/

Ronaldo sagra-se Melhor Marcador do Euro 2020

John Thys / AFP

Cristiano Ronaldo sagrou-se melhor marcador do Euro 2020, com 5 golos em 4 jogos, e uma assistência — que lhe permitiu ganhar vantagem a Patrick Schick, também autor de 5 golos na prova.

O capitão da seleção nacional, Cristiano Ronaldo, sagrou-se hoje pela segunda vez melhor marcador de uma edição do campeonato da Europa, troféu que conquistou pela primeira vez no Euro 2012.

O avançado português bisou na vitória por 3-0 frente à Hungria, marcou um golo na derrota por 2-4 frente à Alemanha e voltou a bisar no empate 2-2 frente à França, isolando-se no topo da lista de melhores marcadores do Euro 2020.

O 5º golo marcado por CR7 no Euro foi o 109º ao serviço da Seleção Nacional, e permitiu-lhe igualar o iraniano Ali Daei na lista de melhores marcadores de sempre em jogos de seleções. Falta assim um golo para mais um recorde de Ronaldo — que há muito o capitão português persegue.

Ronaldo destacou-se agora na liderança dos marcadores da história dos Europeus, ao passar a somar 14 golos, mais cinco do que o francês Michel Platini, autor dos seus nove tentos no Europeu de 1984.

Depois de ter ficado em branco nos oitavos de final, frente à Bélgica, naquele que seria o último jogo da seleção no Euro, Ronaldo manteve ainda assim a liderança isolada da lista de melhores marcadores até aos quartos de final — altura em que o checo Patrik Schick fez também o seu 5º golo, no República Checa 1-2 Dinamarca, e igualou Ronaldo.

Apesar de ter terminado a competição com o mesmo número de golos que o avançado checo, é Ronaldo a sagrar-se oficialmente melhor marcador do Euro 2020. Além dos 5 golos marcados, o capitão da seleção fez também uma assistência para o golo de Diogo Jota contra a Alemanha.

Em caso de empate no número de golos marcados, o primeiro critério de desempate definido pela UEFA para o Euro 2020 é o número de assistências, parâmetro em que Patrik Schick ficou em branco. Também no segundo critério de desempate, menor número de jogos realizados, Ronaldo leva vantagem sobre o checo (4 contra 5).

Após as meias finais, o inglês Harry Kane tinha-se aproximado de Ronaldo e Schick, com 4 golos apontados, bastando-lhe marcar um golo na final deste domingo para ultrapassar os dois jogadores.

O avançado britânico, no entanto, ficou em branco no derradeiro embate do euro 2020, que a Inglaterra perdeu por 3-2 nos penalties contra a Itália, após um empate 1-1 no tempo regulamentar — resultado que não se alterou no prolongamento.

LISTA DE MARCADORES DO EURO

5 GOLOS
Cristiano Ronaldo (Portugal)
Patrick Schick (República Checa)

4 GOLOS
Harry Kane (Inglaterra)

Karim Benzema (França)
Emil Forsberg (Suécia)
Romelu Lukaku (Bélgica)

3 GOLOS
Raheem Sterling (Inglaterra), Georginio Wijnaldum (Países Baixos), Robert Lewandowski (Polónia), Haris Seferovic e Xherdan Shaqiri (Suíça), Kasper Dolberg (Dinamarca), Álvaro Morata (Espanha)

2 GOLOS
Manuel Locatelli, Ciro Immobile, Matteo Pessina e Federico Chiesa (Itália), Andriy Yarmolenko e Roman Yaremchuk (Ucrânia), Denzel Dumfries e Memphis Depay (Países Baixos), Yussuf Poulsen, Joakim Maehle e Mikkel Damsgaard (Dinamarca), Ivan Perisic (Croácia), Kai Havertz (Alemanha), Thorgen Hazard (Bélgica), Pablo Sarabia e Ferran Torres (Espanha)

1 GOLO
Lorenzo Insigne e Leonardo Bonucci (Itália), Harry Maguire, Jordan Henderson e Luke Shaw (Inglaterra), Breel Embolo e Mario Gavranović (Suíça), Kieffer Moore, Aaron Ramsey e Connor Roberts (País de Gales), Joel Pohjanpalo (Finlândia), Thomas Meunier e Kevin De Bruyne (Bélgica), Stefan Lainer, Michael Gregoritsch, Marko Arnautović, Christoph Baumgartner e Sasa Kalajdzi (Áustria), Goran Pandev e Ezgjan Alioski (Macedónia do Norte), Wout Weghorst (Países Baixos), Karol Linetty (Polónia), Milan Skriniar (Eslováquia), Raphael Guerreiro e Diogo Jota (Portugal), Aleksei Miranchuk e Artem Dzyuba (Rússia), Andreas Christensen, Martin Braithwaite e Thomas Delaney (Dinamarca), Alexander Isak e Viktor Claesson (Suécia), Nikola Vlasic, Luka Modric, Mislav Orsic e Mario Pasalic (Croácia), Attila Fiola, Ádám Szalai e András Schäfer (Hungria), Antoine Griezmann e Paul Pogba (França), Robin Gosens e Leon Goretzka (Alemanha), Mikel Oyarzabal, Aymeric Laporte, e César Azpilicueta (Espanha), İrfan Kahveci (Turquia), Oleksandr Zinchenko e Artem Dovbyk (Ucrânia)

AUTO-GOLOS
Merih Demiral (Turquia), Wojciech Szczesny (Polónia), Matts Hummels (Alemanha), Rúben Dias e Raphael Guerreiro (Portugal), Lukáš Hrádecký (Finlândia), Martin Dúbravka e Juraj Kucka (Eslováquia), Pedri (Espanha), Denis Zakaria (Suíça), Simon Kjaer (Dinamarca)

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE