“Um desperdício de camas”. Segurança Social está a libertar hospitais dos “casos sociais”

Caroline Blumberg / EPA

A Segurança Social está a libertar os hospitais dos chamados “internamentos sociais”, pessoas que já tiveram alta clínica mas que continuam internadas por falta de resposta extra-hospitalar.

Em maio, havia 1.500 camas ocupadas por pacientes nesta situação, com alguns casos a durarem meses e até mesmo anos, avança o jornal Público esta sexta-feira.

Agora, mais do que nunca, devido à pandemia de covid-19, é necessário libertar espaço nos hospitais para os pacientes infetados com o novo coronavírus. De momento, em Portugal, existem 2.362 doentes internados, dos quais 320 estão em unidades de cuidados intensivos.

O Instituto de Segurança Social está a tomar “medidas extraordinárias” para retirar estes pacientes, maioritariamente idosos, dos hospitais. A solução tem sido integrá-los em lares e estruturas da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).

Isto implicou um alargamento dos acordos de cooperação e a criação de “um maior número de vagas sociais”, nomeadamente ao nível dos cuidados continuados de saúde mental, apurou o Público.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa disse que, na terça-feira, havia 130 pessoas internadas e identificadas como casos sociais nos 13 hospitais da sua área de influência. “A grande maioria são pessoas dependentes, sendo que 63 (48,5%) do total têm 80 ou mais anos”, salientou a ARS de Lisboa.

No Porto, a situação é semelhante. “O problema da falta de resposta atempada por parte da Segurança Social arrasta-se há muitos anos e é muito anterior à pandemia”, disse a diretora do serviço social do Hospital de São João, Alexandra Duarte.

Como solução, o São João tem um contrato com uma unidade de saúde privada, na Trofa, que permite que estes utentes sejam transferidos, desocupando camas que são necessárias para os doentes.

“Cerca de um em cada dez internamentos são desnecessários e poderíamos estar a prestar cuidados mais adequados fora das instituições a estes doentes”, disse o representante dos administradores hospitalares, Alexandre Lourenço.

A opinião é partilhada pelo diretor clínico do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP), José Barros: “É um desperdício de camas hospitalares, de custo diário elevado, e que deveriam estar dedicadas a doentes que, por vezes, ficam a aguardar vaga no serviço de urgência”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …