grego “Leda e o Cisne” encontrado em Pompeia.

Pompeia decidiu abrir ao público pela primeira vez a Via Vesúvio, área da antiga cidade romana onde os visitantes poderão agora ver frescos recém-descobertos, bem como termas projetadas para serem a “jóia” da cidade.

A área em causa, conta o jornal local Vesuvio Live, localiza-se no sítio arqueológico Regio V, no sul de Itália, onde trabalham ainda várias equipas de especialistas. Cerca de um terço da cidade aguarda ainda por trabalhos arqueológicos.

O espaço abriu ao público pela primeira vez na passada segunda-feira, 25 de novembro, permitindo que os visitantes possam ver alguns dos últimos achados, entre os quais está o fresco erótico de “Leda e o Cisne”.

A abertura aconteceu depois da apresentação do livro “Pompeia. O tempo recuperado. As novas descobertas” de Massimo Osanna, o diretor do sítio arqueológico de Pompeia.

De acordo com a AFP, os visitantes poderão também visitar um complexo de termas nunca concluído, que foi projetado para ser a “jóia” de Pompeia. O espaço, recentemente escavado, acabou por ser destruído com a erupção do Monte Vesúvio em 79 d.C.

Os arquitetos “foram inspirados pelos banhos termais do imperador Nero, em Roma. Os quartos aqui [em Pompeia] seriam maiores e mais claros, com piscinas de mármore”, disse Massimo Osanna em declarações à mesma agência noticiosa.

Frescos recém-descobertos

Em novembro passado, o Parque Arqueológico de Pompeia anunciou a descoberta de um fresco erótico do mito grego de “Leda e o Cisne” em boas condições de conservação, entre as ruínas da antiga cidade romana. Os arqueólogos acreditam que terá decorado o quarto de algum endinheirado da cidade romana, possivelmente um comerciante.

“Leda e o Cisne” é um dos mitos mais marcantes da mitologia grega, tendo inspirado diversos artistas renascentistas italianos, nomeadamente Leonardo da Vinci, Michelangelo e Tintoretto, bem como muitos artesãos e poetas ao longo dos séculos.

Já em fevereiro, as equipas voltaram a encontrar um fresco mitológico na mesma área: a imagem retrata a cena de Narciso cativado pelo seu próprio reflexo.

Na mitologia grega, Narciso era um caçador, filho do deus do rio Cefiso e de uma ninfa de nome Liriope. Apesar de ser incrivelmente bonito, conta a mitologia, Narciso nunca se prendeu a nenhum interesse amoroso, deixando várias pretendentes devastadas.

A figura mitológica era muito popular na arte romana e deu também origem ao termo narcisismo, que significa um interesse excessivo na própria imagem.

Mais recentemente, e na mesma área arqueológica de V, arqueólogos encontraram um fresco “extremamente realista” de dois gladiadores numa luta sangrenta. Os especialistas explicaram que o fresco agora encontrado retrata o triunfo de um lutador fortemente armado (murmillo) sobre o seu adversário (um trácio sangrento).

Todos estes achados poderão ser agora visitados em Pompeia, a antiga cidade romana que se localiza no golfo italiano de Nápoles.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. O nome correto desse tipo de painel antigo é afresco e não “fresco” como diz a matéria. Tenham mais zelo com suas edições, pois esse tipo de erro acarreta em perca de credibilidade.

  2. Desculpe, favor desconsiderar meu comentário, vi apenas agora o “pt” do site (por isso a diferença da grafia)…
    Obrigada!

RESPONDER

Sporting 2-2 Belenenses SAD | Líder salva virgindade nos descontos

A Belenenses SAD esteve a segundos de cumprir a promessa de Petit, que na antevisão da partida apontava para a primeira derrota do Sporting. Os “azuis” estiveram a vencer por 2-0, graças a uma eficácia …

Quatro anos depois, Danny recuperou a sua prancha. Estava a 2700 quilómetros

Um surfista australiano recuperou a sua prancha quatro anos depois de a ter perdido. Estava a 2700 quilómetros do sítio onde a tinha visto pela última vez. Danny Griffiths, um surfista habituado a ondas grandes, perdeu …

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …