Rahaf foi salva depois de um apelo nas redes sociais. Agora, quer lutar pela libertação das mulheres

Rahaf Mohammed Al Qunun, a jovem que se refugiou no Canadá depois de fugir da sua família, quer dedicar-se à luta pela libertação das mulheres em todo o mundo.

Numa aparição pública em Toronto, e em frente à bandeira canadiana na sede da Costi (a ONG de apoio a refugiados e que se encarregou de a acomodar), a jovem saudita declarou que “hoje e nos próximos anos, vou trabalhar em apoio à libertação das mulheres no mundo, pela mesma liberdade que senti ao chegar ao Canadá”.

Para a jovem saudita, fugir da sua família e do seu país “valeu a pena” e espera que o seu exemplo traga atenção para a condição das mulheres na Arábia Saudita.

O caso de Rahaf teve atenção mediática internacional quando a jovem viu negada a entrada na Tailândia, onde tentou fazer escala e seguir viagem para a Austrália, país para o qual tinha um visto turístico de três meses e onde disse procurar asilo.

Para evitar a sua detenção, a saudita barricou-se num quarto de hotel tailandês para impedir que os agentes de imigração a colocassem num avião, de forma a ser devolvida à sua família e transportada para a Arábia Saudita.

Barricada, Rahaf tomou de assalto as redes sociais para alertar a comunidade internacional e para pedir socorro ao Alto Comissariado das Nações Unidas (Acnur), que acedeu à sua solicitação.

As autoridades tailandesas acabaram por renunciaram à ideia de deportá-la e a organização facilitou a sua viagem para o Canadá, país que lhe concedeu asilo. Desde sábado, que a jovem iniciou uma nova vida em Toronto.

A minha família não me tratou respeitosamente e não me permitiu ser eu mesma, nem quem eu queria ser. Na Arábia Saudita, é o mesmo para todas as mulheres, salvo para as que têm pais compreensivos”, afirmou a jovem, citada pela Sapo24.

Considerando-se “uma das afortunadas”, a jovem denunciou a falta de liberdade das mulheres naquele país, que são “tratadas como escravas“. “Não são independentes e precisam da aprovação do seu guardião (pai, marido ou outro parente) para tudo.”

Na balança, Rahaf chegou a colocar a hipótese de se suicidar. “Fiquei trancada durante seis meses, porque cortei o cabelo”, explicou, acrescentando que sofria regularmente “violência física” por parte do irmão e da mãe.

Já no Canadá, a jovem saudita recebeu uma carta da família, informando-a de que tinha sido renegada como filha. Por este motivo, a adolescente pediu para ser chamada apenas de Rahaf Mohammed e, assim, eliminar o seu apelido.

Agora, iniciando a sua nova vida, a jovem quer aprender inglês e encontrar um emprego no Canadá. “Quero ser independente, tomar as minhas próprias decisões e decidir eu mesma se um dia me caso e com quem.”

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Maher e Safa deixaram sonhos para trás. Mas reencontraram a paz em Portugal

Os sonhos de Maher e de Safa ficaram adiados com a guerra na Síria, mas reencontraram a paz em Portugal, onde residem há dois anos ao abrigo de um programa de acolhimento de refugiados. É no …

São Francisco poderá ser a primeira cidade a proibir venda de cigarros eletrónicos

Se esta decisão for aprovada pela FDA, São Francisco vai tornar-se a primeira cidade a banir a venda de cigarros eletrónicos. De acordo com o Observador, a Câmara de Supervisores de São Francisco, nos EUA, aprovou uma …

Nunca houve tantos deslocados no mundo. São mais de 70 milhões

Um novo recorde foi quebrado no mundo em 2018, com 70,8 milhões de pessoas deslocadas das suas casas ou dos seus países, devido às guerras ou perseguições, anunciou esta quarta-feira as Nações Unidas. O relatório anual …

A monogamia foi inventada pelas mulheres (e o casamento, pelos homens)

A poligamia é natural no ser humano e a monogamia foi criada por imposição para a mulher, diz o investigador português Rui Diogo, que usa a ciência e a história para explicar a relação entre …

Morreu o DJ Zdar do duo electrónico Cassius. Caiu da janela de um prédio em Paris

O músico, produtor e DJ francês Philippe Cerboneschi, mais conhecido por Zdar, morreu aos 50 anos após ter caído da janela de um apartamento em Paris. O seu agente confirmou a "queda acidental" sem revelar …

PS quer o Estado a pagar licença sabática aos portugueses para voltarem a estudar

A criação de uma licença sabática para qualificar trabalhadores e um sistema de prémios e penalizações para combater a desigualdade salarial são medidas que o PS inclui no seu projecto de programa eleitoral. O director do …

Putin reconhece: as condições de vida dos russos pioraram nos últimos anos

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, admitiu esta quinta-feira que as condições de vida no país pioraram nos últimos anos, mas assegurou que as autoridades russas trabalham para reverter essa tendência, e enumerou os primeiros …

Marcelo, o "verdadeiro professor", é estrela em promo de La Casa de Papel

O novo vídeo promocional de La Casa de Papel tem um protagonista improvável. Marcelo Rebelo de Sousa, ou, na verdade, uma imitação do Presidente da República, faz uma chamada para a inspetora Raquel. Na chamada telefónica, …

Num só dia, derreteu 40% da área superficial da Gronelândia (e há fotografias)

Uma fotografia divulgada no Twitter do climatologista dinamarquês Rasmus Tonboe ilustra o degelo que ocorre na Gronelândia, evidenciando algumas das consequências que podem ser desencadeadas pelo fenómeno.   A imagem, que mostra um trenó a ser …

Juiz suspende pena a agressor que ameaçou a mulher com uma motosserra

"Vou-te pôr às postas como se põe um cação." Esta foi uma das ameaças, com uma motosserra ligada, que um homem de 52 anos fez à mulher com quem esteve casado durante 30 anos. O …