/

Rep. Checa 1-2 Dinamarca | “Conto de fadas” nórdico continua

Valentin Ogirenko / EPA

A Dinamarca, campeã em 1992, qualificou-se hoje para as meias-finais do Euro2020 de futebol, ao vencer a República Checa, por 2-1, em jogo disputado em Baku.

Thomas Delaney (5 minutos) e Kasper Dolberg (42) marcaram para a Dinamarca, com a República Checa a reduzir por Patrik Schick (49), que fez o quinto golo na prova e igualou o português Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores.

A Dinamarca, que chega pela primeira vez às meias-finais desde 1992, vai defrontar, na quarta-feira, no Estádio de Wembley, em Londres, o vencedor do encontro entre a Inglaterra e a Ucrânia.

Eficazes no primeiro tempo e resistentes no segundo

A Dinamarca está nas meias-finais do EURO 2020 e o sonho de repetir a conquista histórica de 1992 continua. E se a história, dessa feita, pareceu saída de um conto de fadas, desta vez não parece ser muito diferente.

Os dinamarqueses abriram o torneio com com duas derrotas (e com o “susto” de Eriksen pelo meio), mas a partir daí têm estado imparáveis e, depois de duas goleadas (sobre Rússia e País de Gales), afastaram agora a República Checa, num jogo em que marcaram por duas vezes na primeira parte e souberam, depois, resistir à reacção do adversário. Delaney e Dolberg marcaram para os dinamarqueses, de nada valendo aos checos o golo de Patrik Schick, o seu quinto no torneio.

Numa primeira parte dividida, em que a República Checa até teve mais tempo de posse de bola (52%), a Dinamarca mostrou-se bem mais eficaz, colocando no fundo das redes dois dos quatro remates enquadrados que efectuaram nos primeiro tempo.

Primeiro por Delaney, na sequência de um dos três pontapés de canto de que os nórdicos beneficiaram (contra seis do adversário), e o segundo por Dolberg, a dar o melhor seguimento a um fantástico cruzamento de Mæhle.

As duas selecções totalizaram o mesmo número de remates (sete) no primeiro tempo, mas os checos viram Kasper Schmeichel defender com qualidade os dois que levaram a direcção da sua baliza.

E Schmeichel voltou a brilhar, com mais duas excelentes defesas, num arranque da segunda parte em que os checos entraram com tudo. Mas o guardião não podia defender tudo e a República Checa marcou mesmo, pelo suspeito do costume!

Schick até tinha um dos piores ratings do primeiro tempo, mas com uma excelente finalização fez o seu quinto golo no EURO 2020 e reduziu para 1-2.

Motivados, os checos continuaram a tentar tudo para chegar ao golo do empate. Terminaram o encontro com 16 remates, mas só cinco foram na direcção do alvo (e nenhum depois do golo).

A Dinamarca resistiu e, com a República Checa balanceada para a frente, aproveitou para ameaçar o terceiro em contra-ataque e fez mesmo mais remates enquadrados com a baliza do que o adversário nos segundos 45 minutos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Melhor em Campo

A República Checa foi eliminada, mas foi dela o MVP GoalPoint do encontro.

O lateral direito Vladimír Coufal mostrou qualidades nas várias vertentes do jogo, com uma excelente actuação quer a defender, quer a atacar, que lhe valeu um GoalPoint Rating de 7.5.

As suas subidas pelo flanco direito foram uma constante e totalizou três passes para finalização, incluindo a assistência para o golo de Patrik Schick, e somou ainda um total de oito passes aproximativos.

A defender, destacou-se pelas dez recuperações de bola, às quais juntou ainda três intercepções.

Destaques da República Checa

Tomas Vaclik 6.9 – O guarda-redes checo sofreu dois golos sem ter responsabilidade em nenhum deles e manteve a sua equipa na discussão do resultado até ao fim com algumas intervenções de grande nível no segundo tempo. Terminou o encontro com quatro defesas, duas delas a remates efectuados já dentro da sua grande área e uma a um remate de perto (menos de oito metros).

Jan Bořil 6.4 – O lateral-esquerdo da República Checa realizou uma exibição equilibrada, quer a atacar, quer a defender, com seis passes valiosos (máximo do jogo) e três cruzamentos quando foi à frente, tendo no capítulo defensivo sido um dos jogadores que mais desarmes fez no encontro (três).

Destaques da Dinamarca

Yussuf Poulsen 7.3 – Apenas 33 minutos em campo bastaram para o avançado ter o melhor rating entre os dinamarqueses. Com a sua entrada a Dinamarca voltou a criar perigo e a estancar a reacção checa. Ainda foi a tempo de fazer três remates (dois dos quais enquadrados), ganhando três dos quatro duelos aéreos ofensivos que disputou e criando ainda uma ocasião de golo flagrante para um colega.

Thomas Delaney 7.2 – Além de ter marcado, de cabeça, o golo inaugural da partida, o médio dinamarquês ganhou sete dos novos duelos aéreos que disputou no jogo e, no capítulo defensivo, contribuiu com três intercepções, três alívios e dois desarmes, além de ter totalizado quatro recuperações de bola.

Resumo

GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.