Com a redução do preço dos passes há mais dinheiro para “leite, tabaco e droga”

O especialista em Transportes e Vias de Comunicação Luís Cabral da Silva está a surpreender o país com as declarações que fez na SIC Notícias, onde salientou que com a redução do preço dos passes dos transportes públicos as pessoas “vão ter mais dinheiro para comprar leite, tabaco e droga”.

Numa intervenção na SIC Notícias sobre a medida do Governo de reduzir os preços dos passes dos transportes públicos, o engenheiro Luís Cabral da Silva, que é especialista em Transportes e Vias de Comunicação, começou por notar que a iniciativa é “boa”, mas que “devia ser devidamente preparada”.

Destacando a importância de haver “mais oferta” de transportes para responder ao previsível aumento da procura, Luís Cabral da Silva realçou que “a parte eleitoralista” da medida é que as pessoas “vão ter mais dinheiro para comprar leite, tabaco e droga“.

As declarações do engenheiro que tem participado em várias conferências sobre a temáticas dos transportes estão a criar burburinho nas redes sociais.

Luís Cabral da Silva é membro da Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL) e foi o coordenador do estudo “Contributo para um Programa Integrado de Transportes Nacional”.

O especialista em transportes é também um dos signatários do manifesto “Portugal, uma ilha ferroviária na Europa”, assinado também por figuras como o ex-ministro Mira Amaral e os empresários Henrique Neto e Patrick Monteiro de Barros, e que apela ao Governo para começar já a negociar o próximo quadro comunitário 2021-2027 com a União Europeia, para a construção de linhas férreas de bitola europeia, sob pena de o país ficar dependente dos espanhóis e de as empresas nacionais perderem competitividade.

Portugueses de “primeira, segunda e terceira”

A redução dos preços dos passes, no âmbito do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART) lançado pelo Governo, também já mereceu acusações de eleitoralismo por parte do PSD.

O presidente dos sociais-democratas, Rui Rio, diz agora que a medida criou portugueses de “primeira, segunda e terceira”, colocando os primeiros em Lisboa, os segundos no Porto e, por último, o resto do país.

“Do ponto de vista territorial, a medida tem de ser ajustada para que os portugueses sejam todos iguais”, destacou Rio, sublinhando que os passageiros da Área Metropolitana de Lisboa recebem “um subsídio de 26,7 euros por cada habitante para baixar o passe social”, enquanto que os do Porto são subsidiados apenas “em 8,4 euros por habitante”. Já no resto do país, a verba fica-se por “menos de dois euros por habitante”, sublinhou.

Através do PART, que entrou em vigor no início deste mês de Abril, o Governo financia as Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto e as 21 Comunidades Intermunicipais com 104 milhões de euros para apoiar a redução dos passes, através do Orçamento de Estado e das verbas do Fundo Ambiental.

SV, ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Não está perfeito, é verdade que não, mas para os laranjas tudo o que não seja feito por eles é uma porcaria!Já chateia sequer olhar para esses fungos ambulantes!

  2. Este País está cheio de FDP.
    Alguns deles, passam esse nível, e atingem o “mestrado” !!
    São os chamados FDP, reles!!!!
    Eis um exemplo!

  3. Normalmente o povo revolta-se quando lhe dizem as verdades…
    Mas o fosso entre os portugueses de primeira (Lisboa), segunda (Porto), terceira (restantes centros urbanos) e quarta categoria (localidades rurais que nem transportes dignos têm) aumenta.

    • o pior é que estes contribuintes do interior, nao andam de transportes publico (porque nao têm) mas vao pagar a redução dos passes dos restantes utentes

  4. Leite não bebo, drogas nada, não fumo… resta o álcool! Sim bebo o que consigo independentemente do que preciso gastar em combustível, impostos , reparações ou seja, tudo o que o meu automóvel necessita! Não uso transportes públicos, felizmente não necessito. Por “consigo” entenda-se o que poderá caber… Este país está cheio de cromos, fdx!

  5. Espero bem que as drogas a que este energumeno se referiu sejam aos medicamentos, porque há mesmo muito boa gente a gastar o ordenado quase ou mesmo todo na farmácia, infelizmente!

Em seis meses, 21 mil norte-americanas pediram comprimidos online para abortar

Entre outubro de 2018 e março deste ano, 21 mil mulheres norte-americanas pediram ajuda à Aid Access, sendo que entre um terço e metade dessas mulheres receberam as pílulas abortivas no correio. Em 2004, a médica …

Manuel Godinho julgado em novo processo de fraude fiscal

O sucateiro Manuel Godinho, principal arguido no processo Face Oculta, vai ser julgado no Tribunal de Aveiro num novo processo de fraude fiscal, que terá lesado o Estado em cerca de 330 mil euros. Além de …

Camorra, droga e a queda meteórica: Eis o novo documentário do mítico Maradona

O documentário "Diego Maradona", produzido pelo cineasta britânico Asif Kapadia, estreou-se esta semana no Festival de Cinema de Cannes, e promete trazer "imagens inéditas" sobre a vida atribulada do antigo futebolista argentino. Kapadia, que produziu já …

Mais de 90% dos portugueses reformam-se sem saber quanto vão receber

Nove em cada dez pensionistas não conhecia o valor que iria receber até seis meses antes da data da reforma. Cerca de 30% dizem que gostariam de se ter reformado mais tarde. A maioria dos portugueses …

PS quer aprovar já diploma do direito a desligar do trabalho (PSD está reticente)

O PS quer aprovar até 19 de julho uma proposta que defina quando é que os trabalhadores têm ou não direito a desligar do trabalho. PSD não revela, para já, o seu sentido de voto. Segundo …

Menino ou menina? Hong Kong é o centro do tráfico de teste proibido na China

Na China, o teste para saber o género dos bebés é proibido, lei criada para controlar o nascimento de crianças do sexo masculino. Contudo, nas redes sociais, tem aumentado o número de individuos que se …

Estivadores do Porto de Setúbal aprovam novo contrato coletivo de trabalho

Os estivadores do porto de Setúbal aprovaram esta quinta-feira, por unanimidade, o acordo do novo contrato coletivo de trabalho negociado entre o sindicato e as entidades patronais. Segundo o presidente do Sindicato dos Estivadores e Atividade …

Senado brasileiro aprova projeto que criminaliza a homofobia

O senado brasileiro aprovou um projeto que criminaliza a homofobia. Quem "impedir ou restringir a manifestação razoável de afetividade de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público", excetuados os templos religiosos, poderá …

Magistrados europeus denunciam destruição do Estado de Direito na Turquia

Os magistrados europeus afirmam que há "sinais muito sombrios na área da justiça", dando o exemplo da Turquia onde há uma "campanha para destruir a independência do poder judicial e o Estado de Direito." A MEDEL …

Câmara de Lisboa terá gastado ilegalmente quatro milhões de euros em obras sem concurso

A Câmara de Lisboa terá gastado ilegalmente quase quatro milhões de euros em obras públicas feitas sem o respetivo concurso. A conclusão é de uma fiscalização do Tribunal de Contas que analisou três empreitadas e concluiu …