Quase metade das urgências nos hospitais públicos são falsas

Ao longo de 2014, 40% dos doentes que foram atendidos nas urgências dos hospitais públicos não precisavam de atendimento prioritário, podendo receber auxílio nos chamados cuidados de saúde primários.

Estes dados constam do Relatório Anual sobre o Acesso a Cuidados de Saúde nos Estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e Entidades Convencionadas de 2014 que foi enviado para a Assembleia da República e a que o Público teve acesso.

De acordo com as informações realçadas neste documento, os hospitais do SNS atenderam, em 2014, mais de seis milhões de doentes nas urgências. Desse número, 40,8% receberam pulseiras verdes, azuis ou brancas, após a chamada triagem de Manchester, o que quer dizer que eram falsas urgências.

Em cada dez pacientes que surgiram nas urgências, seis receberam pulseira vermelha, laranja ou amarela, ou seja, 60% dos casos foram sinalizados como casos de tratamento urgente.

Apesar do elevado número de falsas urgências, estes casos diminuíram relativamente a 2013, quando se verificaram 42% destes casos, nota o relatório.

Este documento destaca ainda que, em 2014, se verificaram mais 165 mil consultas nos centros de saúde do que em 2013, facto que se justifica pelo aumento das consultas sem a presença do doente.

Nos hospitais contaram-se quase 12 milhões de consultas, no ano passado, também um aumento relativamente a 2013, mas verificando-se ainda um tempo de espera médio de quase quatro meses.

O Ministério da Saúde admite que o aumento dos atendimentos nos Hospitais e nos Centros de Saúde está relacionado com a diminuição da população.

De notar também que em 2014 havia quase um milhão e meio de pessoas sem médico de família. Um número que desceu para um milhão e duzentos mil, segundo dados do Ministério da Saúde alusivos ao primeiro semestre deste ano, cita o Público.

ZAP

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Claro que não precisam se forem como eu que vão lá e ficam 5 horas há espera a doença acaba por passar…. Quando lá vao já não têm nada para os médicos verem e depois é isso que conta nas estatísticas… Enfim este país…

    • Ha ha ha…
      Então, ao fim de 5 horas de espera, a doença acabou por passar?!
      Devia ser uma doença mesmo grave e uma situação mesmo urgente!..
      Se calhar, a doença cansou-se de esperar e mudou-se para outro paciente…
      Enfim…
      Uma coisa é ser-se estúpido; outra é ser-se estúpido e fazer comentários destes (que vem precisamente confirmar os resultados do relatório)…
      Excelente serviço de saúde que cura doentes em 5 horas (e sem qualquer intervenção)!
      Muito bom!!!

  2. Parece que há uma diferença grande entre “atendimento prioritário” – urgências – e “cuidados de saúde primários” – Centros de saúde

  3. Aqui há uns meses o Sr ministro da saúde apresentando uns números numa entrevista dizia, considerando isso um fator de melhoria, que tinham aumentado o número de urgências
    Agora conclui-se que muitas dessas urgências não tinham razão de existir
    Sabe-se que as urgências hospitalares são uma boa fonte de receita para os hospitais pois ficam mais caras aos utentes, por exemplo que tenham ADSE num hospital que se recorrerem a uma consulta privada
    Na minha opinião ė mais uma área a melhorar e falta vontade política pro fazer
    Faltam médicos de família, com uma boa relação médico doente que permita um esclarecimento atempado da gravidade da doença recente

  4. Se os Centros de Saúde fecharam, para onde vão as pessoas que precisam de cuidados de saúde, mesmo que não seja urgente?
    Têm febre, tosse, dores de garganta, a solução é esperarem 2 a 3 meses por uma consulta?

  5. Ao que parece, enquanto é suposto 1,4 milhões de utentes não terem médico de família 2 milhões que têem não os utilizam!
    Enquanto uns esbanjam direitos outros “pagam” e não têem.

      • … Na perspectiva de como pescar entenda que aquilo ali são 4 das variáveis de um complexo “fluxograma” – Médico para todos em saúde primária.
        Cada um conduz-se com a ironia que entender onde lhe aprouver. Isso é certo.

RESPONDER

Esta zebra nasceu com bolas em vez de riscas

No Quénia, foi avistada uma cria de zebra com uma particularidade: em vez de riscas, esta tinha bolinhas brancas. Habitualmente, as zebras com condições semelhantes acabam por não viver durante muito tempo. Um rara cria de …

Há rochas "saltitantes" e colapsos de penhascos no cometa da Rosetta

  Cientistas que analisam o tesouro de imagens obtidas pela missão da Rosetta da ESA descobriram mais evidências de curiosas rochas "saltitantes" e quedas dramáticas de penhascos. A Rosetta operou no Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko entre agosto de 2014 …

PS e BE afastados "porque dá jeito" (e os riscos de andar para trás)

O líder do PSD alertou este domingo para o distanciamento do PS em relação ao BE, porque “dá jeito para as eleições”, notando ser uma tentativa de “limpar” a proximidade dos últimos quatro anos e …

A KLM vai passar a "voar" de comboio

A KLM, que já tinha sugerido que se voasse menos e se viajasse mais de comboio, confirmou que vai retirar um dos voos Bruxelas-Amesterdão, passando os passageiros a efetuar a rota sobre carris, num comboio …

Cientistas fazem reconstrução facial de um guerreiro escocês do séc XV

Cientistas reconstruiram digitalmente o rosto daquele que terá sido um membro poderoso de um clã do século XV da Escócia, que terá morrido num violento conflito com um clã vizinho. Corria o ano de 1957 quando …

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …

UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a …

Moreirense 1-2 Benfica | Rafa abre caminho à reviravolta

O Benfica sofreu a bom sofrer para levar de vencida o Moreirense, em casa deste, por 2-1. Os homens da casa marcaram primeiro, por Luther Singh, logo no arranque do segundo tempo, e estiveram na …