O SNS “está a transformar-se no SNS inglês debaixo do nosso nariz”

O presidente do IPO de Lisboa defende que o SNS português está a transformar-se no “SNS inglês”. Apesar disso, João Oliveira diz ser um defensor do serviço.

Em entrevista ao jornal Público, o presidente do IPO de Lisboa, João Oliveira, afirma que está a acontecer uma transformação “debaixo do nosso nariz”, com o Serviço Nacional de Saúde (SNS) português a ficar como o SNS inglês. No caso britânico, João Oliveira explica que “tem o nome, mas o mecanismo em si, a prestação, já não é pública, uma enorme parte é privada”.

O especialista procede a explicar que “a multidisciplinaridade não é um produto que possa comprar em qualquer loja” e mostra-se aliviado por haver um SNS, “porque tratar de uma pessoa não é uma coisa que se faça em lojas separadas“.

No Reino Unido, qualquer privado pode prestar serviços em igualdade com o público. Questionado se isto pode acontecer em Portugal, João Oliveira foi bastante direto: “Não pode, isto é o que está a acontecer“. Contudo, ressalva que isto não significa que os hospitais passem a ser privados, mas há o risco de que o SNS “sirva apenas de plataforma de passagem de dinheiro público para os privados“.

O presidente do IPO acredita que a Lei de Bases da Saúde não é suficiente para impedir a “transposição para o fornecimento externo” e receia que “muita da prestação pública possa correr o risco de se privatizar, por ter de se comprar fora”.

Em relação ao tratamento do cancro, João Oliveira diz que “temos um focalização nos medicamento”, apesar de uma série de tecnologias terem permitido cirurgias mais conservadoras — “estes são grandes avanços de que se fala pouco“, nota. Além disso, referiu que “há dificuldade de distinguir os medicamentos que são verdadeiramente úteis e são um progresso dos que são mais do mesmo”.

Entre 2009 e 2013, apenas 35 dos 68 fármacos aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) demonstraram contribuir para o aumento da qualidade de vida dos doentes.

Quando questionado sobre se esta agência não filtra o que é ou não é inovação, o presidente do IPO de Lisboa constata que a EMA é uma entidade industrial, “mais estrita com a segurança e às vezes mais permissiva com a eficácia”. “Depois há países mais permissivos… Portugal é dos países mais permissivos“, atirou.

Licenciado em medicina, João Oliveira explica que “não há só ciência” no que toca ao tratamento de doenças oncológicas. Realça que “é sempre preciso um módico de esperança”, mas que não se deve iludir as pessoas para além do razoável.

João Oliveira disse ainda que “a saúde não é um mercado como os outros”, e uma das razões para tal é a falta de transparência que existe. O médico até usou o exemplo da bebé Matilde, com as pessoas a acreditarem que o medicamento de dois milhões de euros curava a doença. “Vá ver em quantos países da Europa, mesmo dos ricos, este medicamento foi comparticipado pela Estado”, disse.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …

Esqueletos revelam que fosso entre ricos e pobres começou a abrir-se há 6.600 anos

A análise a ossos encontrados numa sepultura na Polónia mostram que o fosse entre ricos e pobres na Europa começou a abrir-se muito antes daquilo que se pensava. O desaparecimento da classe média é um problema …