Sucessão de António Costa no PS “não está para breve”, diz Ferro Rodrigues

Tiago Petinga / Lusa

O Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, acredita que demora tempo a trilhar o caminho até à liderança do Partido Socialista (PS) e que António Costa ainda estará na posição de secretário-geral durante “muitos anos”.

“Estou convicto de que quem define esse tempo não é nenhum dos candidatos ainda não afirmados, mas sim o Secretário-Geral António Costa. Ele próprio definirá quando será o tempo de ser substituído e não me parece que esteja para breve”, disse Ferro Rodrigues em entrevista à TSF, divulgada esta quinta-feira. Na sua opinião, Costa será “a primeira figura no PS durante muitos anos”.

O antigo líder socialista lembrou que, no PS, o caminho para chegar à liderança é algo que “demora”, recordando questões internas que se seguiram à liderança de Mário Soares. “Havia candidatos assumidos ou não assumidos, três ou quatro grandes personalidades”, como Jaime Gama, Vítor Constâncio e Jorge Sampaio e “o que aconteceu foi que duraram anos e anos até à maturação desse processo”.

“Tudo isto demora muito tempo”, avisou. “Estes grupos e grupinhos” vão fazer “as suas próprias redes de trabalho de debate político e influência”, como antes os chamados “gamistas”, sampaístas ou “guterristas”, sublinhou o presidente da Assembleia da República, que afirmou, quando questionado se era “pedronunista” ou fernandomedinista”: “Só sou socialista”.

Ferro Rodrigues frisou que todos os antigos candidatos “tiveram um destino político muito positivo”: Vítor Constâncio foi governador do Banco de Portugal, Jaime Gama foi presidente da Assembleia da República e António Guterres, além de ter sido primeiro-ministro, é secretário-geral das Nações Unidas.

Candidatura presidencial do PS não faz sentido

Na mesma entrevista, Ferro Rodrigues, que apoia publicamente a recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa para Presidente da República, indicou que, segundo as sondagens, “70% dos socialistas” têm esse mesmo sentido de voto. “Estou bem acompanhado”, referiu, acrescentando que, no atual cenário, “não faria sentido” uma candidatura do PS.

“Não me parece que com 70% dos socialistas a quererem votar em Marcelo Rebelo de Sousa faça sentido haver uma candidatura do PS”, afirmou, explicando que o seu apoio apenas reflete aquilo que pensa e frisando que sente-se “bem acompanhado” e “não tem qualquer motivo para se arrepender” do que disse.

Tiago Petinga / Lusa

“Não o choca”, contudo, que existam socialistas que queiram votar em candidatos apoiados por partidos da esquerda. “O ato de votar é eminentemente pessoal e secreto”, concluiu.

Crise política em 2021? “Não me parece”

Uma crise no Orçamento de 2021, quando o Parlamento não pode ser dissolvido, “seria irresponsável”, avisou na mesma entrevista, indicando que “ninguém ganharia”.

Tudo vai depender da “responsabilidade de cada uma das forças partidárias e das convicções que tiver em sobre como o país e os eleitores iriam encarar uma crise, quem iriam responsabilizar e que consequências tirariam em matéria de eventual voto antecipado”, afirmou. “Não me parece que no ano de 2021 venhamos a ter qualquer crise política”, frisou.

“O Orçamento tem de entrar [no Parlamento] até 15 de outubro e a partir de 09 de setembro o Presidente da República não pode dissolver o parlamento”, lembrou. “Seria muito grave e uma irresponsabilidade porque criaria uma situação de crise que se arrastava durante meses e meses. Nesta situação em que está o mundo e o país está, não me parece que alguém ganhasse com essa crise arrastada”.

Sobre o voto contra do PCP no orçamento suplementar, referiu que a anunciada abstenção do PSD contribuiu para “libertar o voto do PCP”. “Eu assisti a evolução dos acontecimentos, mas houve um facto novo: foi o PSD ter dito, logo no início, que viabilizava o orçamento. Quando um partido diz, à partida, que viabiliza o orçamento, liberta os outros partidos para assumirem posições sem risco de crise”, justificou.

Relativamente à crise causada pela covid-19, avisou que vai ser preciso “gastar bem o dinheiro” que há de chegar de Bruxelas, não só nas “respostas mais urgentes como nas soluções de médio prazo”. “A crise abre a oportunidade de repensar estes investimentos estratégicos para Portugal”, defendeu Ferro Rodrigues.

A Visão Estratégica de António Costa Silva para a recuperação económica “é um bom ponto de partida para deixar pistas o consenso nacional” mas a concretização é da “responsabilidade do Governo”, disse ainda, enaltecendo a atuação das autoridades de saúde, que “tem estado muito acima da expectativa”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Este coitado de Ferro Rodrigues não sabe o que diz é um triste.
    Pois esse diz que o António Costa é para ficar!
    Pois meus amigos a ditadura estava escondida e hoje já chegou, vamos ficar pior que a Venezuela.
    Não confio em COVEIROS DA NAÇÃO….

RESPONDER

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

"Uma cena da Idade Média". Refugiado encontrado morto e cercado de ratos em acampamento grego

O jovem, proveniente da Somália, foi encontrado morto dentro de uma tenda no início desta semana. No momento em que as autoridades chegaram ao local, cerca de 12 horas após a morte do rapaz, o …

Coreia do Norte alega que a covid-19 poderia flutuar em balões vindos do Sul

A Coreia do Norte pediu aos seus cidadãos que não leiam panfletos de propaganda enviados através de balões do Sul, alegando que a covid-19 poderia entrar no país através das gotículas. De acordo com a agência …