A Rússia tem cinco novas ilhas (e isso é má notícia)

Investigadores encontraram cinco novas ilhas nas águas geladas da costa norte da Rússia. Embora novas descobertas sejam tipicamente algo para comemorar, desta vez, é má notícia.

As ilhas encontradas na Rússia só foram reveladas graças à fusão dos glaciares acelerado pelas mudanças climáticas.

A presença de novas ilhas na área foi sugerida pela primeira vez por uma estudante universitária que estudava imagens de satélite enquanto escrevia o seu trabalho final no fim de 2016. A existência de pelo menos cinco novas ilhas foi confirmada esta semana pelo Ministério da Defesa da Rússia após uma expedição recente pelo Vizir, um navio de investigação da Marinha Russa.

“Foi realizada uma investigação topográfica nas novas ilhas”, revelaram os militares em comunicado. “Foram descritos em detalhes e fotografados.” As novas ilhas, com tamanho entre 900 a 54.500 metros quadrados, podem ser encontradas perto de Novaya Zemlya e Franz Josef Land, no Oceano Ártico, dois arquipélagos de centenas de ilhas habitadas apenas por militares.

Todas as ilhas foram anteriormente engolidas pelo gelo do glaciar Nansen, também conhecida como Vylka. No entanto, foram expostas após o recuo do gelo devido ao aumento da temperatura do ar e do oceano.

O Círculo Polar Ártico está a experimentar alguns dos aumentos mais acentuados no clima mais quente do mundo, especialmente no ano passado, que registou um calor recorde em grande parte do Ártico. Num exemplo particularmente chocante, as temperaturas numa vila sueca no Círculo Polar Ártico atingiram 34,8°C em 26 de julho de 2019. O noroeste da Rússia também viu as temperaturas subirem para 29°C.

As temperaturas quentes provocam degelo e a fusão dos glaciares. Os principais episódios de derretimento de superfície ocorreram em muitas partes do Ártico este ano, principalmente na Gronelândia, onde cerca de 197 mil milhões de toneladas de gelo derreteram apenas no mês de julho.

Um estudo de 2018, publicado na revista especializada Remote Sensing of Environment, analisou os glaciares em redor do arquipélago de Franz Josef Land e descobriu que a perda de massa de gelo entre 2011 e 2015 duplicou em comparação com os intervalos de tempo anteriores.

“Atualmente, o Ártico está a aquecer duas a três vezes mais rápido que o resto do mundo, por isso, naturalmente, glaciares e calotas polares reagirão mais depressa”, disse Simon Pendleton, da Universidade do Colorado, no Instituto de Pesquisa Ártica e Alpina de Boulder, que não está envolvido nesta nova descoberta, em janeiro.

Além da descoberta de novas terras, as dramáticas mudanças no Ártico estão a causar um efeito devastador na biodiversidade e assentamentos humanos na área e fora dela.

ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. “Até com a verdade tentas enganar-me…” é o que diz o ditado popular…
    Perante o cenário atual, resta interrogarmo-nos porque (ou como!!) acontecem picos de calor em certas regiões e qual a tecnologia que cria potentes vórtices para empurrarem (ou sugarem!!) as massas de ar quente para as regiões polares…
    fonte: Windy.com
    Assinado: Maria da Maia

      • Tira lá mas é o boné de cima dos olhos, ó cegueta!!!!!!
        Além de cego para observares e comparares mapas, não sabes interpretar o que os outros escrevem.
        Eu não nego que há alterações climáticas. Eu também as sinto. O que acontece é que essas tais alterações são FABRICADAS e não são naturais como pretendem fazer-nos crer!
        E mais: por favor, aprende a argumentar em vez de partires para o ataque ou ofensa pessoa!!
        Comprimidos de boas maneiras, precisas tu tomar. Um frasco cheio de cada vez!!
        Assinado: Maria da Maia

  2. …mais uma negacionista das alterações climáticas. Não é a primeira vez que vejo alguém justificar o degelo do Ártico com fantasias de exercícios militares ultrasecretos.

    • Que degelo? Isso é falácia cientifica. Primeiro, James Cook fez medições quando lá esteve há mais ou menos 300 anos e os valores são exactamente os mesmos de hoje. O que acontece é descongelar e congelar novamente, ou seja, altera e volta ao normal.

RESPONDER

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …

Jovem que abandonou bebé no lixo esteve 13 anos institucionalizada em Cabo Verde

A jovem que abandonou o filho recém-nascido no lixo, em Lisboa, esteve institucionalizada durante 13 anos em Cabo Verde. A sua mãe está agora a lutar pela guarda da criança. Numa entrevista ao programa Sexta às …

Último debate. Boris defendeu o Brexit e Corbyn falou da Saúde (pelo menos 15 vezes cada um)

No debate televisivo, transmitido pela BBC, o último antes das eleições da próxima quinta-feira, Boris Johnson defendeu que é o melhor preparado para concretizar o Brexit e terminar com o impasse no processo, prometendo ainda …

No São José, há um doente numa cama 9 meses depois de ter alta. Não tem para onde ir

O Centro Hospitalar Lisboa Central tem diariamente uma média de 70 camas ocupadas com doentes que já deviam ter saído do hospital e há atualmente um caso que espera há nove meses por uma solução. Em …