Rahaf foi salva depois de um apelo nas redes sociais. Agora, quer lutar pela libertação das mulheres

Rahaf Mohammed Al Qunun, a jovem que se refugiou no Canadá depois de fugir da sua família, quer dedicar-se à luta pela libertação das mulheres em todo o mundo.

Numa aparição pública em Toronto, e em frente à bandeira canadiana na sede da Costi (a ONG de apoio a refugiados e que se encarregou de a acomodar), a jovem saudita declarou que “hoje e nos próximos anos, vou trabalhar em apoio à libertação das mulheres no mundo, pela mesma liberdade que senti ao chegar ao Canadá”.

Para a jovem saudita, fugir da sua família e do seu país “valeu a pena” e espera que o seu exemplo traga atenção para a condição das mulheres na Arábia Saudita.

O caso de Rahaf teve atenção mediática internacional quando a jovem viu negada a entrada na Tailândia, onde tentou fazer escala e seguir viagem para a Austrália, país para o qual tinha um visto turístico de três meses e onde disse procurar asilo.

Para evitar a sua detenção, a saudita barricou-se num quarto de hotel tailandês para impedir que os agentes de imigração a colocassem num avião, de forma a ser devolvida à sua família e transportada para a Arábia Saudita.

Barricada, Rahaf tomou de assalto as redes sociais para alertar a comunidade internacional e para pedir socorro ao Alto Comissariado das Nações Unidas (Acnur), que acedeu à sua solicitação.

As autoridades tailandesas acabaram por renunciaram à ideia de deportá-la e a organização facilitou a sua viagem para o Canadá, país que lhe concedeu asilo. Desde sábado, que a jovem iniciou uma nova vida em Toronto.

A minha família não me tratou respeitosamente e não me permitiu ser eu mesma, nem quem eu queria ser. Na Arábia Saudita, é o mesmo para todas as mulheres, salvo para as que têm pais compreensivos”, afirmou a jovem, citada pela Sapo24.

Considerando-se “uma das afortunadas”, a jovem denunciou a falta de liberdade das mulheres naquele país, que são “tratadas como escravas“. “Não são independentes e precisam da aprovação do seu guardião (pai, marido ou outro parente) para tudo.”

Na balança, Rahaf chegou a colocar a hipótese de se suicidar. “Fiquei trancada durante seis meses, porque cortei o cabelo”, explicou, acrescentando que sofria regularmente “violência física” por parte do irmão e da mãe.

Já no Canadá, a jovem saudita recebeu uma carta da família, informando-a de que tinha sido renegada como filha. Por este motivo, a adolescente pediu para ser chamada apenas de Rahaf Mohammed e, assim, eliminar o seu apelido.

Agora, iniciando a sua nova vida, a jovem quer aprender inglês e encontrar um emprego no Canadá. “Quero ser independente, tomar as minhas próprias decisões e decidir eu mesma se um dia me caso e com quem.”

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Traficante perde códigos de contas com 53,6 milhões de euros em bitcoins

Um traficante irlandês, que acumulou uma fortuna de 55 milhões de euros em bitcoins, perdeu os códigos para aceder às contas depois de os esconder no estojo onde estava guardada a sua vara de pescar, …

Morreu Katherine Johnson, a matemática que ajudou a levar o Homem à Lua

A matemática norte-americana Katherine Johnson, que trabalhou para a agência espacial norte-americana (NASA), morreu esta segunda-feira aos 101 anos. A informação foi avançada no fim da tarde desta segunda-feira pelo administrador da NASA, Jim Bridenstine, …

Asia Bibi quer obter asilo político em França

A cristã paquistanesa Asia Bibi, condenada à morte por blasfémia em 2010 e absolvida oito anos depois, antes de se refugiar no Canadá, referiu esta segunda-feira pretender obter asilo político em França. Asia Bibi disse à …

Covid-19. Itália com 50 novos casos e Portugal com novo suspeito

Em Portugal, a DGS confirmou um novo caso suspeito de infeção. Por sua vez, as autoridades italianas anunciaram a existência de 50 novos casos de infetados com Covid-19. A Direção-Geral de Saúde confirmou, esta terça-feira, …

Benfica também está interessado em Rúben Amorim

O Benfica junta-se ao Sporting na corrida pela contratação do treinador do Sporting de Braga, Rúben Amorim. O jovem técnico tem impressionado ao serviço dos bracarenses. Depois de se falar do interesse do Sporting CP em …

15 anos após gravação sem autorização, Estado condenado a indemnizar Sá Fernandes

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 3 mil euros ao advogado Ricardo Sá Fernandes. Em causa está um acórdão assinado pelo juiz Rui Rangel em …

Contribuintes têm até esta terça-feira para validar faturas (e podem valer até 2.500 euros no IRS)

Os contribuintes que, no ano passado, colocaram o seu NIF em faturas devem verificar se todas estão corretamente associadas à tipologia de despesas a que correspondem para efeitos de IRS, terminando esta terça-feira o prazo …

Plácido Domingo diz "assumir toda a responsabilidade dos seus erros"

O tenor também desistiu de se apresentar na Ópera Metropolitana de Nova Iorque, enquanto outras óperas americanas cancelaram as suas atuações, que no entanto continuam na Europa. O tenor espanhol Plácido Domingo, acusado nos Estados Unidos …

Até as "couves ficam pretas". Aterro em Valongo que recebe lixo do estrangeiro gera indignação

Os moradores de Sobrado, em Valongo, realizaram mais um protesto contra o aterro local que recebe lixo de todo o país e de países estrangeiros também. Queixam-se do cheiro nauseabundo, das pragas de mosquitos e …

Evolução "muito positiva". Atribuição de pensões de velhice está a demorar 134 dias

Em média, a Segurança Social está a demorar 134 dias (cerca de quatro meses e 15 dias) a atribuir pensões de velhice, avança o jornal Eco. Em entrevista ao diário de economia, o secretário de …