Discute-se a defesa do ambiente, mas nunca voaram tantos jatos privados para Davos

Ennio Leanza / EPA

No início da semana, a empresa Air Charter Service (ACS) estimou a ocorrência de 1.500 movimentos de jatos privados em quatro aeroportos durante o Fórum Económico Mundial.

Os organizadores do Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, iniciativa que dá especial atenção ao debate das questões ambientais, contestaram esta quinta-feira os dados divulgados sobre o tráfego recorde de jatos privados durante a corrente edição do evento.

No início da semana, a empresa Air Charter Service (ACS) estimou a ocorrência de 1.500 movimentos de jatos privados em quatro aeroportos durante o fórum internacional, que reúne em Davos a elite da política e da economia mundiais e que tem como tema recorrente a luta contra as alterações climáticas.

Este número, apresentado como um recorde, suscitou a indignação de movimentos de ativistas. “Do ponto de vista ecológico, fretar um jato privado para chegar a Davos é a pior opção”, disse a entidade privada que organiza o Fórum Económico Mundial, num blogue citado pelas agências internacionais.

A organização contestou, no entanto, os dados fornecidos pela ACS, argumentando que um dos aeroportos monitorizados não está ligado oficialmente ao fórum e que um outro é um aeroporto militar, cujo tráfego é mantido em segredo por razões de segurança.

O fórum fez os seus cálculos, utilizando “números reais” de dois aeroportos ligados ao evento (Zurique e St. Gallen) e somou os voos registados durante três dias. A contagem da ACS abrange seis dias.

Feitas as contas, os organizadores do Fórum Económico Mundial anunciaram um número bastante inferior em comparação com os dados apresentados pela ACS: 250 jatos particulares, 14% menos do que em 2018.

Os organizadores também contestaram “a metodologia muito pouco clara” utilizada pela ACS, afirmando que a divulgação destes números se tratou de “uma operação de relações públicas de uma empresa comercial”.

A ACS reagiu às declarações dos organizadores do Fórum Económico Mundial, explicando em comunicado que a sua estimativa tinha tido em conta os quatro aeroportos que poderiam ser usados durante o evento e não apenas os dois oficialmente ligados à organização.

Os nossos números têm como base factos, mas não se trata de forma alguma um ataque ao Fórum Económico Mundial, que funciona para o bem”, disse, em declarações à France Presse (AFP), um porta-voz da ACS, cuja maioria dos seus clientes participam em debates e reuniões de negócios em Davos.

Os organizadores do fórum afirmaram, entretanto, que pretendem compensar o máximo possível as emissões de dióxido de carbono dos jatos privados.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …