A religião pode ter dificultado o progresso científico e económico em França no século XX

Segundo um novo estudo da Universidade Bocconi, a religião pode ter influenciado de forma negativa a difusão do conhecimento e o desenvolvimento económico em França, sobretudo durante a Segunda Revolução Industrial (1870-1914).

Esta é uma conclusão do novo estudo de Mara Squicciarini, que foi publicado na American Economic Review em novembro.

Ao se opor à introdução da educação técnica nas escolas primárias, a Igreja Católica  impediu a acumulação de mão de obra qualificada nas áreas mais religiosas do país. Níveis mais altos de educação religiosa traduziram-se em empregos industriais significativamente mais baixos 10 a 15 anos depois, quando os alunos ingressaram no mercado de trabalho.

“Estas descobertas têm implicações importantes para o desenvolvimento económico hoje”, garante a professora Squicciarini.

“As máquinas industriais mais sofisticadas da Segunda Revolução Industrial exigiam uma força de trabalho tecnicamente qualificada. Consequentemente, o Estado francês teve um papel ativo na promoção de um currículo mais técnico para formar uma força de trabalho qualificada, o que não foi bom para a economia, pois foram necessários investimentos extra”, explica a autora do estudo.

Na época, a Igreja estava a promover um programa conservador e anticientífico, que dificultava a introdução do currículo técnico e destacava a educação religiosa, enquanto que as escolas seculares se tornavam cada vez mais modernas e profissionais, refere o estudo.

A intensidade de uma região está associada à difusão do ensino religioso e esta, por sua vez, está associada a um menor desenvolvimento industrial, diz o Phys.

Ainda assim, o desenvolvimento económico de regiões com alta ou baixa religiosidade não começou divergiu muito até à Segunda Revolução Industrial, altura em que os currículos escolares e a acumulação de mão de obra da população passaram a contar para o desenvolvimento industrial.

Estes resultados sugerem que a relação entre religião e desenvolvimento económico pode não ser sempre negativa. Em vez disso, varia com o tempo e torna-se negativa quando a religião impede a absorção de conhecimento economicamente útil.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …

Equador retira nacionalidade ao fundador da Wikileaks, Julian Assange

O governo equatoriano revogou a decisão de 2018 devido a incongruências burocráticas. O advogado de Assange já disse que vai recorrer e que a decisão foi tomada sem o fundador da Wikileaks ser ouvido. O Equador …

Os primeiros resultados dos Censos: Portugal perdeu população pela primeira vez desde 1970

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta quarta-feira, os primeiros resultados dos Censos 2021, cujas respostas por via digital ultrapassaram os 99%. Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os …

Portugueses esperam quase até aos 40 para comprar casa

Um barómetro que avalia a preferência dos consumidores na hora de comprar um imóvel indica que a maioria dos portugueses só liquida o crédito à habitação após a reforma. O indicador destaca ainda que os portugueses …

Moedas fecha lista para a Câmara de Lisboa

O candidato à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, já fechou a equipa que o vai acompanhar nas próximas autárquicas. O anúncio de que a lista de Carlos Moedas para a Câmara de Lisboa está fechada será …

Abaixo-assinado apelida Bolsonaro de genocida após 550.000 mortes no Brasil

Dezenas de personalidades e organizações da sociedade civil portuguesa subscreveram um abaixo-assinado de solidariedade internacional para com o Brasil, no qual apelidam o Presidente, Jair Bolsonaro, de "genocida" após mais de 550.000 mortes devido à …

Jovens com 18 ou mais anos já podem agendar a vacina contra a covid-19

O autoagendamento da vacina contra a covid-19 para pessoas com 18 ou mais anos ficou disponível, esta quarta-feira, no portal da Direção-Geral da Saúde (DGS). "O auto-agendamento para os utentes com idade igual ou superior a …