Rendas acessíveis vão pagar menos IMI e ter isenção de IRS

Simon Collison / Flickr

Os senhorios que coloquem os seus imóveis a arrendar por preços mais baixos, as chamadas rendas acessíveis, vão ficar isentos do pagamento de IRS sobre os rendimentos prediais obtidos e vão também pagar menos IMI.

Estas medidas constam do Programa de Arrendamento Acessível, que integra a Nova Geração de Políticas de Habitação que o Governo está a ultimar, e são divulgadas, nesta terça-feira, pelo Jornal de Negócios e pelo Público.

O documento, que deverá ser aprovado brevemente em Conselho de Ministros, prevê isenções fiscais para os proprietários que coloquem os seus imóveis a arrendar por valores mais baixos.

Uma renda acessível é a que for 20% inferior ao valor de referência de mercado, segundo a avaliação do Governo divulgada pelos dois jornais referidos.

As insenções fiscais previstas incluem a dispensa de pagamento de IRS e o pagamento de apenas 50% do valor do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) devido. Esta redução do IMI pode chegar aos 100% se as Assembleias Municipais assim o determinarem.

O Negócios fez as contas e concluiu que, mesmo cobrando menos pelas rendas, os senhorios sairão a ganhar com estas medidas.

A Nova Geração de Políticas de Habitação do Governo visa apoiar as necessidades habitacionais das famílias com “rendimentos intermédios” que não são abrangidas pelas políticas de Habitação Social, conforme repara o jornal económico.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mais uma vez o mais rico na mó de cima…declara uma renda baixa para beneficios fiscais e recebe o resto do valor da renda em dinheiro “vivo”por baixo da mesa( saco azul)….

  2. Isto e tudo muito bonito e no final “a montanha pariu um rato”, pois em Portugal as leis são alteradas conforme interessa aos governos:
    1º qual é o valor de mercado de uma renda?
    Por exemplo num prédio com 40 anos dois apartamentos iguais têm o mesmo valor de IMI mas um já foi modernizado o outro não, as rendas não podem ter um valor “de mercado” igual.
    2º e mais grave é que para todos ganharem (senhorios e inquilinos) com a redução da renda (inquilino) e beneficio fiscal (senhorio), qual é a garantia que os nossos governos dão para amanha esta lei não seja alterada? como já muitas foram ao longo do tempo. São uma coisa hoje e amanhã devido a “conjuntura” têm de ser outra … mas a renda não vai poder subir de certeza pois uma coisa são rendas e outra benefícios fiscais.
    La fica o senhorio a fazer o papel do estado, renda abaixo do valor real e impostos na mesma como os outros.

Responder a rr Cancelar resposta

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …

PJ faz buscas à Fiscalização e Contratação da Câmara de Barcelos

A investigação, relacionada com contractos efetuados no pelouro da vereadora Anabela Real, estão a ser investigados pela Polícia Judiciária. A Polícia Judiciária (PJ) fez hoje buscas na Câmara de Barcelos, tendo como alvo principal os serviços …

Governo ordena "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, determinou o "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria, instituição privada detida pelo grupo Lusófona, que deverá fechar portas até ao fim …