/

Regretxit? Britânicos arrependidos e há quem já peça novo referendo

9

Depois do Brexit, o Regretxit. O arrependimento de alguns britânicos, depois de terem votado sim pela saída do Reino Unido da União Europeia, é um dos temas que domina as conversas nas redes sociais. Entre petições a pedir novo referendo e buscas sobre o que é a UE no Google.

O sim à saída do Reino Unido da UE continua a criar ondas de choque por toda a Europa.

E se Juncker pede aos britânicos que “saiam o mais rápido possível”, há quem já esteja arrependido de ter votado no Brexit.

Vários britânicos já assumiram a órgãos de informação do país que se pudessem votar de novo, mudariam a escolha e desta vez, votariam na permanência.

Na página oficial do Parlamento do Reino Unido, já foi mesmo criada uma petição a pedir um novo referendo que conta já com mais de 1,5 milhões de subscritores.

No texto desta petição apela-se ao governo para criar “uma regra que determine que se os votos de saída ou permanência forem inferiores a 60% e a adesão for inferior a 75%, deve haver um segundo referendo”.

O voto pelo Brexit foi de 51.9% com uma abstenção de 28%.

“O que é a UE?”, procura-se no Google

Entretanto, no Google as pesquisas mais efectuadas pelos britânicos, no seguimento dos resultados do referendo, sugerem que muitos não sabem no que votaram.

Termos como “What is the EU?” (o que é a UE) ou “What happens if we leave the EU” (o que acontece se deixarmos a UE) estão entre os mais procurados, de acordo com o Google Trends.

Em termos políticos, houve reacções em cadeia em diversos países da UE, com Irlanda e Escócia a falarem também em referendos a independência e Espanha a propor ao Reino Unido a soberania partilhada de Gibraltar.

Em Holanda, França e Itália também já se fala num referendo pela saída da UE. E em Portugal, o Partido Popular Monárquico (PPM) também exige uma consulta popular sobre a permanência na UE.

Perante tantas ondas de choque, seis países fundadores da UE reúnem-se este sábado, em Berlim, para apurar a estratégia de reposta perante este Brexit que já se esperava, mas que está a provocar mais dúvidas e tensões do que se adivinharia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

SV, ZAP

9 Comments

  1. votaram sem saber o que é EU,
    “what is the UE?, é mesmo a Inglês, acham que sabem tudo do que os outros países da UE.

  2. Se não estão contentes o problema é deles, tudo isto é uma fantochada autêntica logo a começar pela meia permanência britânica na União, quem quiser estar deverá estar por inteiro e não com um pé fora outro dentro e sempre a exigir mais dos outros, mas os culpados de tudo isto são os continentais que agora levaram a bofetada que mereciam.

  3. Pois é.
    Os Ingleses só sabem o que é o fish n’ chips, o scampi, etc..
    Votam para sair da UE, e agora vão pesquisar o que é a UE.
    Pensaram que a UE era o EI.
    Que retrógados.

  4. A EU devia ter corrido, há muito, com os “migrantes” que vêm de fora da EU estragar tudo. ISto foi a resposta e, em breve, haverá mais respostas.
    A “livre circulação de pessoas e mercadorias” é para pessoas e mercadorias europeias, não para estrangeiros que não defendem os mesmos valores e não têm os mesmos costumes. Na europa entram só os que forem seleccionados pelos europeus para entrar, não entra quem quer. Assim como não entra quem quer na minha e na vossa casas… Eu e vós é que convidamos quem queremos.

    É mau assistir à saída do UK da EU porque o que se deveria estar a assistir era ao chuto dos migrantes não europeus da EU e a permanência do UK na EU.

    Aí está o resultado das políticas de bosta da Merkel!!

    Espero que o UK, agora, e independentemente dos problemas económicos que tiver de enfrentar, aproveite a oportunidade para se livrar de alguns milhões de indesejáveis que por lá andam… Senão, ter saído não lhes serve de nada, já que económicamente, estariam melhor dentro…

  5. Não se deve perguntar ao povo aquilo que este não tem capacidade de responder. É o mesmo quer perguntar a uma criancinha de 3 anos se o gás do fogão deve ficar aberto sem chama ou não. Tanto se lhe dá, até porque não compreende as consequências daí resultantes. Enfim, merda feita, agora só falta mesmo limpar o cu.

  6. Cada vez mais questiono o designado Estado Democrático em que todos votam. Será que é aceitável que uma grande parte da população que só tem interesse por big brothers e merdas afins e que não perde um minuto do seu tempo a manter-se minimamente informada e a conhecer e compreender a realidade que a rodeia deveria poder votar e condicionar todo um povo? Eu penso que não. Mas infelizmente não há forma de fazer evoluir a democracia e continuamos presos a uma lógica que subsiste sem que ninguém a ouse questionar. Fica aqui o pensamento.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.