Tecnologia monitoriza emoções dos trabalhadores chineses (para aumentar produtividade)

worldbank / Flickr

Através de sensores colocados em capacetes, dezenas de empresas chinesas conseguem monitorizar a atividade cerebral e as emoções dos trabalhadores.

Várias empresas chinesas recorrem atualmente a capacetes especiais equipados com sensores que monitorizam a atividade cerebral e as emoções dos trabalhadores. De acordo com o South China Morning Post, os dados recolhidos são utilizados para melhorar o ritmo de produção.

Uma das empresas que aderiu a este “uniforme” garante que esta tecnologia ajudou a produtividade e foi decisiva para que a empresa aumentasse os lucros em mais de 250 milhões de euros. No entanto, esta prática, patrocinada pelo Governo chinês, levanta algumas questões relacionadas com a privacidade.

Embora não consiga ler mentes, esta tecnologia é capaz de monitorizar ondas cerebrais e daí extrair informações em tempo real sobre os níveis de stress, cansaço, depressão, raiva ou ansiedade. Os sensores sem fios estão escondidos nos capacetes de segurança e nos chapéus dos uniformes.

Os picos emocionais são enviados para um servidor central, onde os dados são tratados por tecnologias de inteligência artificial que ajudam a empresa a entender, por exemplo, qual é o nível de concentração de um trabalhador, explica o Observador.

Caso os dados indiquem que o trabalhador não está em condições de trabalhar – ou pelo menos nas mais indicadas – o trabalhador é movido para outra função que requeira menos concentração (ou, em casos extremos, enviado para casa).

Fábricas, empresas públicas e até mesmo entre militares, esta tecnologia que tem sido introduzida na China tem ajudado a aumentar a produtividade. “Não há dúvida sobre os efeitos”, afirma Cheng Hangzhou, acrescentando que este capacete ajudou a “reduzir significativamente o número de erros cometidos pelos nossos trabalhadores”.

O responsável chinês adianta que este sistema permitiu “uma melhor compreensão” entre empregadores e empregados. Além disso, esta tecnologia tem também ajudado na gestão dos recursos humanos já permite ajustar melhor os tempos de pausa.

A princípios, os trabalhadores estranharam, com medo que aqueles sensores lhes lessem os pensamentos. Mas “depois de algum tempo todos se habituaram ao capacete, que tem a aparência de um normal capacete de segurança, e passaram a usá-lo durante todo o dia de trabalho”, conta.

Embora esta recolha de dados seja um elemento diferenciador de todas as empresas do resto do mundo, a falta de regulamentação sobre a utilização destes dispositivos preocupa alguns especialistas.

“A venda de dados do Facebook já é uma coisa má o suficiente. A vigilância cerebral pode levar o abuso de privacidade a um novo nível”, alerta Qiao Zhian, professor de Psicologia aplicada à Gestão na Universidade Normal de Pequim.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …