“Racismo cultural”. Com França e Turquia em rota de colisão, Charlie Hebdo publica caricatura de Erdogan

(dr) Charlie Hebdo

Numa altura em que França e Turquia estão em rota de colisão, a publicação satírica Charlie Hebdo colocou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan na capa a levantar as vestes de uma mulher.

De acordo com o Diário de Notícias, o título principal da capa da edição desta semana do jornal satírico francês Charlie Hebdo é rdogan – No privado, ele é muito divertido”.

O cartoon, que foi esta terça-feira divulgado na Internet, mostra Erdogan sentado num sofá, de t-shirt e de roupa interior, com uma bebida de lata numa mão. Com a outra mão, o líder turco está a levantar a saia de uma mulher com véu, que não usa roupa interior. “Ouhh. O profeta”, diz o presidente turco na caricatura.



Os traços desenhados apontam para dois alvos: o fundamentalismo religioso e o autoritarismo político.

https://twitter.com/Charlie_Hebdo_/status/1321134572105572352

A Turquia condenou a caricatura de Erdogan, acusando o título satírico francês de “racismo cultural”.

“Condenamos este esforço absolutamente desprezível desta publicação para espalhar o seu racismo cultural e ódio“, escreveu o principal assessor de imprensa do chefe de Estado turco, Fahrettin Altun, na rede social Twitter. O representante associou a publicação deste cartoon ao “programa anti-muçulmano do Presidente francês Macron”, numa referência ao recente plano de ação das autoridades francesas contra o “separatismo islâmico”.

Outros responsáveis turcos atacaram a revista satírica francesa Charlie Hebdo por causa da sua capa de banda desenhada e acusaram-no de semear “as sementes do ódio e da animosidade”.

“Condenamos veementemente a publicação relativa ao nosso Presidente na revista francesa, que não respeita a fé, o sagrado e os valores“, escreveu o porta-voz de Erdogan, Ibrahim Kalin, no Twitter. “O objetivo destas publicações, que são desprovidas de moralidade e decência, é semear sementes de ódio e animosidade. Transformar a liberdade de expressão em hostilidade para com a religião e a crença só pode ser o produto de uma mentalidade doentia”.

Também vice-presidente turco, Fuat Oktay, utilizou as redes sociais para criticar o cartoon: “Condeno a publicação imoral deste incorrigível pano francês sobre o nosso presidente”. “Apelo à comunidade internacional moral e conscienciosa para que se pronuncie contra esta vergonha”, escreveu.

A publicação deste cartoon surge num momento de alta tensão entre o Presidente Emmanuel Macron e o seu homólogo turco.

A “guerra de palavras” entre França e Turquia começou com a morte do professor Samuel Paty, na semana passada, decapitado perto da escola onde tinha dado uma aula sobre liberdade de expressão e mostrou caricaturas do profeta Maomé.

O presidente francês condenou o crime, defendeu a ação do professor e prometeu uma maior vigilância sobre grupos islamitas.

Erdogan questionou recentemente a “saúde mental” de Macron devido à atitude deste em relação aos muçulmanos, declarações que levaram a França a chamar a Paris o seu embaixador na Turquia “para consultas”.

Antes, Erdogan já tinha considerado uma provocação as declarações de Macron sobre o “separatismo islamita” e a necessidade de “estruturar o islão” em França.

Entretanto, na segunda-feira, Recep Tayyip Erdogan fez um apelo aos cidadãos turcos para que não comprem produtos franceses, como retaliação pelas medidas tomadas em França contra grupos islâmicos.

Este contencioso vem juntar-se a uma longa lista de disputas entre Macron e o seu homólogo turco, que incluem desde as tensões no leste do Mediterrâneo ao conflito na Líbia, passando pelos confrontos no enclave de Nagorno-Karabakh.

Em 2006, o Charlie Hebdo reproduziu cartoons sobre o profeta Maomé – como outros jornais europeus – para defender a liberdade de imprensa após a publicação desses mesmos desenhos por um diário dinamarquês, algo que provocou na altura a cólera de muitos muçulmanos. O título satírico francês foi alvo em 2015 de um atentado jihadista que fez 12 mortos, entre os quais estavam jornalistas e caricaturistas do jornal.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Os muçulmanos não gostam, voltem para as origens!
    Se querem cá estar têm que cumprir com as regras dos países onde estão e não ao contrário!

  2. Se a caricatura fosse de um cristão a levantar as saias de uma freira todos aplaudiam (e bem) como sátira pura. Tudo isto é estranho e fede a fundamentalismo e integralismo disfarçados de religião. Erdogan é mesmo um “democrata” de ferro (na linha de actuação Maoista). É apenas essa dicotomia (fundamentalismo religioso e integralismo politico) que está brilhantemente retratado na sátira.
    A religião é respeitável mas não pode servir de escudo conforme os interesses. Como dizia um certo politico italiano, “devemos combater a pedofilia no seio da Igreja, mas é estranho que não existam quiasquer casos semelhantes com imãs ou com rabinos”…

    • Nem mais! O que “eles” esquecem é o que é sagrado para eles não o é para nós! Não temos de seguir à força crenças que consideramos retrogradas e próprias de civilizações mais atrasadas. A pedofilia sobretudo no que respeita aos rapazes no mundo islâmico é muito comum e até aceite – tal como a escravatura o é, caso o resto do mundo virasse os olhos. Sobre os rapazes vejam o que são os “bacha BaZi” no Afeganistão por exemplo, ou a “restauração do hímen em Marrocos que alimenta toda uma indústria oferecendo esses serviços até a países vizinhos. Há por aí adorares do politicamente correcto que julgam que somos todos estúpidos e não conhecemos Mundo e entendem que as culturas e civilizações são todas iguais. Não o são infelizmente, há povos e sociedades cavernícolas que vivem e querem viver na Idade das Trevas e acham que são os outros quem têm de respeitar os seus maus modos incivilizados e não o contrário.

  3. A Europa tem de simplificar a vida aos estrangeiros de forma muito simples, ler-lhes os direitos e obrigações a que estão sujeitos ao residir no país em questão. Caso discordem, o país de origem tem de ser a próxima paragem e ponto final. Com tudo isto que vejo, até dá a sensação que a França já é uma guerra ganha.

  4. Já vamos nos habituando que nos insultem a todo o momento e ser obrigados a aceitar as imposições de canalhas, como Erdogan! Todos falam mal e ridicularizam Jesus Cristo – que não fez mal a ninguém e deixou uma mensagem de Amor. Até os comunistas adotaram de forma encapotada o seu discurso -, mas temos de respeitar as baboseiras dos todos os outros como se fossem alguma coisa de especial para a Humanidade. Começa a cansar, e depois se as pessoas falam, dizem que é discurso de ódio! Que conveniente, quando o contrário jamais é avaliado com o mesmo “rigor”!

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …