Rio garante não haver compromissos com ninguém para candidaturas às autárquicas

Filipe Farinha / Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, disse esta quarta-feira que até ao próximo dia 1 janeiro o partido não terá compromisso com “rigorosamente ninguém” para encabeçar candidaturas nas autárquicas de 2021, escusando-se a confirmar se o eurodeputado Paulo Rangel é uma hipótese para o Porto.

“Não tenho compromisso com rigorosamente ninguém, até porque eu próprio defini que, até ao dia 1 de janeiro, é zero [não há candidatos]. Outra coisa é eu tomar café com alguém e perguntar o que é que esse alguém acha para o seu concelho. Isso pode acontecer, mas é uma coisa completamente informal, não tem a ver com uma estratégia completamente montada”, disse.

Rio comentava uma notícia do Observador, divulgada na terça-feira, de que teria falado com o social-democrata Paulo Rangel sobre a hipótese de o eurodeputado avançar com uma candidatura à Câmara do Porto.

Segundo aquela publicação, ainda não há decisões tomadas, mas Rangel “sabe que terá lugar na corrida à Câmara do Porto se assim o quiser”.

Esta quarta-feira, Rio deixou claro que, tal como foi decidido pela Comissão Política Nacional do PSD, até ao dia 1 de janeiro “não há candidato a lado nenhum”, nem mesmo “à freguesia mais pequena”.

“Zero, zero. Isto tem de ter organização, tem de ter disciplina e tem de ter método. Até 1 de janeiro, zero. É zero do Porto, é zero de Lisboa, é zero de Vila Flor, é zero Miranda do Douro, é zero Vinhais, é zero Cuba do Alentejo, é zero tudo”, afirmou o presidente do PSD.

Explicando que a escolha dos candidatos implica uma “parte burocrática” que envolve concelhias, distritais e a direção nacional, Rio admitiu que tem na sua cabeça “naturalmente” nomes para as câmaras do Porto, Lisboa ou Coimbra, o que apenas quer dizer que são possíveis candidatos.

Terei na minha cabeça, mas não é quero A ou quero B ou quero C. Tenho na minha cabeça nomes possíveis para as câmaras mais relevantes politicamente”.

O líder do maior partido da oposição lembrou ainda que em janeiro há eleições presidenciais, pelo que este, entende, “não o melhor momento para andar a anunciar candidatos”.

“Em janeiro temos a campanha eleitoral para as eleições presidenciais, não me parece que seja o melhor momento para andar a anunciar candidatos, porque há concelhos onde praticamente só há um candidato. Janeiro ainda não me parece a melhor altura”, disse.

Falta de professores e alunos sem aulas

“Chegamos ao Natal, terminou o primeiro período, e há alunos que não tiveram uma única aula de determinada disciplina”, lamentou Rui Rio no final de um encontro com a Federação Nacional de Educação (FNE), acrescentando que tal põe em causa o futuro desses jovens e do país.

O presidente do PSD deixou ainda claro que a culpa não é da pandemia de covid-19, salientando que a falta de atratividade da profissão e o envelhecimento do corpo docente são problemas que afetam o ensino há vários anos.

“O ministro ora nega, ora diz que a culpa é da pandemia, mas a culpa não é da pandemia, ela pode ter um nível de responsabilidade qualquer, mas a verdade é que isto já se arrasta para trás. E arrasta-se em larga medida pela falta de professores que já se faz notar”, rematou, acrescentando que “é gravíssimo em termos do desenvolvimento do país”.

Para o social-democrata, esta situação “dramática” carece de uma resposta urgente, sob pena de se tornar insustentável a curto prazo.

“Há perante nós um problema que já devia estar resolvido e que tem de ser resolvido porque a breve prazo ele é insustentável”, disse.

Lamentando a postura adotada pelo ministro no debate parlamentar de urgência pedido pelo PSD sobre educação, o líder do maior partido da oposição assinalou a precariedade como uma das causas para a falta de atratividade da profissão de docente que enfrenta ainda um problema de envelhecimento. De acordo com o social-democrata até 2030, 80% dos docentes vão reformar-se.

“Se se oferece a alguém um horário relativamente reduzido para ele se deslocar a não sei quantos quilómetros de sua casa, não vou dizer que paga para trabalhar, mas anda lá perto disso”, acrescentou, salientando que assim é difícil atrair pessoas para a carreira de docente que é “absolutamente estratégica” para o país.

Assinalando a distorção entre classes profissionais no país, Rio recordou que o Governo decidiu aumentar juízes e procuradores da República, quando “um professor no topo da carreira, e são muito poucos que lá chegam, ganha praticamente o mesmo, senão menos “do que um juiz que inicia a carreira”.

“Nós não fazemos demagogia. Resolver o problema demora muitos anos. Um problema que se acumula durante anos e anos, não fica resolvido num espaço de doze meses nem em 24 meses, mas quanto mais depressa melhor e tudo começa, na minha opinião pela dignificação da função de professor, seja em que nível for mais, particularmente, no ensino básico e secundário”, rematou.

Rui Rio reuniu, no Porto, com o secretário-geral da FNE, José Dias da Silva, que alertou para a necessidade de valorização da carreira docente.

Sem essa valorização, a FNE considera que não haverá jovens a prosseguir a carreira de docente, pelo que tudo deve ser feito no sentido de garantir a atratividade da profissão

“É preciso tomar medidas, não podemos ficar à espera de 2030 para ficar sem professores”, afirmou.

Encerramento da refinaria é “ambientalmente positivo”

Rui Rio considerou ainda “ambientalmente positivo” para a região Norte o anunciado encerramento da refinaria da Galp de Matosinhos, defendendo que no futuro reconversões como estas serão permanentes nas economias nacional e mundial.

“À partida, é ambientalmente positivo para esta região do país”, observou.

Salientando não ter ainda informação suficiente para dar uma opinião balizada sobre o assunto, o líder social-democrata, que falava à margem do encontro com a FNE, indicou que situações como esta se vão repetir no futuro com a transformação tecnológica da sociedade.

“No presente e no futuro, nós vamos ter permanentemente na economia nacional e mundial situações destas de permanentes reconversões. Há muitas profissões que hoje em dia existem e que vão acabar, há muitas profissões que existiam quando era miúdo e hoje já não existem e no futuro vão ser criadas muitas profissões que ainda nem imaginamos o que são”, disse.

Reiterando que, ambientalmente, a decisão da Galp é positiva, Rui Rio considerou que, em termos sociais, é necessário acompanhar a evolução da situação, realçando, contudo, que é preciso haver dinamismo económico na região para absorver os empregos perdidos com esta transformação.

“À partida, a Galp ter como intenção fechar algo que ambientalmente não está bem, é positivo. Não podemos ver mal em tudo. Temos é depois de ver a forma como tudo isso vai ser feito para poder ter uma opinião avalizada, mas à partida a notícia não é má, se for tudo bem feito. A questão social com certeza, como tudo na vida, vamos ter de reparar e de acompanhar”, rematou.

A Galp anunciou, na segunda-feira, que vai concentrar as suas operações de refinação e desenvolvimentos futuros no complexo de Sines e descontinuar a refinação em Matosinhos a partir do próximo ano. Em causa estão 500 postos de trabalho diretos e mil indiretos.

Sofia Teixeira Santos, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …

Rui Costa, Benfica

Acções do Benfica com comissão milionária a Carlos Janela. Em AG muito quente, sócios gritaram, mas não puderam votar

A Assembleia-Geral (AG) Extraordinária do Benfica de sexta-feira à noite foi muito quente, com cânticos, protestos e pedidos de demissão dos sócios. Enquanto isso há novos dados sobre o negócio de venda das acções do …

"Não tem passado de figurante". Fenprof diz que sistema educativo bloqueava se dependesse do ministro

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, considerou, esta sexta-feira, que sistema educativo em Portugal já tinha bloqueado se dependesse do trabalho do ministro da Educação e do Governo, realçando que o …

País "esqueceu-se de que existe engenharia". Especialistas criticam recomendação da DGS para ventilação nas escolas

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a ventilação nas escolas ficam aquém do que seria necessário, dizem especialistas. Tendo em conta que a covid-19 se transmite por aerossóis, é importante que exista uma boa ventilação …

O "ar salazarento" dos ministros na campanha do PS. Temido usou carro do Governo e pode ter cometido crime

A presença de ministros na campanha dos candidatos socialistas às autárquicas está a causar polémica, sobretudo no Porto, com Rui Moreira a criticar "o ar salazarento de chapelada" do PS. Marta Temido, ministra da Saúde, …

Ataques aéreos dos EUA mataram até 48 mil civis em 20 anos. Pentágono admite morte de civis em Cabul

Uma investigação independente concluiu que entre 22 mil e 48 mil civis morreram vítimas de ataques aéreos das forças dos EUA desde o 11 de Setembro. O Pentágono admitiu também que o ataque a um …

Fernando Pimenta é campeão do mundo em K1 1.000 (e aponta a "mais medalhas" do que os golos de Ronaldo)

O canoísta Fernando Pimenta sagrou-se campeão mundial de K1 1.000 metros, ao bater o húngaro Balint Kopasz na final, nos Mundiais de Copenhaga, aumentando para dois os pódios de Portugal na Dinamarca. Na pista quatro, Pimenta …

MNE garante que todos os afegãos que trabalharam com o Exército português foram retirados do país

O ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu esta sexta-feira que o Governo apoiou a retirada de todos os afegãos que trabalharam com as forças portuguesas no Afeganistão, reconhecendo ser "provável" alguns não terem respondido aos contactos. "Nós …

"Não quero ser arrogante: o melhor médio da Premier League sou eu"

Yves Bissouma joga no Brighton e tem despertado o interesse de clubes ingleses de outro nível. Cresceu no Mali ao serviço do Majestic SC, passou pelo AS Real Bamako antes de rumar à Europa. Começou por …

Tratamento inovador para cancro pesa nos orçamentos do IPO de Porto e Lisboa

Os custos associados ao tratamento de cancros do sangue com células CAR-T estão a ser suportados apenas pelos hospitais autorizados a aplicá-la, no caso, os IPO do Porto e de Lisboa. De acordo com o Jornal …