Reestruturação da TAP continuará a “massacrar” os contribuintes durante anos, diz Rio

ppdpsd / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

O líder do PSD, Rui Rio, acredita que a TAP continuará a absorver “muitos impostos dos portugueses”, afirmando que a reestruturação não resolverá “problema nenhum” e que irá “massacrar” os contribuintes durante anos.

“Estou é preocupado com a situação em particular da TAP”, indicou, sublinhando, durante uma conferência de imprensa após um encontro com o movimento “A Pão e Água” – que se manifesta esta sexta-feira no Porto – que “muitos impostos dos portugueses continuem a ser canalizados” para a empresa.

Em declarações transmitidas pela RTP3, Rio indicou que a reestruturação, “pelo desenho que tenho vindo a ver na comunicação social, parece-me que não vai resolver problema nenhum da TAP”.

“A TAP vai continuar a massacrar anos e anos e anos os portugueses com impostos para pagar muita ineficiência e para pagar salários que estão muito, muito acima daquilo que é o salário normal pago em Portugal para funções de responsável análoga ou equivalente”, acrescentou o social-democrata.

Rio declarou igualmente que o Governo está “a enganar os portugueses” com sucessivos anúncios de apoios que depois demoram a chegar. “A sociedade deve estar a pensar que os empresários da restauração estão bem”, depois de “tantos milhões anunciados pelo Governo”, mas “nada disso”, referiu, depois de receber empresários da restauração.

“O Governo sabe que por algum tempo consegue enganar os portugueses com estes anúncios e iludir as coisas. Não sei se vai conseguir muito tempo, mas tem tido sucesso nisso”, atirou o líder do PSD.

Sobre a medida que leva os sócio-gerentes a receberem dois terços do salário no apoio do Estado, face aos 100% recebidos pelos trabalhadores em ‘lay-off’, Rio indicou: “Continuo sem entender o que é que o Governo do PS tem contra trabalhadores que vivem do seu salário e que juntaram algum dinheiro para montar um negócio que eles próprios gerem”.

O líder do PSD entende que “é uma perseguição” e um “tabu ideológico absolutamente bacoco”. São “trabalhadores como os outros, que ainda por cima arriscaram parte das suas poupanças”, mas que “ainda levam pancada por cima”, apontou.

O valor do apoio aos sócios-gerentes foi aumentado por proposta do PSD, passando a corresponder à remuneração registada como base de incidência contributiva, quando é inferior a 658,22 euros. Quando a remuneração é igual ou superior aos 658 euros, o apoio corresponde a dois terços da remuneração, com limite de três salários mínimos.

Relativamente ao desconfinamento, Rio apontou que deve acontecer por localização, consoante o grau de risco, destacando que essa distinção deve ser feita a nível regional. Na sua opinião, é importante definir metas para esse processo, mas também indicadores para caso haja necessidade de voltar “a confinar”.

“Mal se atinja uma determinada linha vermelha, temos de parar a tempo, para não nos acontecer o que está a acontecer agora – se tivéssemos parado mais cedo, se calhar não precisávamos de parar tanta coisa” e o confinamento não talvez não tivesse de durar tanto tempo, defendeu.

  Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Novo ano letivo marcado pelo recorde de pedidos de bolsas de estudo no superior

Número crescente de alunos e perda de rendimentos das famílias são duas das razões apontadas para os pedidos recorde. O ano letivo 2021/22 ainda agora arrancou, mas já está a bater recordes no que respeita aos …

Urgências em Lisboa estão cheias. Situação pode piorar nas próximas semanas

As urgências do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, estão em situação crítica, com tempos de espera elevados. A situação de calamidade multiplica-se em vários hospitais do país, de …

Portugal já tem 86% da população totalmente vacinada contra a covid-19

A vacinação completa contra a covid-19 abrange já 86% da população portuguesa e são já mais de nove milhões de pessoas as que têm pelo menos uma dose da vacina, de acordo com os dados …

Direção do CDS desautoriza Telmo Correia e defende eleições "o mais brevemente possível"

A direção do CDS-PP não gostou de ouvir o líder parlamentar dizer que a melhor altura para realizar eleições legislativas seria no final de janeiro ou fevereiro. Depois de uma reunião com o presidente da Assembleia …

Órban e Le Pen apoiam a Polónia e criticam "imperialismo" da UE

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban, e a líder da União Nacional (RN, na sigla em francês), Marine Le Pen, manifestaram esta terça-feira apoio à Polónia no conflito que mantém com a UE, a qual acusam …

Após goleada frente ao Bodø/Glimt, Mourinho põe de lado quatro jogadores

Em duas convocatórias consecutivas, José Mourinho deixou de fora quatro futebolistas que participaram na derrota por 6-1 frente ao Bodø/Glimt. Naquela que foi a maior derrota de sempre da carreira de José Mourinho, o Tottenham perdeu …

O que cai e o que fica: as medidas que o chumbo do OE deita por terra e as que permanecem

O grosso das medidas previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022 não deverá sair do papel. As aprovadas em Conselho de Ministros, por sua vez, manter-se-ão viáveis, já foram discutidas fora da sede …

Truque permite que o Orçamento não seja votado esta quarta-feira

Há um mecanismo que, se for acionado, permite que o Orçamento do Estado para 2022 sobreviva mesmo que não seja votado. O Orçamento do Estado para 2022 pode baixar à comissão sem votação. Este mecanismo, nunca …

Conceição reconhece supremacia do Santa Clara e admite culpa na derrota

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reconheceu que o Santa Clara foi superior e diz-se culpado pela derrota pesada que deixa o clube fora da Taça da Liga. O FC Porto está fora da Taça …

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal. O kottabos era um antigo jogo de bebida …