Salvem o planeta como a Notre-Dame, pediu Greta Thunberg no Parlamento Europeu

Na terça-feira, Greta Thunberg deu início a uma intervenção no Parlamento Europeu e alertou os líderes europeus para a urgência de salvar o planeta, da mesma forma que se quer salvar a Catedral de Notre-Dame depois do incêndio.

“O meu nome é Greta Thunberg, venho da Suécia e quero que entrem em pânico.” Foi assim que a ativista de 16 anos deu início a uma intervenção no Parlamento Europeu.

“Ontem [segunda-feira], o mundo inteiro assistiu com tristeza e desespero ao fogo que assolou a Notre-Dame, em Paris. Mas a Notre-Dame vai ser reconstruida”, disse Greta, em Estrasburgo, citada pela Reuters. “Espero que tenha fundações fortes e espero que nós também as tenhamos, mas não tenho a certeza.”

Durante o discurso de mais de dez minutos, a ativista alertou para a necessidade de reverter o panorama de produção de emissão de gases poluentes e apresentou estimativas que preveem que em 2030 “vamos estar numa posição irreversível, que irá provavelmente levar ao fim da nossa civilização como a conhecemos”. A menos que haja “mudanças em todos os aspetos da sociedade”.

A nossa casa está em chamas e ainda assim nada está a acontecer. Vamos ter que mudar para modo catedral. Peço-vos para acordarem e fazerem o que for preciso”, atirou.

No final, Greta Thunberg pediu que ouvissem os milhares de jovens que estão a fazer greve às aulas por todo o mundo. Em Portugal, os estudantes saíram à rua a 15 de março e vão voltar a fazê-lo dia 24 de maio, juntando-se assim ao movimento internacional SchoolStrikeforClimate, iniciado pela jovem sueca, nomeada para o prémio Nobel da Paz, que todas as sextas-feiras falta às aulas como protesto pela inércia dos Governos.

Diagnosticada com Síndrome de Asperger, uma doença do espectro do autismo que afeta a capacidade de comunicação e de relacionamento, Greta Thunberg não parece encaixar neste perfil. Ela está habituada a falar em grandes palcos mediáticos, em prol de políticas ambientais que ajudem a salvar o nosso planeta.

Na Suécia, tem criticado os responsáveis políticos por não respeitarem o Acordo de Paris para reduzir a emissão de gases poluentes.

Em Davos, Greta já tinha criticado o facto de muitos dos presentes na cimeira se terem deslocado em jatos privados para “discutir alterações ambientais”. Ela deixou de andar de avião e deslocou-se da Suécia até à Suíça de comboio para proteger o ambiente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Foi a escuridão (e não o frio) que ditou a extinção dos dinossauros

Uma nova investigação sobre o asteróide que causou a extinção dos dinossauros sugere que foi a escuridão, ainda antes do frio, que ditou o fim destes animais. De acordo com a nova investigação, cujos resultados foram …

34 anos depois, dados da Voyager 2 revelam mais um segredo de Urano

Mais de 30 anos depois, os dados da Voyager 2, que sobrevoou o planeta em 1986, permitiram aos cientistas da NASA desvendar mais um segredo de Urano. Em janeiro de 1986, a Voyager 2 sobrevoou Urano. …

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …