Extrema-direita é a terceira força. Sánchez obrigado a procurar acordo à esquerda

Fernando Villar / EFE

Depois de quatro eleições em quatro anos, o panorama para a formação de um Governo não se avizinha nada fácil. O Vox trouxe poder à extrema-direita em Espanha, dificultando o trabalho do atual primeiro-ministro. 

A ideia de ir a eleição acabou por não correr muito bem a Sánchez, que apesar de vencer nas urnas, perdeu três deputados em relação ao último sufrágio de 28 de abril. As eleições permitiram ao Vox de Santiago Abascal tornar-se na terceira força política do país, alcançando os 52 deputados.

O PSOE ficou com 120 deputados, o PP com 88, o Vox com 52, o Unidas Podemos com 35, a Esquerda Republicana da Catalunha com 13, o Cidadãos com 10, o Juntos pela Catalunha com 8, o Partido Nacionalista Basco com 7, o EH Bildu com 5, o Mais País com 3, o Candidatura de Unidade Popular, a Coligação Canária e o Navarra Soma com 2, o Bloco Nacionalista Galego, o Partido Regionalista da Cantábria e o Teruel Existe com 1.

Desta feita, a formação de Governo em Espanha continua complicada para Sánchez, que sempre mostrou interesse na investidura de um governo minoritário, com acordos de incidência parlamentar, ao estilo português.

O líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias, mostrou-se disponível para uma coligação, que antes era uma oportunidade, ma que “agora é uma necessidade”, devido às circunstância que derivaram das eleições deste domingo.

“O que em Abril foi uma oportunidade, ter um Governo, uma coligação progressista, agora é uma necessidade. Agora faz falta um Governo com estabilidade suficiente e que garanta os direitos. A nossa proposta ao PSOE são os artigos sociais da Constituição espanhola para travar a extrema-direita, que é a consequência mais grave destas eleições. Apelamos ao PSOE para que respeite o resultado eleitoral”, disse Iglesias, citado pelo Público.

Também Íñigo Errejón, do Mais País, reiterou a opinião de Iglesias. “Não podemos ir a terceiras eleições. Esta repetição eleitoral é um aviso do que acontece quando os interesses pessoais se põem à frente dos interesses do país”, atirou.

A preocupação de todos parece mesmo ser o Vox. Abascal disse que o seu partido “protagonizou a maior gesta política da história espanhola, dando voz a milhões de espanhóis que não a tinham”. Marine Le Pen, de França, e Matteo Salvini, de Itália, não tardaram a congratular os resultados do partido que conseguiu o dobro dos votos das eleições de abril.

Os resultados acabaram por se revelar desastrosos para o Cidadãos, que perdeu 47 deputados e ficou com apenas dez assentos no Congresso, segundo o Expresso. O partido de centro-direita liberal deixa de ter representação em comunidades autónomas como Múrcia, Castela e Leão.

O seu líder, Albert Rivera, já apresentou a demissão, após 13 anos à frente do partido. O político foi apontado como o principal responsável pelos trágicos resultados e, segundo avança o El País, fez o anúncio da demissão esta manhã de segunda-feira.

Um acordo à esquerda

Nem à esquerda nem à direita, o acordo para formar Governo parece óbvio. Uma coligação entre os partidos de ambas as ideologias não serve para desbloquear o impasse político vivido e Pedro Sánchez vê-se obrigado a esgravatar para chegar a uma solução viável em Espanha.

De acordo com o Expresso, o atual primeiro-ministro não deverá ter intenções de recorrer aos independentistas catalães, podendo virar-se para o Unidas Podemos e o Cidadãos. O acordo também seria compactuado pelo Partido Nacionalista Basco, a Coligação Canária, o Partido Regionalista da Cantábria e o Bloco Nacionalista Galego.

Depois de negociações anteriores entre Sánchez e Iglesias terem falhado, há uma necessidade cada vez maior de formar Governo. Como tal, está novamente em cima da mesa um acordo entre as duas forças políticas. Agora, o Unidas Podemos quer ver a sua representação parlamentar refletida na gestão dos “artigos sociais” da Constituição.

O JN noticia ainda que Pablo Casado, do Partido Popular, também se mostrou disponível para negociar, dizendo que “a bola está do lado” de Sánchez. Apesar disso, realça que os interesses do seu partido são “incompatíveis” com a abordagem do líder do PSOE.

Especulações à parte, o acordo para formar Governo continua uma incógnita. Para Sánchez, “os espanhóis mostraram que querem que no Governo participem várias formações políticas”, mostrando-se, por isso, disponível para negociar. Em contrapartida, o vencedor das eleições descarta aqueles “que se distanciam da convivência e da democracia”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Projeções dão vitória esmagadora de Boris Johnson

O partido Conservador venceu as eleições legislativas no Reino Unido com uma maioria absoluta de 368 deputados, segundo uma sondagem comum divulgada hoje pelas três estações televisivas britânicas BBC, ITV e Sky, segundo a qual …

Encontrada a obra de arte mais antiga da Humanidade

Um grupo de arqueólogos da universidade australiana de Griffith descobriu numa caverna na Indonésia a pintura rupestre de caça mais antiga do mundo, com cerca de 44 mil anos. A investigação, publicada na revista Nature, descreve …

Há uma petição para tornar o "Baby Yoda" num emoji

Mais de 18.500 pessoas assinaram uma petição online, na qual pedem à Apple que transforme o "Baby Yoda", uma das personagens da série The Mandalorian da plataforma de streaming Disney +, num emoji. A petição, …

Milagres e crucificação. Novo videojogo permite encarnar a pele de Jesus Cristo

Um novo videojogo permite aos jogadores viverem a vida de Jesus Cristo. Neste polémico jogo, poderá realizar alguns dos milagres mais célebres da bíblia e até combater contra Satanás. "I Am Jesus Christ" é um novo …

Porto 3-2 Feyenord | Dragão treme mas vence grupo

Foi chegar, ver, marcar, sofrer e, no final, festejar. Num duelo impróprio para cardíacos, o FC Porto venceu esta quinta-feira o Feyenoord por 3-2 e carimbou, pela quinta vez no seu historial, acesso à próxima …

Slovan 2-4 Braga | Minhotos vencem grupo em grande estilo

O Sporting de Braga somou a quarta vitória no Grupo K da Liga Europa e terminou no primeiro lugar, à frente do Wolverhampton. Os minhotos foram a Bratislava bater o Slovan por 4-2, depois de …

Culdesac Tempe. Vai nascer no Arizona o primeiro bairro sem carros dos EUA

Tempe, no Arizona, vai ser palco da primeira tentativa de criar uma sociedade "pós-automóvel" nos Estados Unidos. Em 2020, a Culdesac irá inaugurar um bairro em que ser-se dono de um veículo é contra as …

Chris recebeu um transplante (e o ADN do doador instalou-se em partes inesperadas do seu corpo)

Chris Long recebeu um transplante de medula óssea como tratamento para o seu diagnóstico recente de leucemia mielóide aguda e síndromes mielodisplásicas - duas condições raras que prejudicam a produção de células sanguíneas saudáveis. Quatro anos …

Startup do Porto "ganha" 6 milhões de euros para criar os gémeos digitais dos humanos

A startup portuguesa MyDidimo conseguiu um investimento de 6 milhões de euros, graças a um grupo de empresas portuguesas e de fundos comunitários, para apostar no desenvolvimento da tecnologia que permite criar "gémeos digitais" de …

A "ilha dos deuses" do Japão vai cobrar bilhete de entrada aos turistas

Depois de locais como Veneza, em Itália, e a ilha dos dragões de Komodo, na Indonésia, também Miyajima, a "ilha dos deuses" do Japão, irá cobrar bilhete de entrada aos turistas. A ilha localiza-se a uma …