Sindicato dos enfermeiros apela ao boicote às horas extra

A Associação Sindical dos Enfermeiros de Portugal (ASEP) vai lançar um apelo geral à classe dos enfermeiros para que estes se recusem a cumprir as horas extra que passaram a ser colocadas nas suas escalas de trabalho.

O protesto, de acordo com o Público, deverá decorrer em simultâneo com a “greve cirúrgica”, o protesto que começou no início deste mês e deverá durar até ao final de fevereiro nos blocos operatórios de dez hospitais públicos. No entanto, o protesto não deverá incluir apenas os profissionais que operam nos blocos operatórios, mas todos os enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde.

Lúcia Leite, presidente da ASEP, disse ao mesmo jornal que o anúncio será feito formalmente aos enfermeiros esta quarta-feira.

O protesto é individual, uma vez que todos os enfermeiros têm o direito se recusarem a prestar serviços por mais horas do que aquelas que estão presentes no seu contrato de trabalho, a não ser essas ocorram em situações extraordinárias”, referiu. A associação sindical deverá fornecer uma minuta que permita aos enfermeiros comunicar à instituição que não aceitam uma escala com mais horas.

Lúcia Leite afirma que estas “falsas horas extra” são colocadas nas escalas de trabalho e somam-se ao horário normal que, segundo diz, “são devidas a carências permanentes de recursos humanos”.

“Algumas são pagas como horas extraordinárias, outras não chegam a ser e que são erradamente apelidadas de horas extra porque a lei enquadra esse conceito e determina que são para situações imprevistas e não para situações de carência de recursos permanentes”, disse a presidente da associação sindical.

A sindicalista afirma que os enfermeiros estão dispostos a cumprir horas extra “de forma pontual” e não por sistema, exigindo que “as entidades empregadoras cumpram a lei”.

“O que nós queremos é que os enfermeiros deixem de suportar de forma voluntária todos os serviços como sendo da sua responsabilidade, que não é. Há muitos serviços que, se os enfermeiros exigirem o cumprimento da lei, pode levar ao encerramento de camas e até a situações de difíceis dos serviços à população”, garante a presidente do ASEP.

O sindicato vai também apelar a que os enfermeiros não participem nas cirurgias da listas de espera, operações que são realizadas fora do horário de trabalho. “É uma decisão de cada um continuar a fazê-lo ou não”, garante Lúcia Leite, acrescentando que “existe uma utilização abusiva do SNS para que alguns consigam recuperar as listas de espera e para que outros recebam montantes elevados”.

A “greve cirúrgica” deste mês tem causado desacatos e vários adiamentos. Na primeira semana, não foram realizadas 2657 intervenções cirúrgicas, mais de metade (56%) do total agendado entre 31 de janeiro e 8 deste mês.

Ao mesmo tempo, e perante a requisição civil decretada pelo Governo, estão ser ponderadas novas formas de luta, que podem incluir faltar ao trabalho.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …