/

Regras para testagem em escolas, empresas e prisões vão ser alteradas

1

Mahmoud Khaled / EPA

A DGS tinha previsto a testagem a cada duas semanas em escolas, empresas e prisões nas populações de concelhos com uma taxa de incidência de 480 novos casos por 100.000 habitantes. Agora, este valor vai baixar.

Nas últimas semanas a pandemia tem evoluído de forma positiva em Portugal: uma descida abrupta de casos e uma diminuição das mortes.

Este cenário levou a DGS a rever a norma que definia os critérios segundo os quais se deveriam fazer testes regulares em escolas, prisões e empresas.

Em declarações ao Público, a instituição dirigida por Graça Freitas realça que, “em função da evolução da situação epidemiológica, vão ser consideradas incidências inferiores às que atualmente estão previstas na norma e que respondem melhor às necessidades de testagem para a fase atual e próximas fases da epidemia”.

No entanto, a DGS não esclarece qual será a incidência a ter em conta para que os concelhos fiquem dentro do universo de testagem em massa, sendo que esse valor só será conhecido quando a norma for publicada. De acordo com as regras atuais, entravam nesta categoria todos os concelhos com uma taxa de incidência igual ou superior a 480 casos por 100.000 habitantes.

Esta segunda-feira, o boletim epidemiológico mostrava os dados de incidência por concelho, e estavam nos dois patamares mais elevados – ou seja, acima dos 480 casos por 100.000 habitantes – 113 concelhos.

A probabilidade deste número ser agora menor é grande, uma vez que o número de contágios tem descido também nos últimos dias. Isto significa que a testagem em massa poderá abranger um número muito reduzido de concelhos.

A nova estratégia de testagem conta ainda com o alargamento do universo de pessoas a testar. Deverão começar a ser testados “doentes com suspeita de infeção por SARS-Cov-2” e “contactos de alto e baixo risco de um caso confirmado”. Estão também já a ser feitos rastreios regulares nos serviços de saúde e “nas populações vulneráveis”.

De acordo a DGS, “a nova versão, em preparação, consolidará os eixos estratégicos definidos, tendo sempre em vista o seu alinhamento com as necessidades a nível nacional e com as recomendações do ECDC e OMS, não perdendo de vista que os testes em larga escala, integrados com as outras medidas de saúde pública, são um dos elementos chave para limitar a propagação da covid-19”.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE