Putin pede a Merkel que dissuada a Ucrânia de cometer “atos irrefletidos”

(cv) NBC News / Youtube

O presidente da Rússia, Vladimir Putin

O Presidente russo expressou à chanceler alemã a “séria preocupação” de Moscovo após a introdução da lei marcial na Ucrânia e pediu a Angela Merkel para dissuadir Kiev de cometer quaisquer “atos irrefletidos”, anunciou o Kremlin.

Numa conversa telefónica mantida com Merkel, Vladimir Putin “expressou séria preocupação com a decisão de Kiev de introduzir a lei marcial” e disse “esperar que Berlim pudesse influenciar as autoridades ucranianas e dissuadi-las de futuros atos irrefletidos”, pode ler-se no comunicado.

Na segunda-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Heiko Mass, já tinha proposto que a Alemanha e a França pudessem fazer a mediação entre a Ucrânia e a Rússia para evitar que a tensão entre os dois países se agravasse.

O pedido russo surgiu um dia depois de o parlamento da Ucrânia ter aprovado a imposição da lei marcial nas regiões fronteiriças do país durante 30 dias, num contexto de fortes tensões com a Rússia, que apresou no passado domingo três navios militares ucranianos no mar Negro.

A decisão, sem precedentes desde a independência desta ex-república soviética, em 1991, foi adotada por iniciativa do Presidente, que a justificou com o risco aumentado de uma ofensiva terrestre russa.

“As informações dos serviços secretos mostram a ameaça extremamente elevada de uma operação terrestre contra a Ucrânia”, afirmou o Presidente Petro Poroshenko horas antes, numa mensagem à nação transmitida pela televisão. “Assim que um soldado russo atravessar a nossa fronteira, eu não perderei um segundo para proteger o nosso país”, disse o chefe de Estado ucraniano aos deputados, antes da votação.

Já a Rússia acusou o Presidente da Ucrânia de orquestrar a crise no estreito de Kerch, com o objetivo de cancelar as eleições de março e permanecer no poder.

“Todos percebemos do que se trata. Isto aconteceu para cancelar as eleições, apesar das promessas em contrário”, disse o vice-embaixador russo na ONU Dmitry Polyanskiy numa reunião do Conselho de Segurança na segunda-feira.

Por seu lado, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, considerou, no mesmo dia, “ilegal” a captura de navios ucranianos pela Rússia, dizendo que esta ação torna “impossível” uma “relação normal” com Moscovo.

“Como o Presidente do meu país disse muitas vezes, os Estados Unidos são a favor de um relacionamento normal com a Rússia, mas ações ilegais como esta tornam isso impossível”, disse a diplomata norte-americana, também durante a reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU. A porta-voz da Comissão Europeia para os Negócios Estrangeiros considerou na segunda-feira “inaceitáveis” os desenvolvimentos no mar de Azov e apelou a uma diminuição da escalada da tensão entre a Rússia e a Ucrânia na região.

Na conferência de imprensa diária do executivo comunitário, Maja Kocijancic abordou a “escalada perigosa” no mar de Azov e qualificou de “inaceitáveis” as decisões da Rússia de encerrar o estreito de Kerch, que une o Mar Negro ao Mar de Azov, ao largo da Crimeia, e de apresar três navios da Armada da Ucrânia (duas lanchas e um rebocador da Marinha de guerra) em águas territoriais russas.

Já o Reino Unido acusou a Rússia de um “ato de agressão”. O porta-voz do governo britânico, James Slack, disse que o incidente é “mais uma prova do comportamento desestabilizador da Rússia na região e da sua contínua violação da integridade territorial ucraniana”.

Antes, o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, garantira ao Presidente da Ucrânia que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), mantém o apoio ao país sobre a integridade territorial, incluindo o direito de navegação nas suas águas e nas internacionais.

No domingo, embarcações russas apoderaram-se de três navios militares ucranianos – duas pequenas lanchas blindadas e um rebocador – depois de terem disparado sobre eles, fazendo uma vintena de prisioneiros no estreito de Kertch, que liga o mar Negro ao mar de Azov.

Este incidente armado fez também diversos feridos entre os ucranianos – seis, segundo Kiev, e três, segundo Moscovo – e desencadeou reações de condenação na Ucrânia e em vários dos seus aliados ocidentais.

Nos últimos meses, Kiev e o Ocidente têm com regularidade acusado a Rússia de deliberadamente “colocar entraves” à navegação de barcos comerciais ucranianos entre o mar Negro e o mar de Azov.

A Rússia anexou em 2014 a península ucraniana da Crimeia e é acusada por Kiev e pelo Ocidente de apoiar militarmente os separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, num conflito que já fez mais de dez mil mortos.

// Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse a América, França ou Reino Unido a fazerem o mesmo já era tudo normal e apenas estavam a defender as fronteiras e a sua soberania, mas como é a Rússia já é um escândalo. Mas que fantochada!

    • Sim, senhor! Nota-se que é realmente esclarecido!…
      Informe-se do que os Russos andam a fazer pela Europa fora e pelo resto do mundo.
      Um dia destes, ainda vamos todos acabar a ter de dizer Heil Putin!
      É melhor ir abrindo os olhos.

      • idiota.estuda,informa-te de fontes fidedignas e depois vais ter com os teus amigos Ucranianos, ex- apoiantes de do regime nazi e derrotados e lá já podes berrar com os Russos a vontade…

        • Se for tão inteligente como tu, não vai adianta nada estudar!..
          “Regime nazi”?!
          Além do resto, tu andas umas décadas desactualizado…

  2. Ah, ok, então não têm nada haver com o Trump, Marine Le Pen, assassinatos de opositores, de jornalistas, de empresários, apoiar os rebeldes separatistas e atacar o exercito ucraniano, etc… peço desculpa tinha a ideia errada, afinal a Rússia respeita tudo e todos.

RESPONDER

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …

China anuncia fim de novas centrais a carvão no estrangeiro

Segundo os especialistas, o impacto da medida deverá depender da forma como será implementada, podendo ter um grande impacto na luta contra as alterações climáticas. Num anúncio bem recebido por ativistas e organizações ambientes, a China …

Roménia vai distribuir €200 mil a quem tiver vacinação completa contra a covid-19

A Roménia anunciou uma "lotaria de vacinação" que distribuirá prémios de até 200.000 euros entre aqueles que tiverem a vacinação completa, na tentativa de elevar a taxa de imunização, a segunda mais baixa da União …

Antes da invasão ao Capitólio, Bannon ajudou a planear estratégia para "matar a presidência de Biden no berço"

O estrategista-chefe da campanha de Donald Trump, Steve Bannon, revelou que falou com o ex-Presidente antes da invasão ao Capitólio, a 06 de janeiro, discutindo as condições para "matar a presidência de [Joe] Biden no …

Costa prepara novo alívio de restrições para vigorar a partir de 1 de outubro

António Costa prepara-se para anunciar, na quinta-feira, o levantamento de um conjunto de restrições que vigoraram por causa da covid-19. O primeiro-ministro, António Costa, prepara-se para anunciar na quinta-feira o levantamento de um conjunto de restrições …

IPO Porto. Cirurgias fora do horário suspensas desde julho

As intervenções cirúrgicas feitas fora do horário normal estão suspensas no bloco central do IPO do Porto desde o dia 1 de julho. Os profissionais de saúde do IPO do Porto estão indisponíveis para realizar intervenções …

Rio critica "vigarice" das sondagens. Líder do PSD acredita na vitória de Moedas

Esta tarde, ao lado de Francisco Rodrigues dos Santos e de Carlos Moedas, Rui Rio apelou a que não se acredite nas sondagens que, "ou são mal feitas, ou são encomendadas: uma vigarice". O presidente do …

A prova que precisava: Sim, as máscaras protegem contra a covid-19 (mas há uma predileta)

As máscaras funcionam? Se sim, será melhor utilizar uma N95, uma máscara cirúrgica ou uma máscara de pano? No último ano e meio, os investigadores produziram muitas evidências laboratoriais sobre a eficácia das máscaras. Para muitas …

Trump processa sobrinha e New York Times por investigação sobre os seus impostos

O antigo Presidente norte-americano processou a sobrinha e o jornal The New York Times devido à divulgação de um artigo no qual é alegado que Donald Trump estaria envolvido em "esquemas de evasão fiscal". Donald Trump …

Há 31 surtos ativos em ATL, creches e jardins-de-infância

Dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que existem, atualmente, 31 surtos ativos em estabelecimentos de ensino como centros de atividades de tempos livres (ATL), creches e jardins-de-infância. Na última segunda-feira, "foram registados 31 surtos ativos …