Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

Matthias Schrader / EPA

Marcel Halstenberg disputa a bola com Rafa Silva, Portugal 2-4 Alemanha

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, em Munique.

Cristiano Ronaldo, aos 15 minutos, e Diogo Jota, aos 67, marcaram os tentos lusos, mas, pelo meio, Rúben Dias, aos 35, e Raphaël Guerreiro, aos 39, ambos na própria baliza, Kai Havertz, aos 51, e Robin Gosens, aos 60, faturaram para os alemães.

A seleção portuguesa de futebol falhou assim o 13.º jogo consecutivo sem perder em fases finais do Europeu, ao perder por 4-2 com a Alemanha, precisamente a última equipa que tinha batido o conjunto das ‘quinas’, em 2012, no jogo de abertura do Europeu de 2012, disputado na Polónia e na Ucrânia.

Depois de ser ‘massacrada’ nos primeiros 10 minutos, a formação lusa ainda abriu o marcador, por Cristiano Ronaldo, aos 15 minutos, mas dois autogolos, de Rúben Dias e Raphaël Guerreiro, e tentos de Kai Havertz e Robin Gosens, deram a volta ao jogo, já de nada valendo o tento final de Diogo Jota, aos 67.

Na classificação, Portugal, que na quarta-feira defronta a França, em Bucareste, é terceiro, com três pontos, os mesmos da Alemanha, segunda, e menos um do que a líder França, enquanto a Hungria é quarta, com um, depois do 1-1 com os gauleses.

Gosens explorou auto-estrada portuguesa…

Como se escreve pesadelo em alemão? Ainda não foi desta que Portugal voltou a vencer a Alemanha, desde 20 de Junho de 2000.

Na tarde deste sábado, os germânicos derrotaram os campeões europeus por 4-2, num duelo relativo à segunda jornada do Grupo F deste Euro 2020, resultado que, face ao empate da França ante a Hungria, deixou tudo em aberto para a ronda final.

Cristiano e Diogo Jota fizeram os tentos lusos, Rúben Dias e Raphaël Guerreiro, autogolo de cada um dos dois, Havertz e Gosens carimbaram o 11.º triunfo alemão em 19 encontros diante do combinado nacional, que tacticamente nunca soube responder, no banco, aos problemas do jogo.

Matthias Hangst / EPA

Golo de Ronaldo frente à Alemanha, seleção, Euro 2020

Golo de Ronaldo frente à Alemanha, o terceiro no torneio

Os primeiros 48 minutos tiveram quase sempre um sentido, a baliza defendida por Rui Patrício. Os germânicos “carregaram” e desde os instantes iniciais que assumiram as rédeas do encontro – aos 10 minutos tinham 79% da posse e um golo anulado a Gosens.

Numa fase em que só dava Alemanha, um contragolpe bem executado deu vantagem aos campeões europeus, porém a resposta surgiu nos últimos dez minutos, com dois autogolos – nunca a turma das “quinas” tinha sofrido dois tentos na própria baliza na mesma partida – que deixaram os alemães em vantagem.

Os comandados de Joachim Löw fizeram mais remates (nove versus três), tiveram 62% da posse, uma ocasião flagrante desperdiçada e obrigaram o guarda-redes nacional a fazer cinco intervenções.

Na etapa final repetiu-se o filme da primeira parte, a Alemanha na mó de cima a explorar a verdadeira auto-estrada que encontrou no seu flanco esquerdo e Portugal a correr atrás do prejuízo, cometendo uma catadupa de erros, individuais e tácticos.

A formação germânica foi replicando quase sempre a mesma jogada – pela direita e rápida variação para o flanco oposto, explorando a verticalidade de Gosens – e houve mais dois golos alemães. Havertz (51’) e Gosens (61’) dilataram a vantagem para 4-1.

Restou uma ténue reacção lusa: Jota marcou (67’) e Renato atirou ao poste (79’), mas insuficiente para anular a enorme superioridade contrária.

Melhor em Campo

O ala esquerdo da Atalanta tem pilhas? Gosens foi o jogador que desbaratou a defensiva lusa e o elemento mais determinante no triunfo alemão.

Rápido, inteligente e decisivo, esteve sempre ligado à corrente, logo ao minuto cinco marcou, mas o golo foi anulado. Depois voltou a aparecer para marcar a diferença fazendo o cruzamento/remate que esteve na origem do empate, iniciou o lance que resultou no 1-2, depois ofereceu o 1-3 a Havertz e cabeceou com acerto para o 1-4.

Gosens foi autor de uma assistência, dois passes para finalização, quatro passes valiosos, um golo, três remates, todos eles enquadrados, uma assistência, seis acções na área de Portugal, 46 acções com o esférico e um GoalPoint Rating de 7.6, tudo isto em apenas 61 minutos.

Destaques de Portugal

Cristiano Ronaldo 6.7 – O capitão foi a melhor unidade portuguesa em campo. Dos dois remates que fez, marcou um golo, fez a assistência para o “tento” de Diogo Jota, construiu dois passes para finalização, três passes valiosos, sofreu quatro faltas, foi eficaz nos três dribles tentados e responsável por quatro acções com a bola na área alemã. Ao quinto jogo, finalmente marcou ante a selecção germânica.

Renato Sanches 5.6 – É certo que ficou “a dormir” no lance do 1-3, mas voltou a dar um novo ímpeto à equipa, ficando na retina a bomba que lançou aos 79 minutos. Falhou quatro passes em 34 tentados (88% de eficácia) e recuperou a posse três vezes.

Rui Patrício 5.6 – Sofreu quatro golos, mas evitou que o “score” fosse ainda mais desnivelado com cinco intervenções, três das quais em remates dentro da área.

Diogo Jota 5.5 – Ofereceu o 1-0 a CR7 e reduziu as distâncias. Realce ainda para as cinco acções com o “esférico” na área contrária e para os quatro maus controlos registados.

Pepe 5.4 – Foi uma espécie de bombeiro, bem tentou evitar o naufrágio nacional com quatro recuperações, três alívios e outras tantas faltas sofridas.

João Moutinho 5.4 – Em apenas 28 minutos deu outro critério à primeira fase de construção nacional e demonstrou que ainda é uma peça-chave nesta selecção. Gizou dois passes para finalização e acertou 11 dos 13 passes realizados.

André Silva 5.3 – Nos 11 minutos em cena rematou numa ocasião, contabilizou quatro acções com a bola, uma das quais na área germânica.

Rafa 5.2 – Ficou a ver Gosens cabecear para o 1-4, tentou imprimir velocidade e imprevisibilidade, mas desta feita não foi decisivo. Destaque para as duas acções defensivas no meio-campo adversário.

Danilo 5.0 – Muitas dificuldades em conter os constantes ataques germânicos, terminou a partida sem ter feito nenhuma falta.

Nélson Semedo 5.0 – Sofreu com as constantes incursões de Gosens. Tinha de fechar por “dentro” para travar Gnabry e companhia e impedir, ao mesmo tempo, as progressões do ala-esquerdo. Quase nunca teve ajuda.

Rúben Dias 4.9 – Fez o 1-1 na própria baliza e teve problemas em travar as aproximações de Gnabry, Havertz e companhia, todos em diagonais. Registou seis alívios e ainda bloqueou dois remates.

Bernardo Silva 4.7 – A forma como lançou Diogo Jota na jogada que terminou com o golo luso foi o melhor que fez. O criativo teve pouca bola (apenas 27 acções com o esférico) e pouco ajudou Nélson Semedo na missão de travar Gosens.

William Carvalho 4.5 – Portugal foi pouco agressivo na recuperação pós-perda (apenas cinco faltas contra as 15 da Alemanha) e o médio foi um pouco o espelho da desinspiração colectiva. Saiu sem surpresas aos 57 minutos.

Bruno Fernandes 4.2 – Sem bola, andou a correr atrás da mesma e teve pouca influência no desenrolar do encontro. Ainda assim, fez dois passes valiosos, cinco aproximativos e registou oito perdas da posse.

Raphaël Guerreiro 3.5 – Teve o pior rating do dia. Azarado, marcou na própria baliza o 1-2 e teve dificuldades no processo defensivo, com dez perdas de posse e dois maus controlos de bola.

Destaques da Alemanha

Müller 7.0 – Uma espécie de formiguinha, não se dá por ele, mas o certo é que é quase sempre decisivo – duas acções defensivas no meio-campo adversário, dois alívios e dois remates bloqueados. Foi crucial na pressão exercida sobre a primeira linha portuguesa, sendo que ainda teve força para rematar numa ocasião, orquestrar dois passes para finalização, nove passes valiosos (máximo no jogo) e sete acções com o esférico na área adversária.

Kimmich 6.4 – Ofereceu o 1-4 a Gosens, tendo ainda feito seis passes valiosos, esteve quase perfeito no capítulo do passe (três falhados em 49 – eficácia de 94%), arrancou sete passes aproximativos e três conduções aproximativas. Sendo na ala direita ou no centro do terreno, faz sempre a diferença.

Resumo


ZAP // Lusa / GoalPoint

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Tudo bem, a selecção portuguesa é o que a comunicação social quer, valorizar 6,7 a nulidade Cristiano Ronaldo, é significativa. Claro, marcou um golo, salvou-se a pátria. Portugal tem bomns jogadores, capazes de fazerem uma excelente selecção, tal não é possível quando o general é um medroso, jogar com dois trincos contra a Hungria e Alemanha, só é aceitável porque Fernando Santos é um devoto religioso. Não foi pelos auto-golos que Portugal perdeu, isso foram incidências de jogo, Portugal perdeu porque não tinha a mínima ideia do que fazer, nenhum plano de jogo, só a fé do engenheiro. Jogar com dois trincos, inúteis, meio-cepos. que só sabem jogar para o lado e para trás, tinha que dar nisto. E não deu goleada e mais uma humilhação, por causa da fé do engenheiro.
    E vou ser, particularmente, duro com um jogador português, um dos.meninos bonitos da comunicação social, Bruno Fernandes, fala demais e diz pouca coisa, um lambe-botas e Cristiano Ronaldo. Já contra a Hungria foi uma nulidade e hoje foi uma inutilidade. E nesta selecção todos os lambe-botas de Cristiano têm o lugar assegurado. Um exemplo, Diogo Jota ameaçou o estatuto do madeirense em golos, irreverente e atrevido, deve ter ouvido poucas entre o jogo com a Hungria e o de hoje, não se pode ser atrevido e irreverente, só vassalo de CR. Hoje, marcou um golo e foi outra completa nulidade. E nesta selecção só joga quem o CR quer, se alguém tem dúvidas, que fique com elas.
    Não se pode jogar com dois laterais de projecção atacante, se o general não consegue escalar os jogadores adequados e com suficiente inteligência que ocupem os lugares que os laterais deixam vazios, é da física, não da estupidez futebolística.. Daí uma pergunta, óbvia: porque não joga Renato Sanches de início?
    E outra pergunta, mais picante: porque não joga João Félix, incomparavelmente mais talentoso que Bruno Fernandes, por exemplo? Por causa de Cristiano, obviamente, a selecção é a sua quinta e não admite competidores, tem que ser o maior, mesmo quando é uma quase inutilidade. É da natureza, os machos dominantes, mesmo quando velhos, não aceitam uma sucessão pacífica…
    Concluindo, faço votos que a selecção, campeã em título se apure, mesmo que seja em terceiro, haverá mais um jogo para CR conquistar o que interessa à comunicação social e às capas do nosso – meu – descontentamento, o recorde de golos de um desconhecido iraniano.

    • Concordo e aplaudo! Aliás, até me apetece acrescentar que o Ederzito nunca mais pôs os pés na seleção porque ofuscou o CR.

    • Já há muito tempo que não via tantos disparates juntos. Parabéns por não fazer parte do mundo do futebol! Para bem do futebol…

  2. Obrigado Renato Sanches por continuares a ser simplesmente aquele que independentemente de entrar aos 89 minutos ou de inicio demonstrares que és neste momento indiscutivelmente o melhor jogador da nossa Seleção e penso que essa seja a opinião da generalidade dos Portugueses mas infelizmente os iluminados continuam com os seus protegidos e indiscutivelmente a prejudicar a nossa Seleção.
    Pergunto até quando é que o nosso Selecionador pensar levar os seus protegidos e deixar de fora os jogadores que estão em melhor forma para defender as cores da nossa Seleção.
    Veja e reveja os jogos com isenção contra a Hungria e Alemanha e certamente chegará à conclusão e com isto não duvido do valor de certos jogadores(Danilo, W Carvalho, Bruno Fernandes), mas infelizmente para nós estão neste momento completamente fora de forma.
    Não sou do Sporting mas penso que Palhinha, Nuno Mendes, Pedro Gonçalves e Renato Sanches poderão dar algo mais à nossa Seleção e não terem ido simplesmente em viagem de lazer.
    Força PORTUGAL

  3. Embora tenha a certeza, respeito, religiosamente, todos aqueles que acreditam na planura da Terra.. De certeza que não falámos do “mesmo” futebol. É a minha opinião, já o caro produz sentenças, obviamente porque nada tem para dizer, limita-se a ser um seguidor., satisfeito com a mediocridade que vi contra a Hungria e ontem em Munique, poderia ir mais atrás, ao jogo contra a Croácia, Lisboa, a 5/9/20. Curiosamente, “o melhor do mundo” e cinco bolas de ouro, brilhou pela ausência. Coincidências. E, não querendo ser demasiado cáustico, devo lembrar que para sermos campeões europeus em 2016, por outra coincidência, o tal titulado, não estava em campo há muito. Não sou anti CR, sou objectivo, não sou um seguidor do “Génesis” aveirense…

RESPONDER

O "Olho de Sauron" foi descoberto. É um vulcão submarino perto da Ilha do Natal

A cerca de 280 quilómetros do sudeste da Ilha do Natal, no território australiano, uma equipa de cientistas encontrou a caldeira de um antigo vulcão submarino a mais de 3.100 metros abaixo da superfície. O …

Hubble capta "discussão" entre três irmãos galácticos

O Telescópio Hubble captou recentemente uma imagem do sistema Arp 195, composto por três galáxias.  O sistema Arp 195, composto por um trio de galáxias, localiza-se a uma distância de 763 milhões de anos-luz da Terra, …

Uniforme da II Guerra Mundial encontrado num pacote "cheio de história"

Um uniforme de piloto da Força Aérea Real (RAF), usado na II Guerra Mundial, foi descoberto embrulhado num pacote feito de folhas de jornais e vai agora a leilão. De acordo com a cadeia televisiva CNN, …

Primeiro motociclo voador do mundo pode alcançar uma velocidade de quase 490 km/h

A empresa Jetpack Aviation concluiu os testes referentes ao projeto Speeder, para o desenvolvimento de uma aeronave que faz descolagens e aterragens na vertical. Segundo a companhia, o veículo, que se assemelha a um motociclo, …

Scarlett Johansson processa Disney por estreia de "Viúva Negra" no streaming

A atriz norte-americana processou a Disney, esta quinta-feira, por violação do contrato, na sequência do lançamento digital do filme "Black Widow" na plataforma de streaming, adiantando que o seu salário estava dependente das receitas de …

Incidente com módulo russo fez EEI mudar de posição

A Estação Espacial Internacional (EEI) perdeu, esta quinta-feira, o controlo de orientação e saiu da posição configurada, na sequência de um incidente com o módulo russo Nauka. A situação, que se prolongou durante 47 minutos, aconteceu …

Relatório dos CDC indica que variante Delta é tão contagiosa como a varicela

Um relatório interno dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos indica que a variante Delta é tão contagiosa como a varicela. O jornal Washington Post teve acesso a este relatório interno …

Task force concorda que número de mortos e internados vacinados seja divulgado

A sugestão apresentada pelo presidente da Assembleia da República, de se divulgar os dados da vacinação nos internamentos e óbitos por covid-19, "é muito sensata", defendeu o coordenador da task force do plano de vacinação. Em …

Lucro da CGD sobe 18% para 294 milhões de euros no primeiro semestre

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) registou 294 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, mais 18% do que no período homólogo, foi anunciado esta sexta-feira. "A Caixa Geral de Depósitos registou 294 milhões de …

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …