/

Recuperados da covid-19 vão poder tomar segunda dose se for preciso para viajar

1

Rungroj Yongrit / EPA

A diretora-geral da Saúde revelou, este sábado, que os recuperados da covid-19 vão agora poder tomar uma segunda dose da vacina, caso seja preciso para poderem viajar.

Esta semana, o Jornal de Notícias tinha avançado que vários portugueses já recuperados da covid-19 estão a ter dificuldades em viajar para alguns países estrangeiros, como o Reino Unido e o Canadá, por terem recebido apenas uma dose da vacina.

Agora, em entrevista à RTP, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, avançou que, quem precisar da segunda dose por esse motivo, pode dirigir-se a um centro de vacinação com esse objetivo.

“Para facilitar a vida a todas as pessoas que necessitem de se deslocar para países onde são exigidas duas doses, mesmo às pessoas que recuperaram, quem necessitar dessa dose pode dirigir-se a um centro de vacinação” com esse objetivo.

Nos centros de vacinação, as pessoas nesta situação têm apenas de dizer que “se vão deslocar para um desses países e ser-lhes-á administrada a segunda dose”, acrescentou.

Ao canal público, a responsável da DGS explicou também que pode até haver um ajuste na administração entre as duas doses, tendo em conta que às vezes há “urgências de viagens que têm de ser feitas por motivos inadiáveis”. “Nós conseguimos, dentro de máximos e mínimos, jogar com esses intervalos”, assegurou.

Questionada pelo JN sobre se as pessoas em causa têm de provar que vão viajar, nomeadamente através da apresentação do bilhete de avião, fonte da DGS recomendou que sim, mas esclareceu também que essa situação os “ultrapassa” e deve ser tratada junto dos locais de vacinação.

Esta possibilidade está prevista na norma que foi publicada na última sexta-feira, na qual se prevê também a vacinação em simultâneo contra a covid-19 e a gripe, que começa já esta segunda-feira.

  ZAP //

1 Comment

  1. Porque? se a imunização natural é superior à da vacina?
    Para poderem gastar mais dinheiro dos contribuintes com vacinas grátis?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.