Rui Rio e onze deputados do PSD recusam ser vacinados já. Lista tem 50 nomes

António Cotrim / Lusa

O parlamento indicou 50 deputados para o processo de vacinação contra a covid-19, comunicou esta sexta-feira o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, numa carta enviada ao primeiro-ministro, António Costa.

Fonte parlamentar disse à agência Lusa que entre os 50 deputados, num total de 230, estão o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, deputados do PS, PSD, PCP, PEV e uma das duas deputadas não inscritas, Joacine Katar Moreira.

Tanto os deputados do Bloco como os do PAN, Chega e Iniciativa Liberal e a deputada não-inscrita Cristina Rodrigues terão comunicado que não pretendiam constar da lista, adianta o jornal Público.

O presidente da Assembleia da República e o líder da oposição, Rui Rio, encabeçam a lista dos 50 de deputados que foram considerados prioritários para tomar a vacina contra a covid-19, de acordo com a carta enviada por Ferro Rodrigues ao primeiro-ministro, avança ainda o Observador.

No entanto, há 12 deputados do PSD, entre os quais Rui Rio, que pediram especificamente para não serem considerados prioritários na vacinação, apesar de constarem na lista enviada pelo presidente da Assembleia da República ao primeiro-ministro.

“Envia-se a relação nominativa dos deputados do Grupo Parlamentar do PSD que entendem que, com este enquadramento, não devem ser vacinados e que figuram na lista de Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República para o Primeiro-Ministro: Rui Rio; Adão Silva; Luís Marques Guedes; Firmino Marques; Pedro Roque; Paulo Rios de Oliveira; José Silvano; Helga Correia; Afonso Oliveira; André Coelho Lima; Clara Marques Mendes; Isaura Morais”, lê-se no comunicado enviado às redações, este sábado de manhã.

O vice-presidente do PSD, André Coelho Lima, a vice-presidente da bancada parlamentar, Clara Marques Mendes, e o presidente dos TSD, Pedro Roque, garantem até que o nome deles foi colocado à revelia da sua vontade na lista enviada por Ferro Rodrigues a António Costa. Dois deles revelaram, inclusive, ao Observador os emails que dirigiram a Adão Silva a dar conta da recusa.

Na lista dos 50 deputados – que fica assim reduzida a 38 – seguiam-se os vice-presidentes da Assembleia da República, Edite Estrela (PS) e António Filipe (PCP), acrescenta o Público. Fernando Negrão (PSD) e José Manuel Pureza (Bloco de Esquerda) terão comunicado a Ferro Rodrigues que não queriam ser vacinados nesta fase.

Os presidentes dos grupos parlamentares do PS, Ana Catarina Mendes, do PSD, Adão Silva, do CDS, Telmo Correia, e do PEV, José Luís Ferreira, vêm logo a seguir na lista e, depois, contam constam os nomes “dos presidentes de 13 das 14 comissões parlamentares permanentes, com exceção do deputado do Bloco que preside à do Ambiente, o da comissão eventual de acompanhamento da resposta à covid-19 e a de inquérito à atuação do Estado nos incêndios de 2017.

Além disso, contam também na lista os nomes da presidente da administração do Parlamento, a socialista Eurídice Pereira, e o social-democrata José Silvano como membro da administração.

Esta sexta-feira, o PCP indicou ao presidente da Assembleia da República dois dos seus 10 deputados para a vacinação contra a covid-19, António Filipe e Ana Mesquita, pelos cargos essenciais que ocupam no funcionamento do parlamento.

Numa nota enviada à imprensa, o PCP lembra a sua posição sobre a matéria, considerando que “há órgãos do Estado cujas atribuições e competências específicas são relevantes no combate à epidemia” admitindo, por isso, a vacinação dos titulares desses órgãos “em função de critérios de saúde e das suas atribuições e competências específicas”.

“Foram esses os critérios que levaram a que o PCP, nesta fase, tenha indicado para vacinação apenas os seus deputados que integram a Mesa da Assembleia da República, o vice-presidente da AR António Filipe e a secretária da mesa Ana Mesquita”, refere o partido.

Os titulares de órgãos de soberania, deputados da Assembleia da República, membros dos órgãos das regiões autónomas e presidentes de câmara, enquanto responsáveis da proteção civil, vão começar a ser vacinados na próxima semana.

No início desta semana, o primeiro-ministro enviou “cartas aos órgãos de soberania para que estabeleçam as prioridades para inoculação em cada um dos serviços”.

Decisão foi tomada com ponderação

De acordo com o jornal online Observador, na carta envida a António Costa, Ferro Rodrigues explica que não tomou a decisão sozinho, tendo encaminhado a solicitação do Governo para os “membros da Mesa da Assembleia da República, aos Presidentes dos Grupos Parlamentares, aos Deputados Únicos Representantes de Partido e às Deputadas Não Inscritas” para “ponderação”. Isto porque esta, destaca Ferro, é uma decisão que a todos deve “implicar e responsabilizar”.

Ferro Rodrigues diz que os deputados tomaram a decisão “cientes de ter, e bem, sido dada prioridade na 1ª fase aos utentes de lares e de unidades de cuidados continuados, bem como aos profissionais, que, na primeira linha, estão envolvidos na prestação de cuidados de saúde”.

A lista, explica o presidente do Parlamento, inclui todos os que ocupam os órgãos principais da AR de acordo com as precedências do Estado, exceto aquele de quem foi “recebida indicação contrária à sua inclusão nesta relação”.

Ferro Rodrigues diz ainda na mesma missiva que, mais tarde, enviar uma segunda lista “alargada ao universo das Deputadas e dos Deputados, assim o permita a disponibilidade de vacinas no nosso País”.

A lista completa dos contemplados:

  • Eduardo Ferro Rodrigues, Presidente da Assembleia da República (PS)
  • Rui Rio, Presidente do Maior Partido da Oposição (PSD)
  • Edite Estrela, Vice-Presidente da Assembleia da República (PS)
  • António Filipe, Vice-Presidente da Assembleia da República (PCP)
  • Ana Catarina Mendes, Presidente de Grupo Parlamentar (PS)
  • Adão Silva, Presidente de Grupo Parlamentar (PSD)
  • Telmo Correia, Presidente de Grupo Parlamentar  (CDS)
  • José Luís Ferreira, Presidente de Grupo Parlamentar (PEV)
  • Joacine Katar Moreira, Deputada Não Inscrita
  • Luís Marques Guedes, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Sérgio Sousa Pinto, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Marcos Perestrello, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Luís Capoulas Santos, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Filipe Neto Brandão, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • António Topa, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Pedro do Carmo, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Firmino Marques, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Maria Antónia Almeida Santos, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Pedro Roque, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Ana Paula Vitorino, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Fernando Ruas, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Jorge Lacão, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Paulo Rios de Oliveira, Presidente de Comissão Parlamentar (PSD)
  • Luís Moreira Testa, Presidente de Comissão Parlamentar (PS)
  • Eurídice Pereira, Presidente do Conselho de Administração (PS)
  • José Silvano, Membro do Conselho de Administração (PSD)
  • Maria da Luz Rosinha, Secretária da Mesa (PS)
  • Duarte Pacheco, Secretário da Mesa (PSD)
  • Ana Mesquita, Secretária da Mesa (PCP)
  • Diogo Leão, Vice-Secretário da Mesa (PS)
  • Sofia Araújo, Vice-Secretária da Mesa (PS)
  • Helga Correia, Vice-Secretária da Mesa (PSD)
  • Lina Lopes, Vice-Secretária da Mesa (PSD)
  • Carlos Pereira, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Constança Urbano de Sousa, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Hortense Martins, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Hugo Pires, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • João Paulo Correia, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • José Luís Carneiro, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Lara Martinho, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Maria Begonha, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Pedro Delgado Alves, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Porfírio Silva, Membro da Comissão Permanente (PS)
  • Afonso Oliveira, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • André Coelho Lima, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • António Maló de Abreu, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • Carlos Peixoto, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • Clara Marques Mendes, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • Isabel Meireles, Membro da Comissão Permanente (PSD)
  • Isaura Morais, Membro da Comissão Permanente (PSD)

  Sofia Teixeira Santos, ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Uma vergonha!!
    Como podem os políticos vir a exigir vacinação obrigatória se eles mesmo não querem ser vacinados?? Vergonha!! Ainda me Rua (para não chorar)se o Marcelo, o Costa e o Ferro, apanhassem a Covid… Quem ia representar o Estado Português??
    Vergonha!! Um país tão infectado, mas tão infectado que nem os chefes de Estado escapam!! Vergonha!!

  2. Primeiro, estão os ladrões. Depois, estão os camponeses desfavorecidos. Finalmente, em terceiro e último lugar, estão os mortos. Este é que é um ótimo e promissor plano de vacinação.

  3. O tempo que perdem a escrever , deviam estar a ler , para saberem daquilo que escrevem e terem uma opinem formada. …. com estes comentários só se verifica IGNORÂNCIA!!!

    • Tem toda a razão… Primeiro deveriam aprender a ler para depois aprenderem a escrever e “terem uma opinem”… Pois, pois, tem toda a razão. Faça isso! Para eu mudar de opinião!!

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …